Author

InfoBranding

Browsing

O Storytelling, ou a “arte de contar estórias”, tem o poder de envolver o público e transportá-lo para o universo da marca. E foi isso que o Itaú fez em comemoração à Semana da Mobilidade 2019 (16 a 23 de setembro) reforçando, ainda, a imagem das famosas bikes laranjas que tanto vemos pela cidade:

O Itaú lançou nesta semana a série “Diários de Bicicleta” a fim de conscientizar e incentivar a mobilidade urbana por meio de histórias reais.

Composta por quatro histórias de pessoas que, ao começarem a andar de bike – sejam particulares ou compartilhadas – mudaram seu estilo de vida e transformaram radicalmente sua percepção sobre a cidade.  

Criada pela Africa, a série dá luz às histórias reais de pessoas que viram na bike uma maneira de melhorar seu dia-a-dia. E para chamar o público junto a essa jornada, Willian Cruz, criador do Vá de Bike e ciclista influenciador, e Renata Falzoni,  fotógrafa, videor repórter, bike-repórter e cicloativista – dois nomes peso no mundo ciclista – foram convidados pelo Itaú para acompanhar e conhecer a história de quatro ciclistas que moram e trabalham em grandes centros urbanos como Rio de Janeiro e São Paulo.

Marcelo, Jefferson, Mariana e Aline, convidados para serem fontes de inspiração das peças, contaram sobre algumas das transformações que aconteceram em suas vidas depois que adotaram as bicicletas. Entre elas estão desviar do trânsito e chegar aos lugares muito mais rápido, se relacionar de uma maneira muito mais prazerosa com a cidade e o caminho, usá-la como uma ferramenta de trabalho com poucos custos e impacto ambiental, além de serem um carro a menos na rua, desafogando o trânsito e diminuindo a poluição.

“Buscamos gerar inspiração e motivação para as pessoas, fazendo com que elas se identifiquem com as histórias contatadas pelo William e pela Renata e vejam como adotar a bicicleta dentro do contexto de mobilidade urbana pode não só mudar hábitos, mas também vidas. Acreditamos que as bikes têm um papel muito importante no desenvolvimento da sociedade, e também atua muito forte na transformação pessoal de cada um”, diz Juliana Cury, superintendente de Marketing Institucional do Itaú Unibanco.

Seguindo o posicionamento “Bike Itaú. O melhor caminho para qualquer caminho”, a série aproveita o momento para mostrar a bike como ferramenta para uma vida mais sustentável, explorando seu poder de transformar a vida das pessoas.

Compartilhe!
error0

O Corinthians enfrenta hoje (18) o Independiente Del Valle, às 21h30, na Arena Corinthians, pela semifinal da Copa Sul-Americana. Para deixar os torcedores no clima do jogo, a distribuidora de combustíveis ALE, marca patrocinadora oficial da equipe paulista, divulgará nas suas redes sociais um vídeo com o case da ação “O Maior Torcedor do Mundo”.

Ao longo do dia, 21 postos da Rede na cidade de São Paulo estarão distribuindo adesivos aos clientes com a hashtag  #OmaiorLoucoDoBando.

A ação é uma continuidade da celebração do aniversário do clube.

No dia 1º de setembro, a ALE levou para a Arena Corinthians um “torcedor” de 23 metros de altura: um Bonecão de Posto Gigante, do tamanho de um prédio de oito andares, foi erguido em frente à arena momentos antes da partida contra o Atlético Mineiro pelo Campeonato Brasileiro.

Com um contrato que vai até março de 2020, a parceria entre a companhia e o Corinthians também já rendeu outras ações, como a Blitz ALE no Esporte, que transformou os postos em espaços de relacionamento com o time e os clientes.

“Nada melhor que escolher um dia importante para a história do clube, que disputa a semifinal de uma competição internacional, para nos aproximar ainda mais dos torcedores e deixá-los no clima da partida. O patrocínio da ALE vai muito além da marca na camisa e outras iniciativas estão planejadas no decorrer do ano”, afirma Diego Pires, diretor de Marketing da ALE Combustíveis.

Compartilhe!
error0

Lady Gaga lançou sua marca de maquiagens na madrugada desta terça-feira (17), a Haus Laboratories.

“Our Haus. Your Rules” (“Nossa casa, suas regras”) é o slogan da marca que conta com 6 coleções.

O lançamento oficial aconteceu num evento exclusivo em Los Angeles (EUA): “Isso é a #HausParty. Todos os produtos estão à venda no site da marca e no Amazon e nós teremos muitos outros produtos para vocês”, afirma Lady Gaga.

Confira o Instagram da marca AQUI (@hauslabs) !

Compartilhe!
error0

Estratégias para PMEs em meio ao recuo da economia

Curvas de juros, baixas consideráveis nos índices e incertezas caracterizaram o cenário econômico e contribuíram para onda de nervosismo que amedronta o mercado global. Dados negativos sobre o desempenho da Alemanha, maior economia da Europa, e da China, segunda maior do planeta, são responsáveis pelo medo de uma possível recessão mundial, a situação do ‘Brexit’ também é um fator relevante. Em meio ao cenário caótico, o Brasil também apresentou dados preocupantes, o dólar superou a marca dos R$ 4 e o real teve um dos cinco piores desempenhos em uma lista de 33 divisas globais.

Segundo Thiago La Torre, consultor de marketing com foco em consultoria e posicionamento estratégico para empresas, a nuvem cinza do mercado tem efeito direto sobre as pequenas e médias empresas (PMEs) que, segundo ele, costumam aplicar estratégias precipitadas. “Em relação ao marketing, em momentos de contração as empresas tendem a adotar duas estratégias distintas: cortar custos de exposição ou intensificar ações promocionais que visam “aumentar” as vendas. Ambas estratégias estão erradas”, conta o especialista.

“Cortar custos, mesmo sendo necessário em momentos de recessão, se feito em demasia, pode desnutrir a empresa. Intensificar as ações promocionais, não adianta de nada se o consumidor não está disposto a consumir”. Segundo Thiago, as ações promocionais se intensificaram no último ano, o que não está de acordo com o perfil das novas gerações, “As novas gerações são mais imunes a propaganda e as marcas ainda não sabem lidar com isto”. Millenials e Geração Z juntos representam aproximadamente 63% da população global, com base na análise da Bloomberg dos dados das Nações Unidas.

O consumo é a principal variável do PIB, e é esse o foco. Segundo a MB Associados, estima-se que a desaceleração da economia global pode tirar 0,1 a 0,2 ponto percentual do Produto Interno Bruto neste ano. Contudo, a recessão não tem caráter onipresente, alguns nichos sempre se mantém nos interesses de consumo e é nisso que Thiago La Torre aposta. “Ao contrário do que o público possa imaginar, não são somente as categorias básicas de sobrevivência que se mantém. As marcas devem estar atentas às tendências de consumo, e diferenciar seus produtos e serviços para atender estas demandas melhor do que a concorrência”, afirma o consultor.

Investindo na contramão do mercado

Reposicionamento e Rebranding

O consultor conta sobre um caso de um cliente: “Em 2016, na cidade de Campinas, o consumo por serviços de massagem em spas urbanos estava caindo bastante. No período trabalhei com o Azahar Spa. Enquanto os principais concorrentes investiam num discurso de vendas agressivo com descontos e pacotes, no Azahar, junto com as gestoras, optamos por realizar um reposicionamento e rebranding, focando no público mais exigente e centralizando nos produtos carro chefe. Logo após a reestruturação do discurso de vendas, passamos 12 meses investindo em publicidade online para atingir o público primário. O Azahar que já tinha sido eleito o melhor spa de Campinas, sabiamente foi contra intuitivo e investiu no momento de crise em uma imagem sólida. No primeiro ano o faturamento aumentou em 73%.”

Através de um retrato dos últimos 10 anos por Big Data é possível notar uma predileção por um estilo mais caseiro e focado no sensorial: comida, bebida, esportes e lazer passaram a ganhar destaque no interesse do público nos últimos anos. Apesar do tempo em que as pessoas ficam online aumentar a cada ano, isso já dá sinais de reversão, entre os interesses em baixa estão os computadores e eletrônicos, comunidades online e jogos. O único ponto fora da curva neste sentido é o aumento de interesse em notícias que pode ser explicado pela conjuntura política atual.

Compartilhe!
error0

Não é nenhuma novidade dizer que vivemos em um mundo em constante mudança. Sabemos que a tecnologia e a conectividade mudaram para sempre as relações humanas impactando tanto os aspectos pessoais quanto profissionais.

Neste cenário, o desafio é reinventar-se constantemente, questionando sempre qual mindset deve ser adotado.

Mindset quando o assunto é Employer Branding?

Sim! MINDSET, e vamos dizer o por quê.

Mindset nada mais é do que um prisma que determina a maneira como percebemos o mundo ao nosso redor e como agimos neste ambiente, justificando a forma como reagimos, respondemos e, consequentemente, colhemos resultados.

As empresas, representadas e percebidas por suas marcas, perceberam que, se antes apenas escolhiam seus funcionários, hoje também são escolhidas pelos profissionais.

O quesito salarial tornou-se apenas um dos fatores analisados, muitas vezes não sendo o decisivo. As pessoas avaliam o propósito, reputação da marca e seus valorescompartilhados para obter retorno financeiro e, além disso, emocional.

Desta forma, os profissionais de RH, responsáveis por selecionar, validar e acompanhar todo o processo de recrutamento, tornam-se ainda fundamentais para transmitir claramente o propósito, a essência da cultura organizacional, a proposta de valor da marca empregadora e trazer para o time pessoas alinhadas aos objetivos da empresa. Ou seja, compreender e aplicar esse mindset torna-se essencial na prática do Employer Branding.

Employer Branding é a parte da estratégia de gestão de marca focada no colaborador: a estratégia da marca em disseminar e consolidar seus valores e diferenciais com foco em atrair, engajar e reter profissionais para se tornarem colaboradores da organização, sustentando a relação com base em valores compartilhados entre as partes.

O elo marca-colaborador, quando bem estabelecido, cria um vínculo mais duradouro e corrobora com o engajamento orgânico dos profissionais, resultando em mais produtividade, qualidade, dedicação e, sobretudo, na propensão dos profissionais disseminarem suas experiências no mercado ao se sentirem corresponsáveis pelo sucesso da marca que representam.

O que devo considerar para estabelecer um projeto de Employer Branding?

  • Propósito e valores da empresa
  • Objetivo e metas claras
  • Foco: o foco do Employer Branding é criar reputação para a marca empregadora para atrair e reter colaboradores. Todas as suas ações devem ser orientadas a este objetivo
  • Plano de cargos e salários para que os colaboradores tenham perspectivas dentro da organização. Transparência neste quesito influencia diretamente a satisfação a médio e longo prazo.
  • Planejamento das ações internas e externas considerando prazos, investimentos, equipe, KPIs
  • Comunicação e Brand Experience

O vestir a camisa tornou-se essencial. De um fator orgânico e agregador para necessário e estratégico no Branding.

Compartilhe!
error0
A empresa passa a usar o selo de qualidade Powered by e a ser a marca oficial da seleção brasileira, em mais uma parceria dentro do plano de reposicionamento de mercado da entidade

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) assinou contrato de patrocínio com a Sabor da Terra, empresa que passa a ser a Marca Oficial da Seleção Brasileira no segmento de alimentos naturais até os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

A empresa que oferece chás, shake, colágenos, óleos, sementes e fibras, terá exclusividade no segmento e lançará produtos com a chancela Powered by. A linha de colágeno foi a escolhida para o lançamento do primeiro licenciamento da entidade em sua história.

O selo de qualidade da CBAt Powered by é um dos principais produtos colocados no mercado dentro do plano de reposicionamento da marca da entidade, lançado no início deste ano de 2019. “Esta é uma importante parceria para nós porque começamos a atrair empresas que não circulavam no meio do esporte e muito menos no universo do atletismo. Sabor da Terra vem para agregar, não apenas em termos financeiros, mas especialmente no propósito da marca, que está 100% alinhado com o nosso posicionamento”, afirma João Leite, responsável pelo Marketing da CBAt.

Branded Content

A parceria, que tem grande foco em Branded Content, contará com três capítulos da série Os Especialistas e um pauta mensal de alimentação, nas redes sociais da CBAt. Além dos conteúdos, as entregas tradicionais também estão no acordo, tais como ativações nos eventos e seleções, inserção de marca no site da CBAt, placa no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA) e em competições.

Com a parceria, a Sabor da Terra, empresa criada em 2002 com o objetivo de participar do mercado nacional com uma linha de produtos naturais, passa a falar com milhares de fãs e praticantes do atletismo. “O nosso objetivo é crescer oferecendo aos clientes que buscam uma vida saudável a opção de uma alimentação equilibrada rica em fibras, energia e outros nutrientes”, ressalta Leandro Leme, Gerente Comercial do Sabor da Terra. “Estamos confiantes numa parceria de grande valia, duradoura e satisfatória para todos. Temos a disposição em preservar esta parceria e criarmos novos desafios”, acrescenta Leandro Leme.

Compartilhe!
error0

Foto: Henry Milleo – Fotoarena

Com a greve dos Correios, iniciada nesta quarta-feira (11), as postagens de serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje) fora temporariamente suspensas.

A categoria quer impedir a redução dos salários e de benefícios, e é contra a privatização da estatal, que foi incluída no mês passado no programa de privatizações do governo.

Com a greve, pequenos e médios e-commerces podem ser afetados com o prazo do envio de seus produtos. De acordo com levantamento da Loja Integrada – plataforma para criação de lojas virtuais focada no micro e pequeno empreendedor online – cerca de 90% dos lojistas virtuais utilizam os Correios como forma principal de frete, seguido por transportadoras (30%) e motoboy (25,7%).

De acordo com Alfredo Soares, diretor de duas das maiores plataformas de e-commerce do Brasil, a Loja Integrada e a XTECH Commerce o desafio para o lojista é achar um serviço que garanta, além do preço, a qualidade do serviço prestado pelos Correios. “Para não parar as vendas e não prejudicar o seu consumidor que está esperando seu produto uma dica é agir rápido. Comunicar por whatsapp e e-mail sobre a greve e avisar sobre o novo prazo de entrega. Como alternativa para o envio estão as transportadoras e empresas de logística e entregas. Vale lembrar que o lojista precisa ver os custos desses serviços para não sair no prejuízo. Para entregas na mesma região, por exemplo, é possível apostar em fretes ecológicos, como entregas feitas com bicicletas”, finaliza.

O levantamento foi realizado com quase 1 mil lojistas virtuais de todo o país durante os meses abril e maio de 2019. No início de 2019, os Correios confirmaram reajuste de 8,03% no valor dos fretes. A mudança passou a valer em março e impactou lojistas de todo o país.

Para se prevenir e preparar seu e-commerce em casos como este, confira algumas dicas que o especialista listou para os empreendedores criarem um plano de ação:

SUCESSO DO CLIENTE
Dicas para empreendedores

Avise aos clientes dos pedidos recém enviados sobre a greve

Por conta da paralisação, provavelmente os últimos pedidos despachados ficarão aguardando o envio. Escreva aos seus clientes informando sobre a greve e que o prazo de entrega será maior do que o combinado.

Aumente o prazo de entrega

Ainda não existe uma data para o encerramento da greve, então recomendamos que você aumente o prazo de entrega em cerca de 7 dias.

Habilite uma forma alternativa de envio

Temos alternativas que integram outras transportadoras à sua loja, como a Melhor Envio e a Frenet. Ambas oferecem soluções logísticas que vão te ajudar muito neste momento.

Os Correios afirmam que a rede de atendimento está aberta em todo o país e que serviços como “SEDEX e PAC continuam sendo postados e entregues em todos os municípios”. Para mais informações, os clientes podem entrar em contato pelo telefone 0800 725 0100.

Compartilhe!
error0

Dando sequência à série de conteúdo sobre relações públicas, vamos abordar como o tema pode ser aproveitado pelos pequenos empreendedores potencializando sua comunicação com o mercado em que seus negócios atuam.

A assessoria de imprensa, ou relações públicas, pode contribuir de forma significativa na gestão de marcas no dia a dia de um pequeno negócio, contudo, o empreendedor deve se planejar para que sua abordagem não seja percebida como gasto, mas sim como um investimento que impulsiona a percepção do negócio nos momentos bons e também nos momentos de crise.

3. Quais os maiores desafios para o pequeno empreendedor na hora de buscar uma assessoria de imprensa?

4. Dicas para o empreendedor escolher um fornecedor de Relações Públicas?

No próximo vídeo abordaremos como as Relações Públicas coexistem com as redes sociais e como sua prática pode potencializar resultados no ambiente digital.

Lucas Lima: Cofundador é líder de projetos em branding na Midiaria.com. Comunicólogo de mercado pela Universidade Metodista de São Paulo, especialista em Comunicação Organizacional pela Faculdade de Comunicação Cásper Líbero e Master em Gestão de Marcas e Branding pela Business School São Paulo. Experiência nas áreas de Relações Públicas, Branding, Gestão da Imagem e Reputação.

Compartilhe!
error0

Na era da informação, é necessário escolher o melhor canal e as ferramentas adequadas para divulgar os produtos e serviços do seu negócio. 

Você já ouviu falar na expressão “zapear”? O termo significa ficar trocando de canal constantemente, ou seja, mudar de forma rápida e repentinamente o canal de televisão ou a frequência de rádio, até encontrar algo interessante para assistir ou ouvir. Hoje em dia, a expressão ganhou as redes sociais, onde os usuários passam o feed de publicações até encontrar algo que gostem e que chamem a sua atenção. 

Na era da informação, pequenas e grandes empresas precisam otimizar o tempo para conseguir alcançar os potenciais consumidores de seus produtos e serviços. E isso não é uma tarefa fácil. O  empresário e consultor em gestão de marcas, Maka Werner, explica que, estrategicamente os resultados são muito mais satisfatórios quando as empresas se voltam a divulgar a sua marca, e não, centenas de produtos. “Além do valor investido ser menor, após a fidelização de um consumidor por determinada empresa, todos os produtos acabam virando sinônimo de qualidade. Em vez de divulgar mil produtos, divulgamos apenas uma única marca”, diz. 

Para isso se tornar realidade, a estratégia precisa ser pensada com muito cuidado. A escolha das melhores ferramentas e canais para divulgar uma marca, deve ser escolhida após uma série de análises, verificando tanto a estrutura interna da empresa, a capacidade de gerar conteúdo, e, também a mídia mais conveniente ao seu público e ao tipo de conteúdo do negócio. “Muitas empresas acreditam que precisam estar em todas as plataformas, acho que isso dificulta o trabalho e acaba tomando um tempo desnecessário, onde este tipo de esforço poderia gerar um conteúdo mais adequado e profundo em outro canal”, explica Werner.

Para conquistar a atenção do público, as marcas precisam remodelar o seu modelo de propaganda. Para isso, torna-se necessário entender que os consumidores não são todos iguais. Diante disso, o Branded Content está cada vez mais em alta no mercado. “Ainda assim, as empresas precisam entender que o termo não é a nova propaganda, mas sim, uma poderosa ferramenta para auxiliar neste mix de marketing. A propaganda se reinventou muito nos últimos anos e vem se atualizando mais e mais a cada dia, disseram que ela morreu, quando na verdade ela se atualizou e ganhou novas ferramentas que vieram para somar”, comenta. 

O consultor ainda destaca que o Branded Content possui uma força especial para trabalhar a relação entre os consumidores e as marcas, já que quanto mais investimentos em conteúdo, menos é necessário investir em divulgação de produtos, porém, ainda sim as empresas precisam divulgar os produtos.

Para elaborar uma estratégia para divulgar a sua marca no mercado, o especialista explica que a parte principal é ter propósito. “Não se pode mais vender apenas um produto, isso todo mundo vende. O mesmo produto que você vende, está em todas as esquinas, isso eu garanto. O que precisamos é saber vender a nossa essência, a nossa imagem. Isso precisa ser verdadeiro, ter propósito e ser real, não pode ser uma mentira. Uma padaria vende pãozinho, assim como todas as outras, mas o que te leva a ir em determinada padaria comprar aquele pãozinho? Não pode ser o pão, pois se trocarmos o paradeiro podemos fechar a padaria, certo? Precisa ser algo a mais, algo único, algo que transmita uma experiência verdadeira para seus consumidores e que tenha um propósito maior do que somente vender pãozinho”, conta Werner. 

Para alcançar o sucesso e firmar o nome no mercado, as empresas precisam se comunicar mais com seus consumidores, pensarem mais em experiências do que em produtos. Isso pode ser difícil e doloroso no começo, mas, o resultado a longo prazo é mais assertivo. “As marcas precisam começar a plantar essa “raiz” da experiência e do conteúdo de marca com propósito e posicionamento sempre alinhado ao DNA da empresa, e, desde o início, fazer um trabalho mais próximo aos consumidores que possuem a mesma essência”, revela Maka.

Para finalizar, a dica do especialista é investir na sua marca. “Ela é o bem ativo mais valioso que uma empresa possui, depois dos seus colaboradores, é claro”, conclui. 

Compartilhe!
error0

Foi divulgado o ranking Interbrand de marcas brasileiras mais valiosas de 2019. O relatório traz um diagnóstico do cenário nacional e como ele impacta as marcas com as quais convivemos dia após dia.

Este ano destacaram-se no ranking marcas que souberam se reinventar e estabelecer uma relação mais próxima com seus clientes, valorizando as informações geradas a partir daí e cocriando para trazer soluções que vão ao encontro das necessidades e demandas de um consumidor mais conectado, engajado e que busca, acima de tudo, alinhar seus valores com os das marcas que consomem.

Marcas que adotam e trabalham seu propósito de maneira coerente e consistente conquistaram maior engajamento e obtiveram melhores resultados no quesito “Força de Marca”.

Na metodologia da Interbrand foram considerados 4 aspectos principais: 1) Análise Financeira – capacidade do negócio de gerar valor financeiro, 2) Papel da Marca – influência que ela exerce na decisão do consumidor, 3) Força da Marca – uma análise detalhada que envolve diversas dimensões e 4) Valor de Marca – seu valor financeiro para um determinado segmento.

Não deixe de conferir a pesquisa completa e entenda o que é levado em conta pela Interbrand na hora de avaliar as Marcas Brasileiras Mais Valiosas: https://www.interbrand.com/br/best-brands/best-brazilian-brands/2019/

Compartilhe!
error0