Category

Notícias

Category

Image-1-1Nós já falamos das estratégias que as marcas de água estão fazendo para ganhar a preferência do consumidor (clique aqui para acessar o artigo) e não poderíamos deixar passar em branco a nova embalagem da Bonafont da Danone, a popular ‘água que emagrece’.

Agora a embalagem explora bem a ideia de usar cores como característica da marca, a cor pêssego-salmão já presente no rótulo passou para a tampa da garrafa, diferenciando-se das outras garrafinhas (azuis, transparentes ou brancas) no supermercado. A Bonafont segue a tendência das cervejas: a Brahma mudou a embalagem pra vermelho há uns anos e agora a Nova Skin assumiu a cor laranja, a Antarctica é azul, a Heineken é verde, a Skol amarelo e assim vai…

Isso garante que o consumidor não se confunda quando vai escolher o seu produto na prateleira, e garante uma característica exclusiva à embalagem.

Além de mudar a cor da tampinha e estética do rótulo e embalagem, a marca veio com uma campanha parecida com a Coca-Cola, que usou nomes variados nas latinhas da Coca Zero e foi um sucesso. A embalagem de 1,5 L da Bonafont vem com rótulo de cada dia da semana, indicando o hábito de consumo. Como se fosse pílula anticoncepcional feminina, a água agora é o seu remédio para emagrecer, desde que você consuma adequadamente.

Já as garrafas menores vem com hábitos saudáveis recomendáveis para obter o resultado desejado. Mais uma vez, incentivando o antisedentarismo. Assim a indústria parece querer criar uma rotina de consumo para as pessoas.

O que será que as outras águas terão a oferecer?

Compartilhe!
error0

black_sabbath_sneaker_510Um co-branding inspirador de duas das marcas mais rock ‘n’ roll do planeta.

A Converse lançará 5 modelos do tradicional All-Star Chuck Taylor com desenhos de capas do Black Sabbath, o tênis que faz parte da história do gênero musical.

A marca já havia homenageado outras bandas como ACDC, Metallica e The Who. Agora é a vez da banda de Ozzy!

Não há previsão de quando o calçado chega ao Brasil, mas já estão à venda nos EUA (http://ads.tt/QNFA). Você que curte o Black Sabbath e o gênero musical fique de olho, afinal “A vida não vai esperar por você“, Ozzy Osbourne.

Compartilhe!
error0

Mais uma temporada do futebol brasileiro se foi e ao invés de alegrias, esse esporte mais uma vez proporcionou aos espectadores selvageria e manobras judiciais.

As marcas olham com muito carinho para os campeonatos profissionais de futebol, atletas, grandes clubes e para a seleção. Porém, o cenário corrupto e selvagem que mostra ser o do futebol brasileiro tem afastado consumidores e empresas.

A montadora Nissan, que patrocinava o Vasco da Gama cancelou o patrocínio depois que a torcida do clube foi literalmente para a guerra num conflito contra a torcida do Clube Atlético Paranaense.

A marca ainda emitiu uma nota sobre a decisão:

nissan

Outro caso que está acontecendo é o de ataque de consumidores contra a Unimed. A empresa é patrocinadora do Fluminense, clube que foi rebaixado para a série B do campeonato nacional, mas conseguiu a permanência após um embate judicial, o clube já havia sido beneficiado judicialmente e também através de outras manobras da CBF.

A Unimed tem sido alvo de ataques, pois se a marca patrocina um clube que costuma se beneficiar através de outros meios que não seja o do campo de futebol, ela se torna conivente com essas atitudes.

unimed

Outras marcas correm o risco de serem atacadas, são o caso de Nike, Gillette, Vivo, Guaraná Antartica, entre outras que patrocinam a Confederação Brasileira de Futebol, entidade essa que é acusada de inúmeros casos de corrupção, como mostra as seguintes matérias: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-jornalista-que-expos-a-corrupcao-da-cbf/; http://www.leiaja.com/politica/2013/12/04/romario-corrupcao-da-cbf-influencia-toda-arbitragem/; http://esportes.terra.com.br/futebol/corrupcaonofutebol/interna/0,,OI692247-EI5477,00.html.

Patrocinar o futebol brasileiro e sua maior entidade, a CBF, é vantajoso na exposição da marca e financeiramente, porém é um risco eminente, pois a entidade vive em meio a escândalos; e se uma marca se une a outra de caráter duvidoso, é porque ela compartilha das atitudes e desses ideais. Afinal “ Diga-me com quem andas e te direi quem és “.

A Nissan mostrou que a exposição da marca e o retorno financeiro são importantes, entretanto, o valor da sua marca , sua ideologia, caráter e reputação são muito mais valiosos. Enquanto o futebol brasileiro for rico em manipulação de resultados, brigas entre torcidas e intervenções judiciais, será sempre um risco investir nele.

Compartilhe!
error0

parcerias brandingVocês já perceberam que virou uma tendência as marcas trabalharem em conjunto para criarem ou venderem produtos?

Isso pode gerar produtos inovadores (Nike+), marcas novas (Mercedes-Benz + Swatch = carro Smart) e fortalecer as duas marcas (Brastemp + Omo).

Muitas parcerias são comuns, como edições limitadas como a Coca-Cola do James Bond (refrigerante + franquia de filmes) ou o licenciamento de personagens infantis ou celebridades, que emprestam sua popularidade para as marcas. A M.A.C. faz edições especiais com artistas como Rihanna, Lady Gaga e também com personagens da Disney como Malévola (cosmético + personalidades).

A tendência de unir marcas não é novidade, co-branding veio pra ficar, mas agora as parcerias estão cada vez mais inusitadas como Android Kit Kat  (sistema operacional + chocolate), avião da Hello Kitty (companhia aérea + personagem animado), Melissa Magnum (sandália de plástico + sorvete), Fast 89 fm (bebida láctea + emissora de rádio).

E o mais interessantes é que temos algumas marcas que reinam nesse quesito ‘#tamojunto’, parecem ser amigas de todas as marcas. Coca-Cola, H&M, Lego, Nestlé e Brastemp entram nessa categoria.

A H&M, varejista de moda popular, faz coleções especiais com estilistas renomados para mostrar que a alta moda também pode ser acessível e aumentar a percepção de valor à sua marca. Estratégia seguida por varejistas brasileiros como Riachuelo e C&A.

A Brastemp, fabricante de eletrodomésticos da linha branca, aparece em anúncios da Del Valle, agregando valor ao prêmio de uma promoção, também inclui o sabão Finish em seus comerciais de lava-louças, além de ter um caso de amor com a marca líder de sabão em pó, Omo (preferência declarada em anúncios).

E a última parceria que vi para o Natal foi justamente entre a Brastemp e a Nestlé, envolvendo também a marca Alpino. A multinacional suíça lançou o chocotone Alpino Gateau (panetone + petit gateau), o produto precisa ser aquecido no microondas por um minuto para que fique com o recheio de chocolate derretido. E já que precisa de um eletrodoméstico para usar o produto, de qual marca seria o microondas? A Nestlé recomenda que seja um Brastemp!

Difícil eleger a marca rainha de parcerias…

parcerias-brastemp

Compartilhe!
error0

O furor causado pelo aplicativo Lulu nas últimas semanas nas mídias sociais, só me faz pensar em uma coisa: até onde vai o limite nas redes?

lulu-app

Sabemos que a tecnologia e a internet chegou para ajudar, as barreiras geográficas não existem mais e a informação está cada vez mais acessível e mais rápida! Ótimo, viva a revolução digital. o/

Mas, todo bônus tem seu ônus e a cada dia estamos presos (enclausurados talvez) nesse mundo “livro aberto” em que tudo que fazemos, sentimos, pensamos é exposto.

Essa exposição (muitas vezes) passa dos limites e chega ao íntimo (não preciso citar os diversos casos nos últimos tempos, envolvendo jovens em vídeos íntimos…).

E aí deixo a questão aberta para pensarmos: Lulu, Bolinha (jájá surge viu mulherada), tanto faz! O que falamos aqui é algo que transcende o “objetivo” do aplicativo. Colocamos a discussão à respeito de se estamos realmente aproveitando as oportunidades que a tecnologia nos entrega para bens e fins comuns, ou simplesmente para criarmos ainda mais futilidades e valores invertidos. “Garçom, gostaria de ver o cardápio de meninos da balada hoje”! “Só baixar o aplicativo, senhorita! Nota e sabor, ao seu dispor”.

 

Compartilhe!
error0

image013 (3)Na segunda-feira, 11 de novembro, a multinacional sul-coreana lançou seu novo posicionamento global, “A Samsung lança não apenas produtos, lança produtos que lançam pessoas”, inspirada nas pessoas e seus talentos, a líder global em eletrônicos de consumo e componentes apresentou o projeto Samsung Launching People (Samsung Revelando Pessoas). O “Launching People” já foi implementado em países como a França, agora chega com tudo no Brasil.

A ação tem como objetivo fazer com que as pessoas compartilhem suas ideias inovadoras que utilizem a tecnologia nos territórios da Arte/Entretenimento, Empreendedorismo ou Futebol. Basta se inscrever na página do Facebook da Samsung (https://www.facebook.com/SamsungBrasil) e mandar seus projetos até o dia 29 de novembro de 2013.

Além disso, a marca conta com o apoio de um mentor para cada território: Paulinho Moska para arte e entretenimento, Marco Gomes para empreendedorismo e Paulo Henrique Ganso para futebol. Os famosos irão ajudar na seleção dos projetos inscritos.

Serão selecionados 3 projetos, um para cada tema e os vencedores ganharão um kit de produtos da Samsung. Saiba mais em http://samsungrevelandotalentos.globo.com/.

Foto: André Penteado

Compartilhe!
error0

LG-G-FlexReproducaoLG quer briga!

Cansada de ver Apple e Samsung dando “um pau” nas concorrentes e disputando o domínio do mercado de smartphones, a marca sul-coreana lançou o G Flex.
Um aparelho côncavo que oferece um encaixe mais confortável nas mãos, além da tela ser mais resistente, pois é feita de Plastic OLED (POLED), um material plástico e não de vidro como os outros aparelhos. Atendendo uma necessidade eminente, já que não é nada raro ver iPhones e Galaxys com a tela rachada por ai.

A novidade é um diferencial, resta saber se é funcional e cairá no gosto da população.

Detalhes técnicos sobre o aparelho, confira em http://www.tecmundo.com.br/lg/46237-lg-g-flex-conheca-o-primeiro-smartphone-de-tela-curva-da-empresa.htm.

Compartilhe!
error0

4em1

Nessa terça-feira, 22 de Outubro, aconteceu na BSP-Business School São Paulo a palestra Criatividade e Inovação: o Diferencial para a Competitividade com a professora Ana Lucia Campus Pita, com quem nós do InfoBranding tivemos o prazer de aprender.

Na palestra, com muito conteúdo e alegria, Pita mostrou aos presentes a importância de entender e praticar a criatividade e a inovação. Repleta de exemplos, o evento inspirou os presentes a mudarem sua maneira de pensar e agir de forma mais criativa.

O mundo ficou pequeno! Rápida expansão tecnológica, informação acessível e formação equilibrada entre os profissionais são alguns fatores que tornam tudo homogêneo.

Frente a isso: criatividade e inovação!

De tudo o que foi apresentado na palestra o que ficou de mais importante e que arrisco resumir aqui, é:

Pratique a criatividade, desenvolva-a. Veja o mundo com os olhos de uma criança, não se prenda a rótulos, não tenha preconceitos e não tenha medo de pagar mico! Sonhe e corra atrás desse sonho! Teve uma ideia? Ótimo! Desenvolva-a, coloque em prática, inove! Saia da zona de conforto! Nunca ache que está pronto!

Para fechar, peço licença à professora Pita para reproduzir a seguinte frase de sua apresentação:

“O mundo mudou de dono; deixou de pertencer aos que conhecem os fatos e caiu sob o domínio dos que sabem lidar com eles.”

Inspirado? Não deixe de participar de eventos e estar em contato com profissionais da área. Troque experiências e desenvolva as relações. Aqui no  você sempre encontra dicas de conteúdo e eventos, fique por dentro!

Obrigado Pita pela maravilhosa palestra!

Compartilhe!
error0

Primeiramente gostaria que lessem a notícia: Anitta é escolhida pela Nike para divulgar a marca ( http://ibranding.tk/16dkxXW)

Cantora vai receber produtos e participar de corridas promovidas pela gigante esportiva.

Já comentamos anteriormente o sucesso da marca Anitta, no artigo “Anitta. A Poderosa do Benchmarking”  de  Kdu Muniz (http://ibranding.tk/GzX6fs)

Mas acho que desta vez a Nike conseguiu o que queria: causar polêmica.

Mas por que polêmica?
Todos nós que estamos, reclamando, xingando, falando que deveriam dar oportunidades aos verdadeiros atletas profissionais que estão treinando duro para disputar as Olimpíadas do Rio 2016, ou até mesmo representar o nosso Brasil em campeonatos mundiais, seja no atletismo, nas corridas de rua ou em qualquer esporte.

Talvez nós não somos esse público que eles querem atingir: os atletas amadores, profissionais, ou que praticam corrida ou qualquer outro esporte para qualidade de vida e até os admiradores da marca.

Os fãs de Anitta sim, com certeza irão investir o seu dinheiro para comprar uma camiseta NIKE RUN – ANITTA, um NIKE SHOX by ANITTA e gerar lucro a eles.
Acho que essa é a jogada de marketing.
Errada ou não, o que eles querem é dinheiro no bolso, infelizmente. Resultado, vendas, crescimento e retorno.

Anitta também postou no Instagram uma foto com a carta que recebeu da equipe da Nike (Foto: Instagram / Reprodução)
Anitta também postou no Instagram uma foto com a carta que recebeu da equipe da Nike (Foto: Instagram / Reprodução)

Preocupação ZERO em gerir uma marca de tanto sucesso mundial!

Sucesso ou não, isso veremos nos próximos capítulos.

E você, como e o que pensa sobre isso?

Compartilhe!
error0

A fabricante alemã lançou recentemente mais um vídeo para promover a estabilidade de seus novos carros. E o astro do comercial não foi o carro, mas sim uma galinha.

Esse novo vídeo passou de 300 mil visualizações em menos de 24 horas e em quatro dias, já passou de 2 milhões, mais um viral de 2013. Apesar de ter sido uma ideia criativa, está dividindo opiniões, mas quando o assunto envolve o posicionamento da marca, não está de acordo com a estratégia que a Mercedes sempre definiu e principalmente com a maneira que a empresa sempre se comunica com seu público-alvo. Um posicionamento voltado a usuários de maior poder aquisitivo, com mais de 30 anos e geralmente empresários requer uma linguagem mais formal e objetiva, onde o centro de atenção é o carro e seus atributos, jamais podendo ser vinculado a uma galinha.

O vídeo pode entregar o que promete, que é mostrar a total estabilidade do carro, mas dessa maneira, não parece que por trás está uma mas maiores montadoras de carros de luxo do mundo. Ficou claro que foi na intenção de lançar um viral na internet.

Assista outro vídeo da Mercedes-Benz explicando o funcionamento do Magic Body Control e veja a diferença da maneira que a empresa se comunica, que estrategicamente falando, é muito mais de acordo com o posicionamento da fabricante.

Outro comercial criado pela Mercedes Benz para divulgar o novo Classe A no Brasil gerou certa polêmica. A empresa alemã abusou de sua imagem e colocou como trilha sonora da campanha a música mais comentada do momento no mundo do funk, o Ah Lelek lek lek. Assista ao vídeo para entender melhor a jogada com a letra A e o passinho do volante que a Mercedes utilizou para promover a nova versão do seu carro.

A Mercedes não divulgou nenhuma justificativa, mas ficam claras algumas estratégias de marca:

– Aproveitando a moda do funk ostentação, a Mercedes tentou popularizar o seu carro para este público. Esperou que o carro fosse desejado pelos MC’s e que depois disso fosse utilizado em novos clipes;

– Oportunidade de fazer um vídeo viral e gerar repercussão;

– Criar lembrança na memória do consumidor. O vídeo do Lelek foi visto mais de 38 milhões de vezes e saiu em diversos canais de tv, se o carro Classe A fosse lembrando cada vez que o vídeo foi visto, seria um sucesso para a Mercedes.

O que leva a crer nessas estratégias foi o comercial do Classe A foi em outros países, totalmente diferente deste divulgado no Brasil e muito mais de acordo com o posicionamento da marca que estamos acostumados a ver. Se quiser assistir ao vídeo, clique aqui.

Compartilhe!
error0