Design Estratégico & Encantamento de Marca

Você pode sonhar, criar, desenhar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo…

Mas é necessário ter pessoas para transformar seu sonho em realidade…”

Walt Disney

1966_12_15_2Encantar. Essa é a palavra que todos os negócios deveriam adotar no seu posicionamento estratégico. O valor é resultado da experiência vivida pelo cliente no ato da compra de um produto ou serviço. O intuito é fazer com que um simples comprador se torne um cliente absolutamente fiel a ponto dele mesmo divulgar o seu negócio. A marca, nesse momento, é a peça principal para se vender algo, pois muito além de produtos ou serviços, o que compramos são marcas.

Encantar é a palavrinha mágica que motiva e fideliza o consumidor. E  não tenho um exemplo melhor do que a Marca Disney, que é sinônimo de encantamento, para melhor exemplificar o título deste artigo. Um lugar onde os sonhos de uma criança, de um adolescente, do homem, da mulher, de um casal jovem e de um casal da 3ª idade são realizados, pois os parques, os serviços, os shows, os brinquedos, a música, a pontualidade nas exibições, as princesas, os personagens,  o Mickey e a Minnie só tem uma missão: encantar! Com certeza é o mundo encantando, onde todos se divertem e querem voltar e fazem questão de divulgar a marca.

E o design? Qual a relação do design com essa palavra encantar? Minha resposta: Tudo. O design estratégico é importante, pois auxilia na diferenciação dos concorrentes. Por este motivo, a marca precisa estabelecer uma identidade visual com o seu publico-alvo. Através de um símbolo, de um logotipo, da tipografia ou das cores,  a marca transmite cultura, valores, princípios e política de uma corporação. A identidade de uma empresa, corretamente desenvolvida, com a devida  aplicação gráfica, traz benefícios significativos, tanto no âmbito interno (organizacional) como no externo, durante o processo de fixação da imagem no mercado, transparecendo a “personalidade” da empresa.

Outros elementos para a fixação da marca são importantes, como as cores, a iluminação, o layout, o site, as embalagens, os produtos e sua exposição criam efeitos psicológicos de credibilidade e preço, destacando o produto e estimulando, ou não, a permanência e o interesse do consumidor pela marca. Voltando ao mundo encantando, não há um parque sem que o design esteja presente, desde a criação dos personagens, ao desenvolvimento da marca, embalagens dos produtos, layouts dos parques e seus serviços. É possível sentir a Disney com todos os elementos do design mostrando o tempo todo o porque daquela marca para o mundo: Diversão garantida e encantamento!

post_dsc_6368

A principal função do design estratégico é criar uma política de design que tem a missão de tangibilizar o posicionamento estratégico da marca, ou seja, deixar claro a imagem que o negócio queira passar e mais, que seja entendido por todos os consumidores. Por este motivo, o gestor do negócio, quando possível, deve procurar um profissional capacitado para esta atividade, seja um designer de interior, gráfico ou de produto, para implantar uma estratégia ideal, e assim, encantar o seu consumidor.

Através de uma política de design, o gestor do design coordena a identidade de uma marca, sua aplicação nos papéis administrativos e institucionais, seus produtos e comunicações, ambientes e serviços, embalagens, sinalizações, websites, uniformes e frotas e ainda,  em qualquer elemento que a empresa desejar estabelecer uma comunicação para a realização de uma interface com o seu mercado-alvo. O consumidor de hoje sabe o que quer e está disposto a pagar mais pelos benefícios recebidos e transmitidos pela marca. O negócio é gerar emoção para gerar mais negócio”. O design estratégico é uma importante ferramenta para a busca desta emoção, pois apresenta o diferencial e gera resultados.

Walt Disney foi o idealizador deste mundo encantando e soube deixar a essência do seu negócio vivo até hoje e sempre, para todos usufruírem o que há de melhor numa marca: o seu DNA e o seu encantamento!!!!

11 comentários

  1. Josefa Araujo

    É sensacional o modo de negócio da Disney, com seu mundo de encantamento e sonhos, o que confirma que todo produto ou serviço deve se preocupar em proporcionar experiências para seu público alvo, e com isso firmar um “contrato social”.
    A exemplo da Disney podemos destacar também outras grandes marcas como Coca Cola e Harley Davidson, marcas que estão preocupadas com o seu posicionamento. Quem já teve a possibilidade de conhecer não só a história da Apple, mas também o modo de ser de Steve Jobs, deve saber que ele era extremamente obsessivo por qualidade e detalhes com a experiência do usuário, por meio do design dos seus produtos.
    Jobs percebeu e insistiu mesmo nos momentos mais difíceis da sua vida profissional, que a tecnologia podia e devia ser usada por consumidores não técnicos, daí devia ser simples, se possível transparente, acessível e até elegante. Jobs pregava que o simples fato do consumidor abrir a embalagem dos produtos da Apple poderia se tornar uma experiência única.

    • Oi Josefa,
      Sempre tenho aquela frase “Atrás de grandes líderes, sempre temos grandes marcas”. A emoção como esses líderes tiveram para fazer da marca do seu negócio algo maior é fantástico. Como seria bom se tivessemos mais lideres como eles, não?
      E assim vamos aprendendo com eles, concorda? Te espero no próximo artigo com novos comentários!!!

  2. Maria Marliy de Oliveira

    Marcia Auriani,
    A mensagem ficou excelente. Traz o seu encantamento, destacando e aliando às boas práticas necessárias ao encantamento do cliente! Vale para todas as empresas que querem ter e manter seu sucesso. Vale, ainda, uma das muitas frase do Disney para todos nós: Todos os nossos sonhos podem se realizar, se tivermos a coragem de persegui-los.[iminent=MJJ0hLeUWfOB]

    • Marliy,
      Sempre bom ter um aval de um professora especialista em branding. Fico super feliz que tenha gostado e obrigada pela nova frase, pois vou utilizá-la em meus posts.
      Grande abraço!!!

  3. Renan Feltri

    O que queremos que as pessoas sintam? Talvez seja essa a questão a ser levantada com mais frequência durante a construção e gestão de marca. Muitas estratégias de negócio excepcionais se destacam de tempos em tempos após surgirem de inovações de nível experiencial – Starbucks, iPod+iTunes e iPhone fazem sucesso por revolucionar a forma como as pessoas vivenciam um produto ou serviço que de alguma maneira já existia. Não houve a criação de algo absolutamente novo. Então, sabendo do valor e impacto de boas experiências aos negócios, é um pouco absurdo empresas não olharem para a forma com que relacionam com os clientes em cada ponto de contato, assim como também não implantarem uma plataforma para ligar estratégia e implementação, acabando com o abismo perigoso entre ambas as áreas.

  4. OI Márcia, que bom ver ler um texto teu fazendo referência à Disney.
    A missão “Make people happy” é algo muito sério. A cultura é talvez o grande pilar da marca, o design equilibrado em tudo lá só comprova o bom trabalho de branding. Coisas que aprendemos lá como “ser agressivamente gentil”, “não penalizar o cliente” e tantas outras coisas como os monitoramentos que identificam a distância aceitável entre as latas de lixo para que tudo esteja mais confortável para os clientes, lá chamados de guests, são características únicas que tornam as experiências memoráveis. Viva o Branding, viva a Disney 😉 Grande abraço!

    • Oi Claudio,
      Você colocou um termo brilhante como “ser agressivamente gentil”. A Disney tem esse poder e muitas vezes me pergunto se eles conseguem atender mais de milhões de pessoas por mês e sempre atendendo todas de maneira fantástica e sem atrasos ou mal humor, porque para muitas empresas brasileiras isso é tão difícil? Com certeza temos muitos a aprender com eles. E como disse Viva a Disney!!! Até o próximo artigo.

  5. Mariana Alves

    Olá Marcia, tudo bem?

    Sou estudante de Hotelaria e sempre fui apaixonada pela Disney, fiz inclusive o programa para trabalhar lá ano passado e pretendo fazer o meu TCC com base neles. Você poderia me indicar algumas bibliografias que falam especificamente sobre a identidade visual, design de marca/estratégico da Disney Company?

    Agradeço antecipadamente a atenção.

    Abraços!
    Mariana Alves

    • Mariana,
      Com relação a livros específicos de identidade visual sobre a Disney eu desconheço, meu foco é mais estratégico e já há muitos deles no mercado.
      1. Walt Disney, prazer em conhece-lo de Nader
      2. Estratégias de Marketing de Disney e outros que agora não lembro. Me mande um email que te passo.
      Abraços,
      MarciaAuriani

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *