fbpx

Análise sobre o trabalho da influencer digital Giulia Vanni

A NOVA LEGISLAÇÃO DAS BETS E SEU IMPACTO

No último ano intensificou-se o debate a respeito das chamadas “apostas online”, notadamente voltadas ao universo esportivo. O governo Lula (2023-2026) propôs a regulamentação deste mercado, trazendo à tona questões como taxações e comportamentos do apostador. Em 30 de dezembro de 2023, as apostas esportivas, conhecidas internacionalmente como “bets”, foram sancionadas pela lei 14.790/2023 e, dentre as obrigações das bets, consta a tributação de 12% sobre seu faturamento, enquanto os apostadores pagarão uma taxa de 15% sobre o prêmio líquido por meio do imposto de renda das pessoas físicas. Neste âmbito de crescimento das bets, não só o Brasil, mas o mundo começa a olhar para este mercado com maior atenção. Por exemplo, nos Estados Unidos a ESPN – maior canal de esportes do mundo – lançou ainda em 2023 o canal ESPNBet, dedicado a informações em tempo real sobre apostas esportivas no país. Já no Brasil, o mesmo canal tem divulgado “odds” (probabilidades) em seus programas, sob o patrocínio da “Superbet”, uma casa de apostas online europeia que chegou há pouco no país e já inclusive patrocina o time de futebol do São Paulo, um dos maiores clubes do Brasil. Em um planeta conectado, aparecem então cada vez mais os “influenciadores das bets”, indicando as apostas mais assertivas para seu público.

A INFLUENCER GIULIA VANNI

É neste contexto que surge o trabalho, no Brasil, de Giulia Vanni, graduanda de jornalismo da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), faculdade da cidade de São Paulo – SP. Giulia conta, na data de 13 de março de 2024, com mais de 32.300 seguidores na rede social Instagram, cujo seu perfil é encontrado através de @giuliavvanni. Já no X, antigo Twitter, Giulia tem mais de 35.500 mil seguidores e é encontrada pela @giuliavvani, encontrando-se nestas “@s” uma padronização interessante para influenciadores digitais. No ambiente esportivo, ainda mais do jornalismo, é importante ressaltar que muitas vezes jornalistas e/ou influenciadores são “julgados” a partir do clube de futebol que torcem, mas o mesmo não acontece com a jovem de 22 anos, tendo uma entrada respeitável entre torcedores de inúmeros clubes do Brasil e do mundo, mesmo sendo assumidamente torcedora do Palmeiras e do Liverpool (Inglaterra). Esta facilidade de comunicação com um público que compreende ela ter seus times do coração, mas que também entende a imparcialidade jornalística, facilitou para que Giu (como é conhecida) adentrasse para o mundo das bets como influenciadora digital.

A ERA DA INFLUÊNCIA

A era da influência digital pode ser compreendida temporalmente falando a partir do surgimento dos primeiros blogs na internet, passando para as primeiras redes sociais criadas no mundo (quando surge o marketing de influência) e chegando até os dias atuais onde se encontram os influenciadores. Para descrever a conjuntura do marketing de influência, necessita-se entender que ele consiste em ações direcionadas a indivíduos e/ou marcas que exercem influência por meio dos influenciadores que são capazes de criar e/ou alterar pensamentos e comportamentos sobre determinado grupo de pessoas. Nascem, portanto, as comunidades que, no nosso exemplo voltado as bets e a influenciadora Giu, são aquelas pessoas que gostam de esporte e usam o mesmo para fazerem suas apostas online.

AS APOSTAS NO FUTEBOL

No futebol, as possibilidades de apostas variam, indo desde o placar final de uma partida, até mesmo ao número de cartões amarelos que determinado time vai receber naquele jogo, passando ainda por números de escanteios de um time, por exemplo. Infinitas alternativas de apostas ainda podem ser criadas pelos apostadores, nas chamadas “apostas casadas”, quando, por exemplo, além de acertar um resultado final, o apostador tem também que acertar quantos gols vão acontecer no primeiro tempo de um jogo de futebol. No Brasil, em 2023, se deflagrou a ação policial denominada “Operação Penalidade Máxima” em que na sua segunda fase descobriu-se esquemas de apostas que envolviam inclusive jogadores profissionais de futebol, como o caso do ex-zagueiro do Santos Futebol Clube, Eduardo Bauermann, que foi assim punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sendo em um primeiro momento suspenso do exercício do futebol por mais de 10 jogos. Trazer esta questão é também enxergar os perigos em torno da aposta online e, com isso, as responsabilidades de influenciadores digitais que por mais que não estejam ligados a irregularidades, possuem voz ativa e poderosa junto a uma comunidade.

CASA DE APOSTAS E INFLUENCERS

Giulia Vanni atualmente é comentarista de futebol do canal “CazéTV”, veiculado pelo Youtube, além de ser apresentadora no canal “Denilson Show” (também veiculado através do Youtube), administrado pela agência criadora de conteúdos digitais “Insperiência”. O trabalho de Giulia como influenciadora de casa de apostas consiste na produção de reels publicados na rede social Instagram sobre futebol brasileiro e mundial e é patrocinado pela KTO, casa de apostas esportivas online que, em seu site, define-se como: “marca vibrante e inovadora que oferece um site de jogos seguros, licenciado e confiável”. Um exemplo do conteúdo que tem Giu como influenciadora da marca KTO (e, por consequência, das atividades de apostas) é um reel publicado em 27 de fevereiro de 2024 em sua conta no Instagram (que pode ser acessado por meio deste link: https://www.instagram.com/giuliavvanni/reel/C33qLS3Oi68/) o qual ela fala um pouco da Bundesliga (liga de futebol masculino profissional da Alemanha), sua história e nível de relevância para o público brasileiro. Justificando sua contratação pela KTO Brasil como influencer, Giu termina o reel dizendo que nas “fezinhas” que faz como apostadora, quase sempre palpita em jogos com mais de 2.5 gols no total. Conclui-se, portanto, que Giulia mesmo sendo uma jornalista em formação, é também uma influenciadora digital já com uma boa entrada para sua comunidade (ainda mais considerando que influência é diferente de popularidade, portanto seu número de seguidores, mesmo que interessante, não determina por si só o seu potencial como influencer). Voltado ao mercado de apostas esportivas online, o trabalho de Giulia, extremamente ligado ao que é conhecido por “economia da intenção” em que a atenção do público tende a ficar cada vez mais seletiva, tende a ser potencialmente eficaz do ponto de vista da marca que a patrocina, além de servir como inspiração para novos influenciadores do ramo e, claro, como influência para aqueles que a acompanham.

Por Luiz F. Moraes: Apaixonado por comunicação e suas várias aplicações, Moraes – como é conhecido no mercado – é formado pela UNESP em Rádio e TV e pós graduado em Produção Executiva e Gestão Audiovisual pela FAAP. Atualmente, está concluindo MBA em Marketing pelo IBMEC e trabalha na ESPN, braço esportivo The Walt Disney Company. Antes, teve duas passagens pelo Grupo Bandeirantes de Comunicação, além de ter palestrado para alunos da PUC-SP sobre o tema “Cultura e Sociedade do Espetáculo” e publicado artigo em congresso de Comunicação (INTERCOM).