Branding está em alta. Os profissionais de marketing estão cada vez mais habituados com empresários perguntando: como transformar minha empresa em uma marca relevante?

Humanização, costumer experience, pesquisas… você jé deve ter ouvido isso em algum lugar. Pensamos em diversas marcas como Starbucks, Netflix, Nubank, Magazine Luiza… Mas Branding não é somente para grandes empresas. Todas as marcas merecem ser desenvolvidas! Mas o que é marca?

Primeiro precisamos entender que marca, como diz a professora Marcia Auriani, autoridade em branding no Brasil, “a partir do momento que alguém coloca uma placa em algum lugar, ali já é uma marca, seja grande ou pequena”.

Pensando de maneira sucinta, uma marca é capaz de aproximar o consumidor do propósito e não somente do produto.

Construir uma marca baseada no propósito da mesma faz com que o público se aproxime por questões morais e não somente pela necessidade. Assim, as marcas impactam e fazem parte do cotidiano do consumidor. Esse foi o desafio para a construção de marca da Igreja Vida Plena, uma instituição religiosa da Zona Leste de São Paulo.

Em setembro do ano de 2017, a Igreja Apostólica Vida Plena estava passando por uma transição de modelo de gestão e, com isso, estava perdendo membros. Os cultos (reuniões onde os membros se encontram) estavam com a média de 70 – 100 pessoas. Antes da transição de modelo, a igreja tinha uma média de 200 – 300 pessoas por culto. Observando os números, tendo em comparação outras instituições que estavam crescendo, os responsáveis pela instituição tomaram a decisão de inovar os seus processos e investir em uma nova identidade para a igreja.

A igreja passava pela perda de adeptos e poucas pessoas tornavam-se membros da instituição.

O desafio era fazer a instituição fazer parte do cotidiano do público. Por isso, foi necessário entender o que era a instituição e o “por quê” da sua existência.

Foram longos finais de semanas de pesquisa de campo, reuniões com os fundadores da igreja, muito café, energético e chocolate.

Por meio da metodologia Golden Circle, iniciamos a reestruturação da Igreja Vida Plena com o intuito de tornar a marca reconhecida e influente para os consumidores.

O propósito foi a peça chave para o desenvolvimento da instituição. O desafio era comunicá-lo sem precisar falar dele. As ações, o espaço físico, a reuniões e os membros deveriam conter a mensagem “abraçar os inabraçáveis”.

“Partimos do princípio que muitas instituições religiosas excluem pessoas que são vistas como ‘diferentes’. Nós observamos esse fator, estabelecemos o nosso propósito e encontramos o nosso público” comenta Eliane Motta, fundadora da Igreja Vida Plena.

Toda a comunicação da igreja, então, foi desenvolvida baseada no propósito “Abraçar os Inabraçáveis”.

Em dois anos de muito trabalho, o número de pessoas nas reuniões dobrou. O posicionamento de marca através do propósito atraiu o público correto e, assim, tornou a marca mais presente no “coração” das pessoas que entravam em contato a igreja.

Nicole Barbosa: formada em Relações Internacionais e especialista em comunicação e marketing digital pela Belas Artes. Atua na gestão e construção de de marcas para pequenas e médias empresas.

Compartilhe!
error0

Write A Comment