Branding & Marketing Digital

O mundo digital evolui de maneira inexorável e os avanços das novas tecnologias digitais de informação e comunicação vão se incorporando e modificando a partir de outras já existentes e que não há como ignorarmos toda essa transformação. A hiperconexão e a explosão de conteúdos decorrentes dessa disseminação tecnológica trazem impactos relevantes na construção e gestão de marcas.

Neste contexto, o desenvolvimento de pesquisas, estudos e reflexões sobre marketing digital e branding tornaram-se fundamentais para que possamos compreender as mudanças que se sucedem de forma a desenvolver novas metodologias e estratégias adequadas para atuar e obter resultados positivos.

O livro Marketing Digital e Branding é fruto da coletânea das pesquisas, estudos e experiências do corpo docente e discente dos cursos de MBA em Marketing Digital e MBA em Branding da UNIALFA, desenvolvidas com foco na realidade do mercado corporativo, buscando solucionar questões emergentes no novo contexto de mundo permeado pelo digital.

No capítulo 1, Carlos Piazza, aborda um tema curioso, Mindset Digital, em que apresenta a visão necessária para se transitar nesse universo. E chama a atenção para os movimentos da inovação em escala acelerada e os impactos que eles causam na sociedade, as mudanças que provocam nos comportamentos, nos hábitos, nas atitudes e, principalmente, na expectativa das pessoas, das corporações e dos relacionamentos, bem como a maneira que tudo isso afeta a visão de mundo em rede.

Já no capítulo 2, Cultura Corporativa, Martha Gabriel aponta que um dos maiores desafios para as marcas na era digital passa a ser a construção de uma cultura corporativa que favoreça o desenvolvimento e implementação de estratégias digitais. Para tanto, ela propõe a metodologia dos 3Es para o engajamento dos públicos no processo de transformação de cultura.

Daniela Lemke, Gabriela Prado e Pollyanna Lopes, no capítulo 3, apresentam uma análise do cooperativismo diante de todo o avanço tecnológico dos últimos anos, a partir do qual novas filosofias, práticas e projetos estão surgindo com uma abordagem colaborativa, de maneira muito alinhada ao que também propõe o movimento cooperativista, visando à construção de um mundo mais justo e equilibrado. O estudo apresenta o cooperativismo como um caminho mais crível para um futuro melhor, em um mundo mais conectado, coletivo, consciente e compartilhado.

O branding como ferramenta para microempresas foi o tema abordado no capítulo 4. Fabio Santos e Jackeline Santos fizeram um amplo estudo para entender qual é a relevância dada pelos consumidores dos restaurantes do bairro de Campinas, em Goiânia, aos pontos de contato presentes dentro do estabelecimento. Por meio de pesquisas quantitativas no ponto de venda, bem como utilizando-se de pesquisa exploratória, foi verificado se os clientes dos restaurantes daquele bairro primam mais pela ambientação, atendimento ou preço na hora de fazerem a escolha do local onde realizarão suas refeições. O desenvolvimento teórico se faz importante pois traça um amplo panorama sobre a atual situação dos restaurantes desse setor de Goiânia, bem como traz soluções estratégicas para aumentar o valor de marca do restaurante Sabor & Arte.

No capítulo 5, Carolina Carvalho e Iron Mascarenhas apresentam o Inbound Marketing como ferramenta de venda, relatando o caso de uma campanha de inbound marketing realizada em 2016 para a PC Sistemas.

Letícia Gratão de Oliveira Resende, no capítulo 6, trazem um estudo sobre o cenário do mercado de cervejas artesanais no Brasil, focando nos hábitos de consumo desse produto em Goiás, a Cerveja Colombina.

No contexto das rápidas mudanças na sociedade do consumo, o marketing e a forma como os produtos e serviços são apresentados a clientes e prospects têm sido contestados. Renata Guimarães e Robledo Ferreira apresentam no capítulo 7 os rumos do marketing de conteúdo e do marketing de permissão, bem como a aplicabilidade dos mesmos no contexto business-to-business (B2B) de uma empresa de tecnologia para gestão de pessoas de Goiânia: a LG lugar de gente.

Frank Michael Wanderley, no capítulo 8, aborda o uso dos arquétipos junguianos na construção e gestão de marcas esportivas para o público feminino, fazendo um recorte específico para o futebol. A questão principal foi verificar até que ponto os consumidores conseguem identificar certas figuras arquetípicas representadas por meio da construção simbólica de marcas atreladas ao segmento, sejam elas produtos, times ou atletas, e até que ponto estes mesmos consumidores se sentem identificados por tais figuras.

Na capítulo 9, André de Aguiar Barbosa, aborda a Construção de Marcas por meio da Identidade, com foco na metodologia do design de identidade da marca como ferramenta dessa construção.

E para finalizar, Marcia Auriani, no capítulo 10, apresenta a importância do Branding Pessoal para a gestão da carreira. Aponta que quem aspira por uma carreira de sucesso precisa pensar na gestão da marca pessoal e assim definir um plano estratégico para posicionar uma marca diferenciada e de valor no mercado corporativo.

O grande objetivo deste livro é reunir teoria e prática.

Desejo a você uma excelente leitura!

Marcia Auriani & Martha Gabriel, organizadoras e autoras


Interessados pelo livro, podem adquirir direto pela Editora Reflexão: O link direto: http://www.editorareflexao.com.br/branding-e-marketing-digital/p/679

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *