Author

InfoBranding

Browsing

Diversos gestores de empresas aproveitam o tempo em quarentena para realizar estudos de branding nas suas empresas, esquecendo também da sua marca pessoal.

Perceber como você, seu discurso e propósito são vistos é parte essencial para construir uma imagem sólida, que deveria ser levada em consideração durante esse momento de distanciamento social.

Durante um webinar direcionado a diversos profissionais de comunicação, Lucas Lima, diretor de marca e relacionamento da midiaria.com, e Marcia Auriani, gestora executiva do InfoBranding, discutiram sobre a necessidade de cada profissional cuidar da sua imagem.

Jogar o jogo em vez de só assistir

Para os especialistas, o primeiro ponto que o profissional deve se atentar é definir um ponto de partida. “A pessoa, independentemente do cargo, tem que conhecer seus atributos, para que ela consiga se comunicar com o mercado”, afirma Lima. Ele ainda cita que é importante se diferenciar de outras marcas, desenvolvendo novas habilidades e explorando novas áreas.

Já para Marcia Auriani, a construção de uma boa marca pessoal deve começar pela paixão. “É como estar apaixonado. Devemos acordar com aquela alegria, viver intensamente, motivados em dar o melhor de si”.

Ela ressalta ainda que a pessoa deve ter foco em suas ações e desafios, buscando aumentar a sua capacitação e ter um repertório diferenciado de conhecimento.

“Não basta apenas ir ao jogo, tem que vivenciá-lo, se preparar para ele. Todo profissional tem que se capacitar para dar o seu melhor e possuir foco, reputação e repertório. O branding só existe se cuidarmos da reputação primeiro”, explica.

 O sucesso de outras marcas pessoais

Diversas empresas de sucesso, nacionais e internacionais, estão ligadas à força das marcas pessoais de seus donos e executivos. É o caso da Luiza Trajano, CEO da Magazine Luiza, e Oprah Winfrey, apresentadora de televisão dos EUA.

No caso das referências apresentadas, tanto para Lucas Lima e Marcia Auriani, a capacitação e o amor durante a entrega são os diferenciais que transformaram essas profissionais em personalidades de referência. “A Luiza Trajano mantém um carinho com o pequeno empresário, uma vez que ela começou dessa forma e a sua empresa cresceu. Assim, ela espera que todos evoluam com ela”, afirma Lima.

“A Oprah venceu uma situação totalmente desfavorável para crescer e se tornar uma das maiores empresárias dos EUA. Investiu seu tempo em estudo, capacitação e oratória para alcançar o público com que gostaria de falar”, cita Marcia.

A força do Social Media

Um dos pontos que o profissional deve trabalhar constantemente são suas redes sociais. De acordo Marcia, elas devem ser pensadas não apenas como o local de reunião de amigos e familiares, mas como um veículo de comunicação de sua trajetória e do propósito da pessoa.

“O profissional deve tratar com mais carinho as suas redes sociais. O seu discurso deve estar alinhado com a imagem que ele quer passar ao mercado, evitando compartilhar qualquer mensagem fora do que realmente acredita. O mercado quer conteúdo de qualidade”, afirma.

Marcia Auriani ainda destaca que a produção de conteúdos exclusivos, como artigos, cursos e experiência, possibilitam um networking melhor, bem como fortalece a imagem pessoal.

Via: midiaria.com

Inspirada pelo lançamento da nave espacial Falcon 9, da SpaceX, em parceria com a Nasa, a marca Jontex estreia campanha que celebra o produto Jontex Orgasmo em Sintonia e reforça seu DNA de inovação e tecnologia de produtos.

O filme é uma referência direta ao foguete norte-americano, e passa a fazer alusão ao produto da marca quando mostra um homem retardando a contagem regressiva do lançamento na estação especial, como se esperasse algo. Até o momento em que a mão de uma mulher entra em cena e, juntos, eles acionam o lançamento e ressaltam o principal benefício do produto, o aumento do prazer da intimidade a dois, que proporciona ao casal o mesmo ritmo.

Tanto a locução quanto o letreiro do filme ressaltam a seguinte mensagem: “Cheguem JuntXs ao espaço. Jontex Orgasmo em Sintonia. Retardante para ele, acelerante para ela. Sintonizante para os dois”.

“Trata-se de um momento super oportuno. Contudo, a agilidade só foi possível porque estávamos trabalhando nesse projeto em 3D anteriormente e pudemos adaptar para o momento atual”, explica Laura Azevedo, diretora de criação da BETC/Havas. “Um dos nossos principais valores é a identificação com a cultura pop, se algo é notícia no mundo, estamos lá, pensando nessas oportunidades para nossos clientes”, completa Andrea Siqueira, diretora executiva de criação.

A campanha será veiculada exclusivamente no ambiente digital e já pode ser vista nas redes sociais de Jontex.

Vídeo dá início à segunda fase da ação que tem ajudado diversas mulheres autônomas em meio à pandemia

Em decorrência do isolamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, muitas trabalhadoras domésticas estão impossibilitadas de trabalhar, perdendo sua principal ou única fonte de renda. Pensando nisso, Veja, marca com mais de 50 anos de mercado no Brasil, desenvolveu um projeto especial para contribuir com cuidadoras do lar de todo o país. Entre as ações, a marca realizou uma doação inicial de R$ 1 milhão de reais em dinheiro e produtos, além de convidar a quem puder para que ajude também, por meio do site www.vejacomocoracao.com.br, com valores a partir de R$ 5,00. 

Imagem: divulgação.

A ação ‘Veja com o coração’ conta agora com um filme criado e produzido pela BETC/Havas. O vídeo, produzido com cenas de arquivo, devido ao isolamento social, traz imagens de mulheres representando a força das donas de casa, chefes de família, mães, filhas e avós, que reforçam a importância da atividade da trabalhadora doméstica, profissão 97% composta pelo sexo feminino no Brasil, segundo dados do IBGE.

Além de chamar a atenção para a garra, a dedicação e o cuidado dessas mulheres com lares de todo Brasil, a campanha conta ainda com o apoio e a participação da rapper, historiadora e ex-trabalhadora doméstica, Preta Rara, convidando o público a contribuir com a causa, ajudando-as a atravessar esse momento tão delicado da melhor maneira possível.

Preta Rara na campanha Veja com o Cração. Imagem: divulgação.

Além da BETC/Havas, a campanha conta com assinatura da Integer\OutPromo, responsável pela criação e execução da iniciativa e com estratégia de PR da CDN Comunicação.


COVID-19 E COLABORAÇÃO DAS MARCAS
Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), muitas marcas têm colaborado com serviços, informações e suporte para que os brasileiros possam enfrentar essa situação. O InfoBranding colabora com o compartilhamento destas ações e apoio das marcas AQUI.

MARCAS EM TEMPOS DE QUARENTENA
E para saber mais sobre as campanhas, ações e alternativas criativas que as marcas têm praticado para oferecer seus produtos e serviços, acesse AQUI. Afinal, ideias geram novas ideias para que as empresas busquem soluções criativas em tempos de crise sem deixar de priorizar a saúde de seus colaboradores. Compartilhe!

Rede de hamburguerias realiza gesto solidário para profissionais que estão na linha de frente da Covid-19

O Bullguer, rede de hamburguerias paulistana especializada em smashburguer, distribuiu nesta semana 100 Combos do Bem para os colaboradores do Centro do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), na região central da capital paulista.

Os lanches foram preparados na unidade da rede da República numa iniciativa que faz parte da série de ações solidárias da rede como forma de reconhecimento aos profissionais que estão lutando para salvar vidas neste momento de grande mobilização mundial.

Nas últimas semanas, o Bullguer também realizou entregas de lanches para profissionais que atuam em hospitais no combate da Covid-19, entre eles o Hospital de Campanha do Estádio do Pacaembu, em São Paulo, Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE) e Instituto Nacional Fernandes Figueira (IFF), Rio de Janeiro.

Uma outra iniciativa da rede é o combo promocional solidário do Bullguer em parceria com outras marcas: Hershey’s, Baer-Mate, Sprite, Vigor Alimentos, Lowko, GoldKo, Casa Victoriana, InovaGraf, Martin Brower, Convitta e Prime Cater.

O Combo do Bem, no valor de R$ 39,90, terá venda total revertida para a CUFA (Central Única das Favelas), ONG que conta com o programa Mães da Favela, que busca ajudar principalmente mães que são chefes de família nas comunidades.

O combo inclui sete itens: 1 Hambúrguer Bullguer (Green One ou Bullguer), 1 Queijo Parmesão Lascas Faixa Azul, 1 sorvete Lowko, 1 barra língua de gato GoldnKo, 1 Sprite Lemon Fresh, 1 Baer-Mate e 1 pacote Hershey’s Bites. Disponível para venda no delivery pelo app da Rappi e em seis unidades Bullguer de São Paulo (Anália Franco, Santana, Perdizes, República, Jardins e Vila Nova Conceição).


COVID-19 E COLABORAÇÃO DAS MARCAS
Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), muitas marcas têm colaborado com serviços, informações e suporte para que os brasileiros possam enfrentar essa situação. O InfoBranding colabora com o compartilhamento destas ações e apoio das marcas AQUI.

MARCAS EM TEMPOS DE QUARENTENA
E para saber mais sobre as campanhas, ações e alternativas criativas que as marcas têm praticado para oferecer seus produtos e serviços, acesse AQUI. Afinal, ideias geram novas ideias para que as empresas busquem soluções criativas em tempos de crise sem deixar de priorizar a saúde de seus colaboradores. Compartilhe!

Em parceria com a Gerando Falcões, a empresa destinou, para o movimento voluntário, parte dos produtos produzidos exclusivamente ao combate do coronavírus no país.

O Grupo Boticário, composto pelas marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, Beautybox, Multi B, Vult e Beleza na Web, visando ampliar o alcance das doações de álcool em gel, álcool líquido 70% e sabonetes e alcançar mais pessoas que realmente precisam, procurou parceiros que conhecem profundamente o Brasil para efetivar a ação.

Um deles é a Gerando Falcões – movimento de apoio a comunidades carentes criado pelo empreendedor social Edu Lyra em São Paulo. O projeto é apoiado há mais de 4 anos pelo Instituto Grupo Boticário e, bem como, pela Vult – marca adquirida pelo grupo em 2018.

“Ao longo desta crise, intensificamos a procura por parceiros para nos ajudar a realizar nosso propósito de valorizar as pessoas. E estar ao lado do Edu Lyra e da Gerando Falcões reforça que a colaboração e a cooperação constroem uma sociedade mais unida e fortalecida.”, disse o CEO do Grupo Boticário, Artur Grynbaum.

Nas últimas semanas, a Gerando Falcões distribui 20 toneladas de álcool em gel para distribuir para a população de Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo.

“Em um momento como esse, tão difícil para todo mundo, estamos reforçando essa parceria unindo o que temos de melhor: a capacidade de produzir o que a sociedade precisa e nosso elo com as favelas. Todos saem ganhando”, disse Edu Lyra


COVID-19 E COLABORAÇÃO DAS MARCAS
Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), muitas marcas têm colaborado com serviços, informações e suporte para que os brasileiros possam enfrentar essa situação. O InfoBranding colabora com o compartilhamento destas ações e apoio das marcas AQUI.

MARCAS EM TEMPOS DE QUARENTENA
E para saber mais sobre as campanhas, ações e alternativas criativas que as marcas têm praticado para oferecer seus produtos e serviços, acesse AQUI. Afinal, ideias geram novas ideias para que as empresas busquem soluções criativas em tempos de crise sem deixar de priorizar a saúde de seus colaboradores. Compartilhe!

Ale Combustíveis destina R$ 1 milhão para a ONG Ação da Cidadania, que entregará refeições a 6 mil famílias impactadas pela Covid-19 no Nordeste e em Minas Gerais durante três meses; a empresa também doou 40 mil litros de álcool 70 graus para comunidades no Rio Grande do Norte


Para auxiliar famílias carentes que foram afetadas pela crise social gerada pela pandemia de Covid-19, a ALE Combustíveis doou R$ 1 milhão para a ONG Ação da Cidadania. O recurso será destinado à aquisição de cestas básicas equivalentes a 1 milhão de refeições, que serão entregues a moradores de comunidades de baixa renda no Nordeste e em Minas Gerais. A estimativa é fornecer 250 toneladas de alimentos a aproximadamente 6 mil famílias, durante três meses, em 15 cidades.

A doação da ALE integra a “Ação contra o Coronavírus” criada pela Ação da Cidadania, ONG fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza (Betinho) e um dos movimentos sociais mais reconhecidos do Brasil. A proposta é levar alimentos para os mais atingidos pela crise em várias localidades do país. O recurso será revertido em cestas básicas, que serão distribuídas para as famílias por comitês locais. Além da higienização das cestas, durante a entrega, será reforçada com as pessoas beneficiadas a importância de lavar as mãos e os itens antes de armazená-los. Serão atendidas, prioritariamente, famílias de comunidades próximas às bases de distribuição de combustíveis da ALE.

Segundo dados do Ministério da Saúde, até 26 de maio, das 20 cidades com maior mortalidade por Covid-19 no país, quatro são do Nordeste. Além disso, tanto na região quanto no Norte de Minas, há uma grande quantidade de pessoas abaixo da linha da pobreza. “Por isso, a proposta é levar o alimento para essas comunidades de baixa renda, onde se concentram muitas pessoas que precisam de ajuda para poder ficar em casa sem passar fome”, afirma o presidente da ALE, Fulvius Tomelin. Ele conta que a definição dos locais a serem beneficiados foi motivada também pelas origens regionais da ALE, que é fruto da união de uma empresa do Rio Grande do Norte e uma de Minas Gerais.

O diretor-executivo da Ação da Cidadania, Rodrigo “Kiko” Afonso, considera “incrível uma doação desse porte, principalmente num momento em que muitas famílias, que já viviam com muito pouco, estão sem nada”. Ele destaca que, antes da pandemia de Covid-19, cerca de 20 milhões de pessoas estavam em situação de grave ou extrema pobreza no Brasil. “Com os impactos da pandemia, esse número hoje é de, pelo menos, 40 milhões.”

O presidente da ALE afirma que a iniciativa da ONG está alinhada ao trabalho de responsabilidade social desenvolvido pela companhia. “Estamos todos juntos, mais uma vez, por uma causa nobre. A Ação da Cidadania sempre desempenhou um grande trabalho no combate à fome com o lema ‘Quem tem fome tem pressa’. Temos a certeza de que estamos apoiando uma iniciativa séria e que vai prover alimentação para famílias duramente impactadas pela crise”, afirma.

Outras doações

Em abril, a ALE doou 40 mil litros de álcool líquido a 70 graus para o Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Secretaria de Estado da Saúde. A iniciativa, promovida em parceria com a indústria de sorvetes Ster Bom, beneficiou moradores de comunidades de baixa renda em Natal e outras cidades do estado.  A distribuição aos municípios foi realizada por agentes comunitários e de saúde que atuam no dia a dia com os moradores das comunidades beneficiadas.


COVID-19 E COLABORAÇÃO DAS MARCAS
Diante da pandemia do coronavírus (COVID-19), muitas marcas têm colaborado com serviços, informações e suporte para que os brasileiros possam enfrentar essa situação. O InfoBranding colabora com o compartilhamento destas ações e apoio das marcas AQUI.

MARCAS EM TEMPOS DE QUARENTENA
E para saber mais sobre as campanhas, ações e alternativas criativas que as marcas têm praticado para oferecer seus produtos e serviços, acesse AQUI. Afinal, ideias geram novas ideias para que as empresas busquem soluções criativas em tempos de crise sem deixar de priorizar a saúde de seus colaboradores. Compartilhe!

A rede Ice Cream Roll, franquia brasileira de sorvete tailandês, implementou o delivery, o uso de máscaras para todos os funcionários e estuda financiamento para novos franqueados.

O cenário da pandemia trouxe a necessidade de adaptação para muitos negócios e, quando falamos de uma gestão de crise, quando se trata de uma rede de franqueados o desafio é ainda maior.

A rede Ice Cream Roll, franquia de sorvete tailandês fundada em Indaiatuba em 2017, compartilha as mudanças feitas pela marca, que se prepara para enfrentar um mercado diferente no cenário “pós-pandemia” do novo coronavírus.

Diante das prováveis mudanças nos hábitos sociais e de consumo, a marca reorganiza o negócio, fazendo a implantação do sistema de delivery, que passa a fazer parte do contrato dos novos franqueados (a rede já opera com o projeto piloto em quatro de suas 21 unidades); a implantação do uso obrigatório de máscaras pelos funcionários; e a reestruturação do cardápio.

Em paralelo, a empresa atuou com os franqueados na negociação de aluguéis, e agora busca oportunidades em shoppings para contratos já assinados para o momento pós-pandemia. Para atrair novos franqueados, a marca também estuda a possibilidade de financiar parte dos investimentos. A previsão de faturamento da rede para este ano é de R$ 8,1 milhões.

“Teremos uma massa de empreendedores que já sofrem ou sofrerão drasticamente com a crise, e a nossa franquia pode surgir como uma oportunidade. A obrigação da franqueadora é se adaptar para que todos possam alcançar resultados. A transformação social já é uma realidade há tempos. Neste ano, porém, ela veio de um modo mais perceptível e abrupto. Temos de trabalhar na mesma intensidade”, comenta o CEO da Ice Cream Roll, Roger Rodrigues.

Delivery em 20 minutos

A primeira adaptação da empresa aos novos hábitos sociais já em teste em quatro dos 21 quiosques da rede: sorvete por delivery em até 20 minutos. Tal possibilidade, até pouco tempo atrás, não era adotada pela rede por dois fatores: pelo fato de a iguaria ser de difícil armazenamento; e pelo “ritual de lazer” que as pessoas cultivam de sair de casa para “tomar um sorvete”. “Fomos desafiados a inovar”, pontua Rodrigues. As lojas que já iniciaram o novo serviço ficam na cidade de São Paulo (duas), em Patrocínio (MG) e em Volta Redonda (RJ). Para que o sistema possa funcionar, alguns cuidados foram tomados: a entrega deve ser feita em, no máximo, 20 minutos, para garantir a integridade e o formato de “rolinho” do produto. O sorvete também deve ser armazenado em caixinhas previamente preparadas para manter a temperatura.

A partir de agora, todos os novos franqueados deverão oferecer o serviço de delivery, que passa a ser cláusula contratual. “Com a crise, nós pudemos sentir a necessidade de desenvolver um serviço de entrega. Após a pandemia, nosso objetivo é que todas as unidades operem com esse sistema, estimando um complemento de 20% das vendas feitas a partir de aplicativos, como Uber Eats e iFood”, projeta Rodrigues. Para atender com excelência, o cardápio do delivery será composto por seis combos e cinco tipos de sundae.

Cardápio e novas ‘roupas’

A empresa também entendeu que é hora de repensar o cardápio, hoje com a possibilidade de oferecer 1,6 mil combinações de sabores, incluindo linha diet e 100% cacau. “Estamos fazendo um profundo estudo dos nossos produtos, baseado em estatísticas de custos e de venda. Nossa preocupação é deixar o cardápio bom, bonito e barato tanto para o franqueado quanto para o cliente”. Além de produzir fotos mais atrativas para o cardápio, a marca também revisitou o layout dos quiosques. “Precisaremos de um esforço maior para atrair o consumidor para o ponto de venda”, conclui o CEO da Ice Cream Roll.

Além disso, todos os funcionários usarão máscaras em qualquer ocasião. “Já não consigo mais imaginar o quiosque sem máscaras. Era algo que já colocávamos em prática, mas a partir de agora, todos os atendentes vão trabalhar usando máscaras”, completou.

Auxílio aos franqueados

Outra solução estudada pela marca para se adaptar à crise é oferecer auxílios aos futuros franqueados. “Hoje, o investimento inicial gira em torno de R$ 104 mil, mas, dependendo de cada caso, conseguimos oferecer subsídios e financiar uma parte desse investimento”, conta. Logo que o isolamento social teve início e os shoppings foram obrigados a fechar as portas, a Ice Cream Roll ajudou no processo de negociação de aluguéis dos espaços dos quiosques. “Entendemos que os shoppings continuam sendo muito promissores, portanto, seguem como nosso foco. Ainda há muitas oportunidades e queremos aproveitá-las”.

A marca tem um papel forte para os negócios, ela ajuda no processo de decisão na escolha de um determinado produto ou empresa. Com a globalização, e um mercado sem fronteiras, a concorrência é super acirrada e a presença de produtos iguais é sempre maior, o que comprova que a diferenciação da marca é superior em valor àquele mercado alvo bem definido.

Como afirma Philip KotlerBranding é muito mais do que dar nome a uma oferta. Branding é fazer certa promessa aos clientes sobre como viver uma experiência a um nível de desempenho completos. Assim, Branding requer que todos os participantes da cadeia de suprimento – do desenvolvimento do produto à fabricação, de marketing à venda e à distribuição – trabalhem para cumprir essa promessa”.

A gestão da marca começa com o seu propósito, ou seja, quando ela nasce. A integridade da marca é a promessa de valor da empresa e a chave para conquistar a confiança dos clientes. Entender a importância dessa essência é o que define sua diferenciação e identidade no mercado, oferecendo algo de relevante no intuito de atender às necessidades e desejos do seu público-alvo.

Reputação da marca é seu grande valor no mercado

Marcas são conjuntos de associações vinculadas a um nome ou símbolo associado a um produto ou serviço. As associações podem ser positivas ou negativas, e tudo pode receber marca, mesmo água, cidades e pessoas. Como resultado, as marcas são de suma importância; uma marca com associações negativas prejudicará uma empresa e outra com associações positivas ajudará.

Finalmente, as marcas são construídas por pessoas que acreditam apaixonadamente nelas – os construtores de marcas entendem e acreditam no poder de suas marcas. Se o gestor do negócio enxergar sua marca com esta paixão, entenderá que a gestão de marcas é um valioso investimento.

Sendo assim, a marca torna-se uma plataforma completa para planejar, desenhar e entregar valor superior aos clientes. Não há dúvidas de que a marca facilita o crescimento da empresa. Desenvolver o nome e a identidade visual é o ponto de partida, porém gerenciar a sua integridade, ou melhor, a sua essência de maneira contínua é um trabalho árduo, mas fundamental para mantê-la forte no mercado. Quando a marca se torna realmente forte, caracteriza-se por uma palavra ou frase que o mercado-alvo passa a reconhecer como valor, aí sim sua integridade é reconhecida e sua promessa cumprida.

Plataforma da marca

Como falamos, a plataforma da marca é o conjunto de elementos que farão esta conexão da marca com o consumidor de forma mais clara e concreta, transmitindo seu propósito e construindo seu posicionamento de forma estratégica.

Veja só alguns pontos que podem fazer parte desta plataforma (não se trata de uma regra ou padrão):

Propósito
Qual a sua razão de ser?

Posicionamento
Qual a percepção que quer passar? Como quer ser vista no mercado?

Público-alvo
Com quem você está se comunicando?

Personalidade e atributos
Quais são as características que fazem sua marca ser única? Qual o tom de voz da marca?

Crenças e Cultura organizacional
Como a marca conecta e motiva seus colaboradores, permeia e direciona a gestão de recursos humanos dentro da empresa?

Tudo isso pode ser transmitido por meio de um manifesto de marca. E essa plataforma, definida e estrategicamente desenhada, deve estar alinhada com as estratégias de marketing, com as propostas de identidade da marca, planejamento, produção e entrega do produto ou serviço.

Construir uma marca única é um desafio. Determinar o posicionamento correto, otimizar o design e gerenciar o significado da marca no decorrer do tempo e, simultaneamente, desenvolver e executar as iniciativas administrativas que proporcionem lucro é uma tarefa árdua e permanente. Exige pesquisa e monitoramento constante do mercado para que seja possível a entregar inovação.

De fato, a gestão da marca é estratégica no negócio e saber desenvolver ações que façam a diferença na mente do consumidor e que inspire as pessoas é o grande desafio!

O termo brand que, em inglês, significa marca, consiste na intuição que uma pessoa tem sobre um determinado produto, serviço ou empresa. São conjuntos e associações de elementos – nome, símbolo, design, termos, entre outros – com o objetivo principal de diferenciar-se em relação à concorrência.

 Branding, derivado de brand, é o responsável pela administração e gestão da marca, desde a sua criação, desenvolvimento, estratégia de crescimento até o monitoramento e avaliação de seu desempenho. A gestão da marca busca conscientizar e ampliar a fidelidade do cliente, mostrando o porquê de se escolher uma marca em oposição a outra. De modo geral, o objetivo final do branding é gerar o brand equity.


Brand Equity

O brand equity, por sua vez, está relacionado ao valor da marca, ou seja, é a força que uma marca possui no mercado e suas influências no modo como o consumidor pensa, sente e age em relação à mesma. A construção do brand equity é impulsionada por diversos fatores ligados à forma como a marca é lembrada e reconhecida por seus consumidores.

À medida que a concorrência cria uma infinidade de opções, as empresas passam a buscar formas de estabelecer uma ligação emocional com os clientes, tornar-se insubstituível e desenvolver relações duradouras. Uma marca forte se destaca em um mercado saturado. As pessoas se apaixonam pelas marcas, confiam nelas e acreditam em sua superioridade. O modo como a marca é percebida afeta seu sucesso.

É evidente que as grandes marcas precisam estar sempre atentas ao modo como interagem com seu público. Posicionar-se de maneira coerente e transparente é fundamental para ganhar espaço no coração do consumidor, bem como conquistar sua confiança.


Marketing e Posicionamento

O posicionamento de marca pode ser comunicado por meio das ações estratégicas de marketing, que promete atender as necessidades e desejos destes usuários de forma atraente. Keller (2006, p. 4) explica que:

Uma marca, é, portanto, um produto, mas um produto que acrescenta outras dimensões que o diferenciam de algum modo de outros produtos desenvolvidos para satisfazer a mesma necessidade. Essas diferenças podem ser racionais e tangíveis – relacionadas com o desempenho de produto da marca – ou mais simbólicas, emocionais e intangíveis – relacionadas com àquilo que a marca representa.

O marketing, desse modo, vem sofrendo transformações consideráveis ao longo dos anos, movidas pela mudança de comportamento do consumidor na era digital. Segundo Kotler (2017) “o marketing, resumidamente gira em torno de três disciplinas importantes: gestão de produto, gestão de clientes e gestão da marca”.

Desde 1950, o marketing tem ganhado grande visibilidade no mundo dos negócios e da economia. Os conceitos de marketing passaram por evoluções, que tiveram início no marketing 1.0, focado no produto; o marketing 2.0, por sua vez, voltado ao consumidor; em seguida, o marketing 3.0, centrado no ser humano e, por fim, chegamos ao marketing 4.0, defendido por Kotler (2017, p. 71) como:

[…] uma abordagem de marketing que combina interações on-line e off-line entre empresas e clientes, mescla estilo com substância no desenvolvimento das marcas e, finalmente, complementa a conectividade máquina a máquina com toque pessoa a pessoa para fortalecer o engajamento dos consumidores. O marketing digital e o marketing tradicional devem coexistir no Marketing 4.0 com o objetivo máximo de conquistar a defesa da marca pelos clientes.

Em essência, o marketing não é mais visto apenas como uma forma de gerar lucro, mas sim, destacando como ponto principal a construção de um vínculo com o consumidor, isto é, o marketing digital promove resultados e busca compreender a jornada do consumidor. Contudo, Kotler (2012) afirma que “marketing significa definir com clareza sua identidade e fortalecê-la com integridade autêntica para construir uma imagem forte”.

Diante de uma sociedade altamente tecnológica e globalizada, fomentada pelo uso excessivo das mídias sociais, mais do que nunca os consumidores buscam marcas que sejam autênticas, transparentes, dinâmicas e que possuam personalidades bem definidas. As pessoas se identificam e se tornam defensoras de marcas que sejam verdadeiramente humanizadas.


Case Natura

A Natura é um grande case nacional de branding, uma marca que nasceu em 1969 com uma pequena loja em São Paulo sob os cuidados de Luiz Seabra e, hoje, é a maior multinacional brasileira do setor de cosméticos.

Desde sua fundação tem foco na construção do “Bem Estar Bem” que, segundo a própria marca, se manifesta nas relações harmoniosas que um indivíduo estabelece consigo mesmo, com os outros e com a natureza.

A marca teve expansão adotando a venda direta como modelo de negócios, um desafio quando pensamos em branding, já que administrar os pontos de contato da marca é fator imprescindível na construção de sua imagem e entrega de valor a longo prazo. E a Natura conseguiu fazer este trabalho bem feito – em 6 anos expandiu para diferentes regiões do Brasil alcançando 200 colaboradores e 2.000 consultoras.

Pioneira na questão sustentável no segmento, foi a primeira a oferecer refil de seus produtos, pensando cada ação de forma estratégica e alinhada ao compromisso da marca de gerar impacto positivo nas áreas social, econômica e ambiental.

O posicionamento da Natura é tão claro e consistente que não é colocado como um diferencial, mas faz parte de sua identidade, da filosofia da marca. E seu propósito relacionado ao bem-estar ecoa em toda comunicação e ações internas.

Hoje, a marca global possui lojas físicas em todo o Brasil (inauguradas em 2016), também em Nova York e Paris; em 2017 adquiriu a britânica The Body Shop, em 2018 criou o grupo Natura &Co (união de Natura, Aesop e The Body Shop), e em 2020 concluiu a compra da Avon, criando o quarto maior grupo do mundo do segmento de beleza.


Referências

KELLER, K. L.; MACHADO, Marcos. Gestão estratégica de marcas. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KOTLER, P; KELLER K. L. Administração de Marketing. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012.

KOTLER, Phillip. Marketing 4.0: Do Tradicional ao Digital. São Paulo: Editora Cultura, 2017.

 

Pesquisa – algo essencial para a construção e manutenção de uma marca. Seja no início do trabalho para a sua implementação, no desenvolvimento ou redirecionamento de campanhas,  ou até no caso de um reposicionamento de marca, a pesquisa é ferramenta imprescindível para uma entrega assertiva.

A Genomma Lab Brasil, multinacional farmacêutica responsável por marcas como Asepxia, Cicatricure e Pointts, realizou duas pesquisas nacionais, uma relacionada a crenças e hábitos frente à gripe e outra sobre como o clima afeta a incidência da gripe em diferentes regiões do país para o lançamento de um novo antigripal no mercado.

A campanha conta com exibições de uma versão nacional e 16 versões regionais para diferentes cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Santos, São José dos Campos, Uberlândia, Salvador, Recife, João Pessoa, Teresina, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Belém, Manaus, Goiânia e Brasília. Cada um dos filmes de 30″ regionais contou com apresentadores dos telejornais locais, responsáveis por apontar as previsões do tempo e lembrar de algumas ações e cuidados combinados para o combate à gripe.

Pesquisas para campanha personalizada em 16 regiões do Brasil

A campanha de lançamento foi definida a partir de um estudo quantitativo de comportamento, crenças e hábitos, realizado pela IQVIA, para entender de que forma os consumidores lidam com a gripe em cada região do país. A maioria das pessoas entrevistadas, por exemplo, afirmou utilizar-se de outros métodos para o alívio dos sintomas, além da ingestão de um medicamento antigripal.

A empresa também encomendou uma pesquisa para o Climatempo, a fim de compreender o comportamento dos quadros virais em determinados meses do ano. Para isso, foram levantados elementos climatológicos como temperatura, precipitação, vento, umidade e pressão do ar, bem como suas variações rítmicas e sazonais, indicando como isso pode interferir no aumento da propagação do vírus de gripes, resfriados e de problemas respiratórios. Nesse estudo, entendeu-se que, em muitas regiões, a gripe está conectada a variação de temperatura mais do que com o inverno, as massas polares e o clima seco, em certas épocas, propiciam maior incidência de sintomas em cada região.

Já a pesquisa “U&A (Usage and Attitudes) Gripe e Resfriado”, conduzida pela IQVIA, utilizou uma amostra total de 783 pessoas que ingeriram medicamento para tratar os sintomas de gripe/resfriado nos últimos 12 meses, entre homens e mulheres de 18 a 64 anos, classes ABC, moradores das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Em um quadro geral, a pesquisa demonstrou que a ocorrência de gripe e resfriados é relatada, em média, 3 vezes por ano e que 75% desses entrevistados tomam muita água quando estão gripados; 60% relatam que costumam beber muito chá, 47% utilizam spray nasal e pastilhas para a garganta, 39% tomam mel, 33% ficam deitados e em repouso e 23% utilizam própolis. Importante reiterar que são hábitos sempre atrelados ao uso de algum medicamento. Em todas as regiões brasileiras, a maioria dos entrevistados se automedica, e caso o remédio não faça efeito, eles procuram por um médico.