expo-disney3

No dia 1º de agosto, o InfoBranding visitou a 7a edição da Expo Disney 2013, uma feira de negócios que aconteceu no Transamérica Expo Center, São Paulo. O evento contou com a participação de mais de 120 empresas licenciadas e 40 mil produtos em exposição. Com o intuito de promover a integração entre empresas, varejo e parceiros promocionais, além de exibir conteúdos da Disney, Marvel, Star Wars e LucasFilm, a feira também contou com uma área dedicada à ESPN com o “Hall da Fama”, e também teve palestras com convidados nacionais e internacionais.

franquias

“O nome Walt Disney Company imediatamente evoca todo tipo de associações maravilhosas – magia, criatividade, encantamento, imaginação. Com efeito, é tão coberto do pó de fada da Sininho que as pessoas muitas vezes sós e concentram na parte “Walt Disney” e esquecem que ela ainda é uma “empresa”. Nós acreditamos que temos muito em comum com a maioria das outras empresas e que a maior diferença é que os produtos que vendemos envolvem elefantes voadores, sereias e reis leões.” – Michael D. Eisner, ex-CEO da The Walt Disney Company e da Paramount Pictures e Fundador da The Tornante Company.

Devido aos fortes atributos da marca, que transcendem o nível de produtos e serviços e geram experiências e emoções, a Walt Disney Company, uma das maiores empresas licenciadoras no Brasil e no mundo, justifica o crescente interesse das empresas em utilizar a imagem de seus consagrados personagens. Não apenas para atingir o público infantil, já que a Disney busca alcançar todas as idades e fases da vida, de geração para geração. Pense no universo infantil feminino: eles têm as Princesas; para adultos acima dos 25 anos: eles têm a franquia Star Wars e para os jovens que gostam de quadrinhos: eles têm a Marvel.

Na feira foi apresentado um catálogo de franquias para 2014 que explica o licenciamento, mostra o poder das marcas e os atributos associados aos produtos Disney: Ligação emocional, Magia, Relevância global, Modelos flexíveis de negócio, Atemporal e envolvente. O material ainda detalha os atributos que cada linha e personagem possuem e qual público-alvo é atingido por eles, mostrando números, informações de varejo, canais online, quantidade de títulos de CDs, DVDs e prévias de lançamentos para embasar a força do portfólio de marcas da Disney e passar credibilidade aos franqueados.

Expo-Disney_img

A Expo Disney trouxe um pouco do universo Disney. Temos estandes institucionais de segmentos que o grande público não sabe que a empresa está presente, como a Rádio Disney, a Gravadora Disney e até a Corrida Disney. A experiência dos seus Parques Temáticos estava lá, com cenários para tirar fotos com os personagens, atores caracterizados e até a lojinha na entrada tinha os moldes da loja da Disney World.

E para mostrar que a Disney e seus parceiros são uma família, eles liberaram a entrada de crianças no último dia. Os filhos de franqueados, convidados e empresas envolvidas, puderam curtir um Disney Day sem sair do Brasil.

A feira não contou só com exposições de produtos. Foram montados 3 espaços para palestras: a sala Marvel, a sala das Princesas e o auditório Frozen. E a equipe InfoBranding esteve presente em algumas palestras.

 

 

box

Rony Rodrigues, da Box 1824, falou sobre Tendências dos Milênios. Ele fez uma breve explicação sobre as gerações dos últimos tempos:

  • Os baby boomers nascidos pós-guerra que têm uma mentalidade um pouco conservadora, preferem a estabilidade do emprego fixo e valorizam a experiência.
  • A geração X, nascida nos anos 60-70s, vivenciou importantes acontecimentos políticos como as Diretas Já e o final da ditadura.
  • A geração Y, bebês dos anos 80s, já experimentavam um mundo tecnológico, são multitarefas: ouvem música, trabalham, navegam na internet. São ansiosos por mudanças e novidades. Uma parte dessa geração foi classificada como yuppie (Young Urban Professional –  Profissional Urbano), jovens ambiciosos que visam rápida ascensão profissional e financeira.
  • A geração Z, nascidos nos anos 90-2000, vivem a era da tecnologia e redes sociais, são imediatistas e impacientes.

Ele traçou o perfil dos jovens de hoje, incluindo temas como as manifestações no País e influência das redes sociais. Também mostrou iniciativas inovadoras como Perestroika, Augusta Lab e VodooHop.

Enfim, os jovens de hoje são dinâmicos e antenados em tecnologia, se manifestam de onde quer que estejam. O Brasil tem mais celulares do que pessoas e mais da metade dos aparelhos já são smartphones. Vivemos a era do conexão e da mobilidade. Sem separação do on e off-line.

 

“Pensando fora da caixa: Mudando mindsets para criar uma cultura de inovação” foi o tema debatido por Timothy Altaffer, da Axialent, em sua palestra. Ele iniciou  a palestra abordando a evolução do ser humano e como as inovações e tecnologias influenciam a vida, criando uma expectativa de vida maior. Ele mostrou um gráfico que nos anos 60 a expectativa de vida de um ser humano era de 61 anos e hoje em dia está em 77 anos. Mas ao mesmo tempo mostrava que as empresas de hoje não duram tanto tempo quanto as de antigamente! A explicação dele foi a falta de inovação.

Ele citou algumas razões para se inovar:

  • Favorecer o crescimento econômico
  • Para o progresso do bem estar humano
  • Obter vantagens competitivas
  • Reduzir de custos não é suficiente
  • Aumentar das receitas
  • Aproveitar as oportunidades
  • Ter mais fluxo de inovação
  • Melhorar os resultados

Para inovar precisamos quebrar os pensamentos padrões, pensar diferente sem medo de ser derrotado.

dara

disneyDara Trujillo, gerente de Merchandise da Walt Disney Company,  falou sobre “Como Transformar o produto em experiência”. Ela ressaltou a importância da marca Disney sempre se lembrar de sua essência e porque foi fundada. Alguns pontos são essenciais para a marca: nostalgia, amor, confiança, valor, memórias, herança, familiaridade, inovação, humor, entusiasmo, magia, entretenimento. Todos os produtos se desenvolvem de acordo com esses pilares.

E para continuar a encantar novas gerações de buscar diversificação de produtos, a empresa busca inovação e conteúdo criativo. Essas são palavras-chave para o crescimento futuro e desenvolvimento das empresas que fazem parte do grupo. Um exemplo disso foi a Disney Tech que contempla produtos relacionados à tecnologia, como cases de celulares e tablets, uma maneira de acompanhar a vida moderna. A empresa também tem aplicativos para esses dispositivos para oferecer entretenimento no dia-a-dia do consumidor.

Um dos pontos fortes da palestra da Dara falou sobre o desenvolvimento de produtos. A empresa cria souvenires que são vendidos em seus parques, mas com o objetivo que façam parte do estilo de vida dos seus consumidores, que tenham um significado naquele momento (boné com orelhas dos personagens) ou também depois, durante o ano inteiro (linha de móveis da Cinderella ou roupas).

Ela também mostrou cases de produtos e serviços que se tornam experiência: o salão Bibbidi Bobbidi Boutique (que transformam meninas em princesas), miniaturas de chapéus (objetos para coleção) e até uso em pets, e fotos de celebridades que visitam o parque.

Um curioso caso de exploração de oportunidade foi a transformação de elementos do parque em produtos para merchandising. Comidas e até lixeiras podem virar “personagens” licenciáveis, como as turkey legs, os churros e as maçãs do amor que estampam camisetas.

A Disney também proporciona uma experiência de varejo com lojas temáticas, clube de fãs com interesses em comum (trocas de pins e The Pirates League). Assim, a empresa também tem o “reason to buy” pelas experiências, o consumidor não compra apenas para ter um produto, mas para viver o estilo Disney. E é isso que as grandes empresas devem fazer para ter novos consumidores fieis.

[divider scroll_text=] 

Matéria feita por Amanda Higa, Fernando Rubino e Lets Ikeda

 

Compartilhe!
error0

Write A Comment