Author

InfoBranding

Browsing

Dando sequência à série de conteúdo sobre relações públicas, vamos abordar como o tema pode ser aproveitado pelos pequenos empreendedores potencializando sua comunicação com o mercado em que seus negócios atuam.

A assessoria de imprensa, ou relações públicas, pode contribuir de forma significativa na gestão de marcas no dia a dia de um pequeno negócio, contudo, o empreendedor deve se planejar para que sua abordagem não seja percebida como gasto, mas sim como um investimento que impulsiona a percepção do negócio nos momentos bons e também nos momentos de crise.

3. Quais os maiores desafios para o pequeno empreendedor na hora de buscar uma assessoria de imprensa?

4. Dicas para o empreendedor escolher um fornecedor de Relações Públicas?

No próximo vídeo abordaremos como as Relações Públicas coexistem com as redes sociais e como sua prática pode potencializar resultados no ambiente digital.

Lucas Lima: Cofundador é líder de projetos em branding na Midiaria.com. Comunicólogo de mercado pela Universidade Metodista de São Paulo, especialista em Comunicação Organizacional pela Faculdade de Comunicação Cásper Líbero e Master em Gestão de Marcas e Branding pela Business School São Paulo. Experiência nas áreas de Relações Públicas, Branding, Gestão da Imagem e Reputação.

Compartilhe!
error0

Na era da informação, é necessário escolher o melhor canal e as ferramentas adequadas para divulgar os produtos e serviços do seu negócio. 

Você já ouviu falar na expressão “zapear”? O termo significa ficar trocando de canal constantemente, ou seja, mudar de forma rápida e repentinamente o canal de televisão ou a frequência de rádio, até encontrar algo interessante para assistir ou ouvir. Hoje em dia, a expressão ganhou as redes sociais, onde os usuários passam o feed de publicações até encontrar algo que gostem e que chamem a sua atenção. 

Na era da informação, pequenas e grandes empresas precisam otimizar o tempo para conseguir alcançar os potenciais consumidores de seus produtos e serviços. E isso não é uma tarefa fácil. O  empresário e consultor em gestão de marcas, Maka Werner, explica que, estrategicamente os resultados são muito mais satisfatórios quando as empresas se voltam a divulgar a sua marca, e não, centenas de produtos. “Além do valor investido ser menor, após a fidelização de um consumidor por determinada empresa, todos os produtos acabam virando sinônimo de qualidade. Em vez de divulgar mil produtos, divulgamos apenas uma única marca”, diz. 

Para isso se tornar realidade, a estratégia precisa ser pensada com muito cuidado. A escolha das melhores ferramentas e canais para divulgar uma marca, deve ser escolhida após uma série de análises, verificando tanto a estrutura interna da empresa, a capacidade de gerar conteúdo, e, também a mídia mais conveniente ao seu público e ao tipo de conteúdo do negócio. “Muitas empresas acreditam que precisam estar em todas as plataformas, acho que isso dificulta o trabalho e acaba tomando um tempo desnecessário, onde este tipo de esforço poderia gerar um conteúdo mais adequado e profundo em outro canal”, explica Werner.

Para conquistar a atenção do público, as marcas precisam remodelar o seu modelo de propaganda. Para isso, torna-se necessário entender que os consumidores não são todos iguais. Diante disso, o Branded Content está cada vez mais em alta no mercado. “Ainda assim, as empresas precisam entender que o termo não é a nova propaganda, mas sim, uma poderosa ferramenta para auxiliar neste mix de marketing. A propaganda se reinventou muito nos últimos anos e vem se atualizando mais e mais a cada dia, disseram que ela morreu, quando na verdade ela se atualizou e ganhou novas ferramentas que vieram para somar”, comenta. 

O consultor ainda destaca que o Branded Content possui uma força especial para trabalhar a relação entre os consumidores e as marcas, já que quanto mais investimentos em conteúdo, menos é necessário investir em divulgação de produtos, porém, ainda sim as empresas precisam divulgar os produtos.

Para elaborar uma estratégia para divulgar a sua marca no mercado, o especialista explica que a parte principal é ter propósito. “Não se pode mais vender apenas um produto, isso todo mundo vende. O mesmo produto que você vende, está em todas as esquinas, isso eu garanto. O que precisamos é saber vender a nossa essência, a nossa imagem. Isso precisa ser verdadeiro, ter propósito e ser real, não pode ser uma mentira. Uma padaria vende pãozinho, assim como todas as outras, mas o que te leva a ir em determinada padaria comprar aquele pãozinho? Não pode ser o pão, pois se trocarmos o paradeiro podemos fechar a padaria, certo? Precisa ser algo a mais, algo único, algo que transmita uma experiência verdadeira para seus consumidores e que tenha um propósito maior do que somente vender pãozinho”, conta Werner. 

Para alcançar o sucesso e firmar o nome no mercado, as empresas precisam se comunicar mais com seus consumidores, pensarem mais em experiências do que em produtos. Isso pode ser difícil e doloroso no começo, mas, o resultado a longo prazo é mais assertivo. “As marcas precisam começar a plantar essa “raiz” da experiência e do conteúdo de marca com propósito e posicionamento sempre alinhado ao DNA da empresa, e, desde o início, fazer um trabalho mais próximo aos consumidores que possuem a mesma essência”, revela Maka.

Para finalizar, a dica do especialista é investir na sua marca. “Ela é o bem ativo mais valioso que uma empresa possui, depois dos seus colaboradores, é claro”, conclui. 

Compartilhe!
error0

Foi divulgado o ranking Interbrand de marcas brasileiras mais valiosas de 2019. O relatório traz um diagnóstico do cenário nacional e como ele impacta as marcas com as quais convivemos dia após dia.

Este ano destacaram-se no ranking marcas que souberam se reinventar e estabelecer uma relação mais próxima com seus clientes, valorizando as informações geradas a partir daí e cocriando para trazer soluções que vão ao encontro das necessidades e demandas de um consumidor mais conectado, engajado e que busca, acima de tudo, alinhar seus valores com os das marcas que consomem.

Marcas que adotam e trabalham seu propósito de maneira coerente e consistente conquistaram maior engajamento e obtiveram melhores resultados no quesito “Força de Marca”.

Na metodologia da Interbrand foram considerados 4 aspectos principais: 1) Análise Financeira – capacidade do negócio de gerar valor financeiro, 2) Papel da Marca – influência que ela exerce na decisão do consumidor, 3) Força da Marca – uma análise detalhada que envolve diversas dimensões e 4) Valor de Marca – seu valor financeiro para um determinado segmento.

Não deixe de conferir a pesquisa completa e entenda o que é levado em conta pela Interbrand na hora de avaliar as Marcas Brasileiras Mais Valiosas: https://www.interbrand.com/br/best-brands/best-brazilian-brands/2019/

Compartilhe!
error0

Para quem achava que Public Relations estava morto… está mais vivo do que nunca!

Com o advento das redes sociais, o PR (ou public relations, para os não íntimos) foi colocado na geladeira de forma injusta.

Agora ele volta com força total e mostra que é o grande protagonista para a construção e fortalecimento de marcas em uma realidade na qual marcas perceberam que, embora importantes e relevantes para a sua comunicação, as redes sociais não são garantia para engajamento e para que a mensagem chegue ao seu público de interesse no timing correto.

E, para falar sobre as relações públicas e seu novo momento, conversamos com o nosso parceiro Lucas Lima, diretor de estratégia de marca da Midiaria.com. Os melhores momentos foram compilados em uma série de vídeos. Acompanhe!

1. O que é relações publicas?

Para Lucas, “toda estratégia de PR precisa estar ligada a um plano integrado de comunicação, pois somente assim ela vai gerar valor para marcas e consumidores”. Portanto, mais do que fazer um press release, é preciso pensar como o jornalista ou influenciador enxergará relevância naquele conteúdo, e até mesmo vivenciar a experiência que a marca pretende fomentar.

2. Novo momento das Relações Públicas

No próximo vídeo você saberá quais desafios uma pequena empresa enfrenta na hora de aplicar as Relações Públicas em sua comunicação! Não deixe de acompanhar!

Lucas Lima: Cofundador é líder de projetos em branding na Midiaria.com. Comunicólogo de mercado pela Universidade Metodista de São Paulo, especialista em Comunicação Organizacional pela Faculdade de Comunicação Cásper Líbero e Master em Gestão de Marcas e Branding pela Business School São Paulo. Experiência nas áreas de Relações Públicas, Branding, Gestão da Imagem e Reputação.

Compartilhe!
error0

São Paulo recebe evento para influenciadores digitais

Não é novidade que as empresas têm investido no potencial da influência digital de pessoas para promover produtos, serviços, ou até mesmo para ampliar a relevância de suas marcas perante o consumidor.

CONNECTORS, promovido pela 3AC Agência e The Marketing Arm Brasil (TMA), agência organizadora do Influencer Continuum nos Estados Unidos, é o principal evento da América Latina voltado à educação, profissionalização, inclusão e responsabilidade digital.

Com estimativa de receber 3,5 mil pessoas por dia, o evento contará com uma programação de 25 painéis por dia – mais de 100 convidados compartilhando experiências – em três palcos:

Connectors: grandes nomes do entretenimento compartilhando suas histórias de sucesso e estratégias de marketing, a fim de mostrar a importância dos meios digitais para garantir e manter a visibilidade do influencer. Além disso, os principais passos administrativos que profissionalizam o ofício de influenciador digital também serão discutidos. Abertura de empresa, nota fiscal, conta jurídica, contrato e tudo aquilo que é necessário para a administração do trabalho digital como uma empresa são parte dos assuntos abordados.

Creators: espaço em que os participantes aprenderão a produzir conteúdos próprios com qualidade. Dicas de captação, edição, som, luz, aplicativos, equipamentos, passados por profissionais técnicos e creators renomados serão o atrativo a quem estiver presente.

DNA: terá a presença de 5 a 10 influenciadores por painel, nos quais experiências profissionais serão compartilhadas a fim de ajudar os participantes a identificar as razões pelas quais vale a pena segmentar seu conteúdo.

Além de espaços instagramáveis, o evento contará com a experiência Meet the Expert, onde grupos poderão ter contato e conversar diretamente com palestrantes e especialistas convidados.

“Nosso objetivo é mostrar que as oportunidades de negócios desse mercado empreendedor estão em ascensão”, explica Luciana Medeiros, CEO da The Marketing Arm Brasil e especialista em contratação de talentos para marcas.

O novo mercado para antigos consumidores 

Renato Aragão, Leda Nagle e as apresentadoras do canal Avós da Razão, são convidados de peso que participarão do painel “Somos a geração A”, termo criado por Luciana: “Está na hora de mudar conceitos, parar de falar maioridade, melhor idade, terceira idade”, afirma. “Este painel traz um novo conceito, integraliza a primeira letra do alfabeto junto à geração de avós, o que nos remete à história, credibilidade, respeito e referências.”

A presença de pessoas mais velhas no ambiente da influência digital está em consonância com os dados do setor. Em 2018, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) identificou que um em cada dez brasileiros estão acima dos 60 anos.

Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que um quarto desta população já está conectada. Diante deste novo quadro da população, muitos estão utilizando o tempo livre para produzir conteúdo nas redes sociais. “Este cenário mostra que as marcas precisam mudar seu conceito de “velho” e olhar para a Geração A, que possui uma potência comercial sem precedentes.”

Data: 23 e 24 de novembro

Local: Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo

https://www.eventbrite.com.br/e/connectors-2019-tickets-61657488207

Compartilhe!
error0

Aposto que você tem um produto licenciado em casa… nem só de bilheteria vive Star Wars

Se você chegou até aqui, imagino que já tenha algum interesse sobre o tema de Licenciamento de Marcas e queira entender como rodam as engrenagens desse mercado incrível. Mesmo que você já tenha algum conhecimento nessa área, me permita começar do começo. Afinal, não estamos falando da licença do DETRAN, nem de licenciamento ambiental…

Já experimentou colocar no Google a palavra “Licenciamento”? Eu fiz o teste e olha o que apareceu:

Sim, nem o Google “sabe” definir o Licenciamento de Marcas. E se nem o Google sabe; como fazer essa indústria se tornar acessível para o grande público?

Como dizer para as milhares de fábricas no Brasil, dos mais diversos segmentos do bens de consumo, entendam que é possível utilizar a marca da Frozen, do Mickey, do Corinthians, e até mesmo da Ferrari em seus produtos? Mas afinal, o que é licenciamento de marcas?

Licenciamento de marcas e produtos é a “Concessão por parte do detentor legal dos direitos de uso de determinada marca ou personagem para terceiros com o objetivo de exploração comercial”. Essa é a definição do nosso colega Marcus Macedo, no livro “A Arte do Licenciamento – Guia Completo para o licenciamento de marcas e personagens”. http://www.santacruzmarketing.com.br/nossos-servicos

E na vida real, como o licenciamento de marcas está presente no nosso dia-a-dia?

Se você tem filhos ou convive com crianças sabe como os personagens são poderosos na escolha de produtos: pergunte a uma criança fã de super heróis se ela quer um tênis liso ou com os Avengers. Grandes chances da escolha dela ser pelo tênis com os personagens favoritos.

Apesar do licenciamento de marcas ser uma poderosa estratégia de vendas para o segmento infantil, gostamos muito de falar que o licenciamento de marcas é infinito. Praticamente todo e qualquer produto é “licenciável”.

Dá uma olhadinha ao seu redor, duvido que você não visualize nenhum produto licenciado:

  • A sua camisa de time. Licenciada.
  • O shampoo do Homem de Ferro do seu filho. Licenciado.
  • Boné da New Era do São Paulo. Licenciado.
  • App da Galinha Pintadinha. Licenciado.
  • Mochila da Hello Kit da sua filha. Licenciada.
  • Essa caneca do Ramones na sua mesa. Licenciada.
  • Aquele Peugeot Quicksilver do seu amigo surfista. Licenciado.
  • O caderno do Max Steel do seu filho. Licenciado
  • A maçã da “Turma da Mônica”, quem nunca comeu? Licenciada.
  • O pote plástico da Peppa Pig. Licenciado.
  • A Havaianas da Frozen da sua namorada. Licenciada.

De forma bem prática, no caso do chinelo da Frozen, os direitos de uso foram cedidos pela Disney (maior licenciador do mundo) por um determinado período. E nesse período, todos os chinelos vendidos geraram para a Disney um percentual sobre o valor da venda.

A magia do Licenciamento é essa: o time de futebol, o Homem de Ferro e a Hello Kit não possuem uma fábrica de camisetas, de shampoo, ou de mochilas. Eles possuem uma marca que traz consigo a paixão, o reconhecimento, o prestígio, o desejo. Características que não conseguem explorar 100%.

E a melhor maneira de explorar todos esses atributos é licenciando a marca. O Licenciamento de Marcas, Personagens e Produtos, ocorre quando alguma marca (propriedade intelectual) empresta, cede o seu direito de uso de imagem para alguém utilizar e explorar a propriedade/marca com fins mercadológicos, comerciais ou de marketing.

Numa relação comercial, jurídica, de marketing, entre um fabricante e o dono da marca, ganham todos: quem licencia (licenciado), que agrega aos seus produtos o prestígio da marca, e ganham as marcas (licenciadores), que conseguem rentabilizar e serem remuneradas pelo prestígio adquirido.

Os envolvidos no processo de licenciamento

O mercado do licenciamento de marcas é composto por 3 principais players:

A Marca – Detentora de todo o prestígio, desejo e aspiração. É quem empresta seu prestígio para a indústria.

A Indústria – É quem vai utilizar o prestígio da marca para um objetivo específico: ampliação do mix de produtos, incremento nas vendas, diferenciação. Aqui, um trabalho de adequação é importante. Fazer uma análise de qual marca “conversa” melhor com o público é fundamental. A indústria é quem vai distribuir os produtos para o varejo.

O Varejo – é quem compra da indústria e distribui os produtos licenciados para o público final.

E por que licenciar?

Existem alguns tipos de licenciamento, e eles acompanham o planejamento estratégico das indústrias que usam o licenciamento como estratégia para:

  • Ampliar o mix de produtos;
  • Trabalhar com diferenciação em relação à concorrência;
  • Incrementar as vendas.
  • Gerar mais valor aos seus produtos

Trabalhar com licenciamento é ampliar as possibilidades de negócios.

O licenciamento pode ser utilizado tanto para ações pontuais/promocionais quanto por prazos mais longos. Mas ele sempre tem um prazo pré determinado. Trazendo novamente o exemplo da Disney, você já percebeu a quantidade de produtos que “surgem” no varejo quando um filme é lançado? As indústrias surfam na onda dos lançamentos dos filmes para ampliar suas vendas Esse tipo de licenciamento é regido por contrato de prazo pré determinado, usando o lançamento do filme como uma oportunidade.

O licenciamento de marcas e produtos como estratégia de vendas ainda tem muito para ser explorado, mas já movimenta bilhões anualmente, e ajuda as indústrias e o varejo a levarem as suas vendas a um outro patamar.

É um tema que envolve muito conteúdo!

Por Rafael Pedreira: Fundador da Licencie
www.licencie.com.br

Para quem quiser saber mais sobre o tema, “Licenciamento de marcas: do conceito à comercialização” é um curso que acontecerá na ESPM Tech em parceria com a Licencie: As inscrições já estão abertas para a segunda turma, que vai acontecer de 16/07 a 19/07. ACESSE.

Compartilhe!
error0

A Americanas.com – maior loja online brasileira – vem investindo cada vez mais em parcerias inéditas para oferecer conteúdo para seus clientes. As iniciativas fazem parte da estratégia da marca de proporcionar uma experiência de compra diferenciada e completa, além de oferecer conteúdo confiável e de qualidade para auxiliar as pessoas na hora da compra.

Este mês, a marca fechou uma parceria de branded content com a plataforma de Moda e Beleza “Steal the Look”, que passa a assinar curadorias de produtos para a Americanas.com. As sugestões estão disponíveis na seção “Tem Tudo” do site e são publicadas duas vezes por mês. A primeira lista trouxe dicas de presentes para o Dia das Mães e outras já estão previstas, como a com dicas de produtos para o Dia dos Namorados. O “Steal the Look” é uma plataforma consagrada na área de Lifestyle, contando com mais de 2 milhões de visitas mensais em seu site, mais de 1,3 milhões de seguidores em sua página do Facebook, 339 mil inscritos em seu perfil no Pinterest, 337 mil seguidores no Instagram e 48 mil inscritos em seu canal do YouTube.

Outra parceria fechada pela Americanas.com foi com o BuzzFeed. A marca foi o primeiro e-commerce a ter matérias com links de afiliados – que geram comissão em cima das vendas realizadas a partir das publicações – na multiplataforma de notícias. A estratégia de branded content, iniciada em dezembro de 2018, consiste na publicação de testes, enquetes, checklists e buzzcuts, entre outras postagens, sempre com temas ligados a produtos vendidos pela Americanas.com, campanhas publicitárias ou perfis de consumo dos clientes. Os números das redes sociais do BuzzFeed também impressionam: 2,7 milhões de seguidores no Facebook, 4,7 milhões de seguidores no Instagram, 370 mil seguidores no Twitter e 226 mil inscritos no canal do Youtube.

Compartilhe!
error0
Cinemark inova com plataforma própria de venda de ingressos: usuários também podem comprar produtos de snack bar e ganhar benefícios pelo site e pelo app.

 

A Cinemark lançou a sua própria plataforma de e-commerce, com o objetivo de se aproximar ainda mais do público, conhecer suas preferências e tornar sua experiência mais completa. Pelo App Cinemark e pelo site da Rede, é possível comprar ingressos com assento marcado, combos e produtos de snack bar e ter acesso a benefícios, além de consultar o cinema mais perto e conferir horário e informações dos filmes em cartaz. Tudo na palma da mão, sem precisar sair de casa.

Essa iniciativa é inédita no mercado de cinema e deve criar uma nova dinâmica de relacionamento com os usuários. Para a diretora de Marketing da Cinemark Brasil, Bettina Boklis, a plataforma possibilita uma conexão maior com os clientes: “Nós nos preparamos intensamente no último ano para desenvolver nossa própria plataforma de e-commerce. Queremos nos conectar cada vez mais com os nossos clientes e entender a sua jornada. Estamos investindo em tecnologia para oferecer um atendimento customizado e exclusivo, além de promoções e benefícios”.

A campanha de divulgação da nova plataforma da Rede é estrelada pelo ator e humorista Marcelo Adnet nas telas da Cinemark e também na Televisão, Rádio, revistas, OOH e mídia online. Ele interpreta vários personagens cômicos, como um geek cinéfilo e um sommelier de pipoca, divulgando os atributos do app.

Instagram

No mesmo momento em que lança sua plataforma de e-commerce, a Cinemark Brasil festeja a marca de um milhão de seguidores no Instagram – número bastante significativo para a página de uma empresa exibidora, no Brasil e no mundo. “Isso mostra que estamos no caminho certo ao buscar uma maior conexão com o público, por meio de conteúdos com narrativas mais jovens e dinâmicas. As pessoas têm usado cada vez mais as mídias sociais para se informar sobre as novidades do mundo do cinema e da própria Cinemark”, ressalta Daniel Campos, diretor de Digital e Experiência do Cliente da Rede.

Compartilhe!
error0

De acordo com a Criteo S.A. (NASDAQ: CRTO), plataforma de anúncios para a Internet aberta, o Dia das Mães de 2019 deve seguir tendências parecidas com o registrado em 2018. Na ocasião, as categorias mais impactadas foram Moda, Artigos para Casa e Grandes Varejistas que registraram, respectivamente, alta de 27%, 17% e 11% nas taxas de conversão, cerca de 14 dias antes do evento.

“Estamos próximos de uma das datas mais importantes para o varejo no primeiro semestre e uma boa estratégia será fundamental para aproveitar todo o seu potencial. Para essas duas semanas que antecedem é importante investir na otimização dos canais mobile, em ferramentas de produtos patrocinados, retargeting e anúncios paid display para impactar o cliente no momento certo, gerando conversão. Lembrando que o ideal é traçar estratégias omnichannel que acompanhem o consumidor por toda a jornada de compra. Outra dica importante é pensar naquele consumidor que vai acabar deixando para comprar o presente na última hora”, explica Alessander Firmino, diretor geral da Criteo para o Brasil e América Latina.

Tendências para as principais categorias

Este ano, a categoria Moda deve atingir o pico de vendas online na semana que antecede o Dia das Mães. Em 2018, as vendas aumentaram 23% nos quatro dias antes da data, em comparação com a média registrada em Abril. No fim de semana da comemoração, o tráfego e as vendas tiveram queda de mais de 25%.

Artigos para Casa deve registrar um grande impacto nesta edição, já que produtos desta categoria tendem a ficar entre os mais populares para presentear. No ano passado, as vendas online tiveram seu ápice nos quatro dias anteriores à celebração, com aumento de mais de 50% em comparação com a média de abril. Cinco dias antes do evento, o tráfego cresceu 21%.

Grandes Varejistas devem se preparar para picos de vendas antes e depois da data. Na última edição, houve aumento expressivo de vendas quatro dias antes, com crescimento de 22% se comparado à média de abril. Mas logo após o evento, as vendas aumentaram 46%, alcançando seu ápice.

Metodologia 

As tendências para o Dia das Mães foram identificadas pela Criteo por meio da análise das transações online de 82 dos principais anunciantes do Brasil. Foram analisadas mais de 8,3 milhões de vendas concluídas em desktops, smartphones e tablets.

Compartilhe!
error0

Hoje o portal InfoBranding comemora 6 anos!

A intenção de um grupo de mentes inquietas que tinha como desafio inicial organizar o primeiro evento para dialogar sobre branding com o mercado, criou corpo e se desenvolveu ao longo dos anos até resultar não só no maior portal referência em gestão de marcas do Brasil, mas numa comunidade de empresas e profissionais que compartilham experiências e informações que alimentam a prática do Branding no país.

“Fundado em 2013, o InfoBranding nasceu com o propósito de descomplicar o branding e torná-lo acessível para profissionais, empresas de todos os portes e estudantes, fomentando assim seu impacto positivo no mercado” afirma Márcia Auriani, cofundadora e gestora executiva do InfoBranding.

Gestão empresarial, Design, Comportamento e consumo, Inovação e tendências, Comunicação e marketing, Personal Branding e Transformação digital são temas abordados pela equipe e por um time de especialistas qualificados que acompanham a evolução de mercado para trazer de forma colaborativa as mais diversas abordagens e pontos de vista sobre os acontecimentos, metodologias e cases que possam agregar à gestão de marcas.

Para Gabriel Meneses, cofundador e gestor executivo de branding e design da marca, “o grande diferencial do InfoBranding é abordar não apenas o branding em si, mas, principalmente a maneira como ele se relaciona com outras áreas do conhecimento, mostrando de maneira descomplicada, como de fato ele pode ser aplicado no dia a dia e gerar valor para quem o pratica”.

“Grandes marcas são contruídas, não só idealizadas. E esse processo de construção torna-se ainda mais gratificante com um time que tem propósitos e objetivos em comum. Assim é o InfoBranding. Com essa energia alinhada à expertise de nossos parceiros e colaboradores, desenvolvemos cada projeto com entusiasmo pois direcionamos esforços para aquilo que realmente contribuirá de forma construtiva para o mercado e para as pessoas.”, diz Amanda Higa, cofundadora e gerente de conteúdo do InfoBranding.

Feliz pelos seis anos de história, nossa equipe segue com o compromisso de trazer conteúdos de qualidade para fomentar o branding no Brasil! Nos acompanhe e participe conosco!

Compartilhe!
error0