2014 mal começou e já estamos em fevereiro! E se janeiro passou rápido, o ano promete passar voando! A tranquilidade do período de férias acabou e todos começam a trabalhar a todo o vapor. Será um ano diferente; o Carnaval acontece mais tarde, logo vem a Copa do Mundo e em seguida as eleições e então, em um piscar de olhos, será Natal novamente!

Com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo as atenções ficarão divididas. Nesse cenário precisamos ficar atentos para não deixar de pensar e dedicar esforços para aquilo que há de mais importante: nós mesmos.

Não deixe que o ano passe batido! Foque no seu propósito e guie sua marca pessoal pelo caminho da excelência. Aproveite cada oportunidade para agregar valor à ela e torná-la cada vez mais lembrada e requisitada.

Mas como trabalhar o propósito da sua marca pessoal?

Com essa pergunta pode parecer que uma receita pronta no estilo passo-a-passo será apresentada a seguir, mas na verdade não vai, pois não é possível!

Não é possível uma vez que o propósito é algo particular de cada marca, estando vinculado a sua essência. Não se trata de uma prática ou de uma ação, trata-se de algo mais profundo; algo central. Aquilo que proporciona o alicerce para toda a atuação estratégica, garantindo que tudo o que a marca venha a construir se mantenha firme e de pé na mente do público. É aquilo que a torna especial! É a sua razão de ser!

Mas se não é possível indicar um passo-a-passo, ao menos é possível indicar um ponto de partida para você trabalhar o propósito da sua marca pessoal: valorize o que há de especial em você! Vá fundo na autorreflexão e encontre aquilo que faz de você único! Isso vai te motivar a agir sempre de forma coerente, impulsionando a qualidade, bem como a sua percepção por parte das pessoas e mercado, de tudo aquilo que você faz.

Quando a marca não trabalha seu propósito ela se torna apenas mais uma, cujo objetivo é entregar mais do mesmo, sem nenhuma diferenciação. Ela se torna uma commodity. E não é isso que você quer para a sua marca pessoal, certo?

Para exemplificar melhor, imagine uma turma do último ano de algum curso superior de uma faculdade, pode ser qualquer curso (arquitetura, engenharia, design, publicidade, odontologia, medicina, fisioterapia, educação física e por ai vai). Ao final, todos os alunos vão ter passado pelo mesmo processo. Desde o início do curso todos foram apresentados ao mesmo conteúdo, tiveram os mesmos professores, fizeram os mesmos trabalhos e provas; mas quando formados cada um vai atuar de uma forma particular e uns vão se destacar mais que os outros. Isso porque cada um tem um propósito diferente que guia sua atuação e influencia diretamente na maneira como aplicam aquilo que aprenderam.

Ou seja, é o propósito que faz com que nós, marcas pessoais, aproveitemos as influências do ambiente de forma única. Se sua marca pessoal não se pauta em um propósito, ela é como uma casa construída sobre um terreno arenoso, qualquer adversidade do ambiente pode fazê-la ruir. Mas, se sua marca pessoal for pautada em um propósito forte ela será capaz de enfrentar as adversidades do ambiente, aprender com possíveis erros e melhorar sua atuação.

Ter um propósito bem definido, para uma marca, pessoal ou corporativa, significa ter uma linha condutora central, na qual as ações são pautadas e alinhadas, transmitindo integridade e autenticidade e delimitando o que a marca é, o que ela não é, aquilo que ela oferece e aquilo que ela não oferece.

Nesse sentido o propósito de marca está vinculado ao conceito de identidade de marca, ou seja, um conjunto de características que passam a ajudar em sua identificação e reconhecimento por parte do público; isso porque ele permite que a marca tenha foco!

Um ponto importante envolvendo o propósito e a atuação profissional das marcas pessoais é o fato dele definir e manter vínculos emocionais pautados em valores, através dos quais marcas pessoais se alinham com marcas corporativas. Afinal, assim como coloca Jim Collins, autor de Empresas Feitas para Vencer (2006, p.83): “A corporação recruta pessoas cujos valores são semelhantes aos dela, e depois lhes da o treinamento necessário para que concretizem a missão da organização”.

Toda essa terminologia e comparação entre marcas e pessoas pode parecer confusa, misturando à vida pessoal a uma percepção mercadológica. Não é essa a intenção. Na verdade busca-se mostrar que é possível que um indivíduo se perceba como marca para atuar de forma mais estratégica. Não significa que ele deve forjar algo para conquistar seus objetivos, pois isso não á autêntico e a probabilidade de funcionar por muito tempo é baixa. Mas sim que ele pode aproveitar o que ele já tem como características pessoais e explorar isso de forma estratégica. Afinal, uma pessoa não é dividida entre “profissional” e “pessoal”, ela é e sempre será uma pessoa, inserida em situações e ambientes diferentes.

Por isso o propósito não é relevante apenas para a parte profissional, ele é relevante para a vida como um todo, em todos os âmbitos. A linha central condutora de ações vai influenciar no trato dos colegas de trabalho, da chefia, nos desafios profissionais, nas relações amorosas, nas relações de amizade, no trato com as pessoas, com animais e assim por diante.

Ter um propósito bem definido é entender a razão de sua vida. É o seu “porque”, a partir dele a vida te mostra o “como” e assim você entrega o “o quê”. (referência aos conceitos de Simon Sinek, apresentados no artigo “As pessoas não compram o que você faz, elas comprar por que você faz isso!: http://www.infobranding.com.br/as-pessoas-nao-compram-o-que-voce-faz-elas-compram-porque-voce-faz-isso/)

E então, por que não aproveitar o início de 2014 para trabalhar o seu propósito e construir a estratégia da sua marca pessoal? Seja o seu próprio gestor, pense e explore aquilo que só você pode oferecer, relacione toda a sua experiência de vida, os lugares que conheceu, as pessoas com quem convive, as coisas que gosta de fazer e, é claro, não deixe de ler o as publicações do InfoBranding, assim você fica por dentro de um rico conteúdo acerca da gestão de marcas.

Compartilhe!
error0
Author

Cofundador e Gestor Executivo de Branding e Design no InfoBranding Profissional de Branding e Design com foco na construção e gestão de marcas. Possui experiência na criação de marcas e identidades visuais para micro e pequenas empresas, eventos bem como em variados projetos editoriais. Autor de diversos artigos sobre branding, design, propósito e estratégia de marca, para o Portal InfoBranding e congressos. Atua como gerente de desenvolvimento em uma editora científica focada em projetos para a indústria farmacêutica. Possui MBA em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, Pós-graduação em Branding/Gestão de Marcas pela Business School São Paulo-BSP e Bacharelado em Design com Habilitação em Comunicação Visual pelo Centro Universitário Senac.

Write A Comment