Realidade da marca

A palavra branding não descreve adequadamente o que os profissionais de branding significam hoje, nem descreve o que eles querem que a palavra signifique. E ainda, muitas vezes, é confundida com fatores estéticos da marca, ou adjetivos de valores insignificantes.

Nos anos 2000, fundaram o MedingeGroup, uma verdadeira associação para colaboração de ideias com alguns dos principais novos pensadores em branding do mundo. Uma das primeiras coisas que fizeram foi desafiar a palavra branding. Depois de várias sessões, concluíram que não conseguiam encontrar uma palavra melhor para descrever o que a marca representa em nossas mentes – apesar de todos os pensamentos levantados estarem, de certo modo, de acordo.

O ponto positivo é que nosso cérebro reconhece a palavra marca através do reconhecimento de padrões. A história de uma palavra é menos importante do que ela se transforma com o tempo. Nesse sentido, é igual a qualquer marca, ela obtém valor com o trabalho feito durante um tempo.

Uma boa maneira de entender o que a marca faz é pensar de forma inversa: o que aconteceria se você não cuidasse dela?

O incrível é que a marca ocorre de qualquer maneira, você fazendo ou não. Mas, em vez do proprietário ou gerente da marca guiá-la intencionalmente às pessoas, são as pessoas que usam sua imaginação para preencher o espaço vazio, o vácuo de informações, com as suas próprias idéias e fantasias.

Gerenciar é a palavra-chave para explicar o que é marca. Afinal, de forma sincera, nunca conheci ou ouvi falar de qualquer um que tenha criado uma marca, encontrado um posicionamento adequado para seus produtos e lançando-os sem esforço planejado. Pelo contrário, vejo muitos reclamando que suas marcas não são percebidas como são de verdade, que criaram uma imagem secundária – marca na direita, e o que acreditam é que ela esteja na esquerda.

Branding é considerado parte do processo de marketing, é uma parte essencial do marketing. Mas há muito mais no branding do que apenas marketing;é tradicionalmente a base da cultura da empresa. Branding é geralmente onde a visão, missão e valores da empresa são declarados em toda a sua mensagem. É, simplesmente, um subconjunto de estratégias de gestão em qualquer tipo de empreendimento, não apenas comercial, até mesmo pessoal, pois você pode ser o seu mais importante projeto.

Se quer que as pessoas gostem de como você é, seja apenas você, se pretende melhorar, melhore. Quando mesmo que pouco, você foge da sua maneira de ser, foge de seus valores, você está entregando uma informação errada sobre você. Logo, terá problemas de alinhamento da visão que existe das pessoas sobre a sua pessoa ou organização causados pela tentativa de agradar a todos.

Assim é o branding, um gerenciamento da percepção das pessoas, trazendo clareza a elas para que possam escolher ficar ou ir embora. Quando damos a chance de ir embora não estamos negando a importância delas, apenas estamos posicionados e declarando quem somos.

Marca equivale à reputação e sua maior reputação é a verdade, a certa realidade.


Thiago Lucas: Empreendedor polimático com ênfase no design de marcas. Em 2017 se tornou co-fundador da agência de branding Pencimagico. Escreve conteúdos de seus estudos sobre processo criativo, marcas, design visual, experiência do usuário, negócios para a associação polímata e UX Colletive brasil.

Compartilhe!
0