Conheça a história de uma marca que não tem medo de ser ela mesma e que conquista seus clientes com irreverência, atendimento personalizado e, é claro, muita criatividade!

Branding é sobre planejamento, estratégia e execução. Uma abordagem analítica aplicada para transmitir uma mensagem de forma eficiente, impactar um determinado público e envolvê-lo por meio de atributos que façam sentido para ele.

Sim, branding é tudo isso. Mas, às vezes, é necessário deixar a emoção falar mais alto e permitir que o feeling guie sua expertise rumo ao sucesso.

É assim que acontece a CAAN Creative Solutions, fruto da vontade de empreender de Charles Cann que, desde o início de sua carreira, buscou implementar suas ideias e forma de trabalho para entregar aquilo que acreditava ser a melhor solução para seus clientes.

Tour pela CAAN!

A abordagem deu certo e, nesta jornada, a CAAN se aperfeiçoou e consolidou um jeito único de fazer design e, com o tempo, sua marca se tornou referência e conquistou atenção e espaço entre grandes empresas globais, como Walt Disney, Warner Bros, HBO, Marvel, Nickelondeon, entre outras. Um sonho que se tornou realidade, mas não por acaso.

Vamos conhecer a história dessa marca!

Às vezes você só precisa de um impulso para começar seu negócio

Por volta de 1993 Charles Caan começou a carreira cursando o colégio técnico de publicidade, período no qual já atendia alguns clientes e iniciou um estágio numa agência de um conhecido de seu pai, onde ouviu uma frase que mudaria tudo:

“Você não será ninguém, será estagiário para sempre porque só está aqui por ser conhecido do dono”.

Segundo Charles, esta frase foi a faísca para que ele se tornasse um empreendedor:

“Foi a combustão para criar a CAAN. Aquilo me motivou a abrir uma empresa para não tratar nenhum funcionário ou parceiro daquela forma” – Charles CAAN.

Enquanto, no colégio, seus amigos pensavam em como seria o local em que trabalhariam no futuro, Charles pensava em como seria o seu próprio escritório. E ao entrar na Belas Artes, no curso de design, acabou fazendo jobs para quase todos os professores.

Com um portfólio de ilustrações em mãos começou a atender a loja Side Play, mais conhecida como loja Looney Tunes. Começava ali seu envolvimento com licenciamento da Warner Bros. Entretainment (detentora dos direitos dos personagens).

Em 2000, ainda com a representação da Warner, Charles mudou o nome da agência de CAN para CAAN, unindo seu nome com o nome de seu irmão Anderson, com quem trabalhou durante 15 anos.

Negociação e processo de criação facilitados pelo OLHO NO OLHO

Em tempos de hiperconexão e transformação digital, enquanto muitos optam por se comunicar de forma remota, seja por tempo ou pela própria facilidade que as tecnologias nos permitem, Charles prioriza as reuniões presenciais.

“Recebo pedidos de orçamento por e-mail mas, independente de onde o cliente esteja, gosto de olho no olho. Pego a moto, carro, avião, ou o que for para ir até o cliente e sentir o que ele espera de mim”, reforça Charles. “Além disso,a apresentação do portfólio pessoalmente é muito maior e é possível se vender melhor do que somente enviar o portfólio por e-mail”.

Fazendo questão de ir até o cliente para entender as suas reais necessidades e expectativas com relação ao projeto, desde a primeira reunião busca transmitir a irreverência e casualidade da marca.

Com isso, a CAAN traz à tona uma importante questão inerente ao branding: a construção de relacionamentos pautados em valores compartilhados e que, por essa razão, estimulam a preferência por parte do consumidor e, não menos importante, a parceria com fornecedores e colaboradores.

Por mais tecnologia que tenhamos, não podemos esquecer que lidamos com pessoas se relacionando com pessoas. Entender essa dinâmica pode fazer toda diferença na consolidação de uma marca, seja ela pessoal ou corporativa.

Briefing – mais relacionamento e menos documento

Quando se fala no processo de criação do design não podemos deixar de falar do briefing, documento conhecido por reunir questões fundamentais para o desenvolvimento dos projetos, contemplando desde especificações técnicas até preferências e visões pessoais do contratante e seus representantes.

Quem trabalha no mercado criativo sabe que existe muita polêmica em torno do briefing e sua confecção. Resultado da falta de entendimento de que é o designer ou o profissional criativo o responsável por extrair as informações necessárias do cliente e, não necessariamente o contrário. Afinal, o cliente sempre quer soluções e não mais trabalho e burocracias.

Quando Charles reforça sua dedicação ao atendimento olho no olho, personalizado, com empatia e que, na maioria das vezes evolui para amizades, ele nos mostra como otimizar o processo criativo. Isso porque, ao se relacionar de forma verdadeira e mais próxima com clientes, é possível transmitir mais segurança e confiança –  fatores determinantes para a contratação de qualquer prestador de serviço e que, na maioria das vezes, são responsáveis pela maioria dos negócios fechados.

Dica InfoBranding: Como sua marca se relaciona com seus clientes?

Pense nisso e procure elencar formas de utilizar as ferramentas digitais como suporte para um relacionamento mais pessoal, próximo e verdadeiro.

Busque ouvir seu cliente e perceber suas demandas sob sua perspectiva: qual o real impacto que seus serviços geram na realidade do seu cliente? Dessa forma, você conseguirá construir elos mais fortes e ser percebido como fornecedor de soluções.

Networking CAAN, uma grande rede de amigos

No decorrer dos 26 anos da CAAN os clientes viraram amigos.

Charles sempre ficou à frente da criação na agência, mas ao mesmo tempo os clientes acabavam solicitando seu atendimento direto devido à amizade e proximidade que foram sendo construídos, visto como um diferencial da marca.

“Mas se for preciso escolher entre o contato de venda ou a criação, abro mão do contato de venda, pois a criação está no sangue”. Charles Caan

96% dos negócios fechados na CAAN é por indicação.

Mesmo com alto investimento em mídia online e na chamada “Maldição CAAN”, forma como Charles descreve sua estratégia de remarketing, que faz com que quem entre em contato com a marca nunca deixe de ficar sabendo das novidades a ela relacionadas; Charles reforça que seus negócios são fechados por indicação em 96% dos casos.

Esse dado lança luz em uma realidade de muitos empreendedores que buscam investir em marketing digital.

Muitas vezes medir o retorno sobre o investimento (ROI – Return Over Investiment) das ações de marketing digital pode ser um grande desafio para os pequenos empreendedores, isso porque muitas vezes a compra ou o fechamento de novos negócios não estão relacionados aos likes, cliques ou compartilhamentos; não à toa muitas vezes denominados como “métricas de vaidade”.

Um conceito fundamental no branding acaba sendo esquecido ou, voluntariamente, deixado de lado: o conceito de brand awareness ou conhecimento de marca.

Brand Awareness diz respeito ao conhecimento que o mercado tem sobre a marca em questão, levando em conta o universo de todos os seus stakeholders – clientes, parceiros, colaboradores, mídia especializada, potenciais clientes, concorrentes entre outros.

É este conhecimento que ecoa ao mercado o diferencial da marca, posicionando-a e destacando-a de suas semelhantes.

Brand Awareness é um dos cinco pilares do Brand Equity de David Aaker, importante teórico do branding, que diz respeito ao valor que a marca tem além de seu custo.

Ao lado do brand awareness destacam-se lealdade a marca, percepção de qualidade, associações de marca e outros ativos que determinam sua vantagem competitiva.

Esse conhecimento de marca é reflexo de uma série de fatores, entre eles a reverberação de experiências, positivas e negativas, por parte dos clientes e também de todas as ações de comunicação da marca, entre elas as ações de marketing digital que mantem o imaginário da marca vivo no dia a dia das pessoas.

Marca Pessoal X Marca Corporativa
A realidade de muitos empreendedores, mesmo que eles não saibam!

A relação CAAN Creative Solutions e a imagem de Charles acabou se tornando tão forte que a associação entre elas é algo espontâneo na mente das pessoas.

A CAAN é o Charles, e o Charles é CAAN – muitos pensam que é o seu sobrenome.

Mas isso é positivo ou negativo?

Esta é uma preocupação de muitos empreendedores, mas para Charles essa associação, hoje, é mais positiva pois carrega o valor da agência: solução.

“Quem procura a CAAN sabe que resolveremos problemas. Minha única preocupação com relação a isso é o desafio da minha filha futuramente, caso ela queira assumir a agência”. Charles

Muitos empreendedores começam seus negócios a partir de um sonho pessoal, algo que os move a atuar de maneira muito próxima e intimista em todas as frentes do negócio, desde a estruturação legal, prospecção de clientes, criação de produtos e estruturação de serviços, contratação e treinamento de equipes, pós-venda e comunicação.

Afinal, empreender é se doar-se 100% ao negócio.

Nesse processo seu nome e seu jeito de ser acabam sendo vinculados à empresa e sua marca, dificultando a percepção de limites entre as duas. Isso pode ser bom ou pode ser ruim, depende de como o empreendedor trabalha a questão.

É importante ressaltar que não existe uma fórmula certo/errado, mas em termos gerais, o crescimento e expansão do negócio está intimamente ligado ao elo entre marca pessoal do empreendedor e marca da empresa, especialmente no momento da sucessão.

Para que esta relação não se torne um problema para a empresa, é necessário que o empreendedor, juntamente a sua liderança e equipe, faça um trabalho de branding capaz de consolidar os pilares do negócio, ou seja, trabalhe seu propósito, missão, visão e valores; instrumentos que ajudam a disseminar o que torna a empresa especial para todos os envolvidos, consolidando assim o seu legado.

CAAN e sua identidade visual

A identidade visual da CAAN é uma história à parte.

Sem medo de errar ou quebrar regras do ‘bom design’, Charles relata que sua identidade é mutante e sempre se adequa ao momento do seu negócio.

Desde o início, por conta de sua proximidade com projetos de licenciamento, a CAAN conta com um mascote: o simpático e divertido ETezinho verde. O ET da CAAN virou sua marca registrada e acompanhou o logo durante anos.

Recentemente a CAAN adotou a tagline Creative Solutions para demonstrar suas soluções 360º em design e comunicação.

Além do arroz com feijão do design e comunicação, a CAAN se destaca pelas suas soluções e projetos para PDV, com esculturas em tamanho real em fibra de vidro de personagens, contando com toda a estrutura necessária para atender seus clientes desde o projeto 3D até a confecção de moldes e finalização.

Por ser uma marca versátil e convicta da importância em customizar o atendimento e os projetos, adequando-os às necessidades do clientes, nada mais adequado do que uma abordagem dinâmica para sua identidade.

Sem medo de errar a CAAN testa a aplicação dos seus logos nas mais distintas realidades, variando em cores e aplicações. Já usou o verde, o amarelo e, mais recentemente, está no processo de adoção do rosa.

Nessa evolução a CAAN não segue regras e usa a experimentação como vetor de sua identidade, tangibilizando valores determinantes como criatividade, qualidade técnica e flexibilidade.

Expertise, novos negócios e oportunidades

Outra lição importante que a história da CAAN deixa para profissionais de diversas áreas é a importância de valorizar sua expertise para explorar oportunidades que surgem ao longo de sua jornada e fazer o negócio crescer.

Sempre dedicado à qualidade técnica de seus projetos a CAAN mergulhou no mundo do licenciamento, se consolidou como um dos principais players do mercado, conquistou grandes clientes multinacionais e, mais recentemente, convergiu tudo isso para explorar novos nichos de mercado.

Desde 2018 a CAAN inovou e passou a atender Hotéis e Resorts nacionais, ajudando-os a construir marcas de primeiro nível quando o assunto é entretenimento, criando mascotes, identidade e uma abordagem que cativa o público.

Isso é possível graças ao aprendizado contínuo de Charles e sua equipe que somaram técnicas, abordagens, dificuldades e soluções para levar a marca adiante.

CAAN4Life e comprometimento em ajudar

Quem conhece o Charles sabe que ele é um profissional que compartilha experiências e divide sua expertise com quem, assim como ele, tem vontade de aprender e crescer constantemente. Mas não só isso, a generosidade do gestor da Caan vai além. Desde que criou a agência busca ajudar causas que julga importante para a sociedade, usando seu trabalho e seus recursos criativos para fazer o bem!

A CAAN apóia projetos como Sopro de Amor, Bom Par e Heróis do Bem, criando logotipos, mascotes, peças de comunicação, sites, entre outras ações, além de, sempre que possível, ajudar com doações pessoais.

São inciativas verdadeiras, reflexos da percepção de que compartilhar e ajudar faz o mundo um lugar melhor, sem trocas de interesse ou contrapartidas.

Para compartilhar as iniciativas dos projetos e engajar sua base de contatos, a CAAN criou o selo CAAN4Life, um exemplo de que sempre é possível contribuir com a sociedade.

Conhecendo esta inciativa destacamos outro ponto importante em uma estratégia de branding, que muitas vezes acaba sendo mal interpretada ou simplesmente utilizada de forma não muito autêntica: a solidariedade e devolução à sociedade.

Marcas que trabalham o aspecto social de forma autêntica acabam se valorizando frente à sociedade, que percebe nela uma iniciativa louvável de contribuir com o meio no qual atua.

Ajudar com sua expertise é uma das melhores formas de ajudar o entorno, uma vez que a marca usa sua atuação para afazer a diferença, consolidando o valor de seu negócio para o mercado.

Quando a abordagem segue este norte, é legítimo que a marca utilize isso em sua comunicação, não apenas para mostrar o que está fazendo, mas para usar sua força para engajar mais pessoas às causas nas quais acredita.

Conheça um pouco mais sobre a Caan Criative Solutions aqui.

Designer, formado pela Universidade de Belas Artes de São Paulo, com expertise em realizar trabalhos relacionados à divulgação institucional, com finalidades distintas, tanto share of mind quando share of marketing. Experiência com concepção, criação e desenvolvimento de produto e posicionamento de mercado, estratégias de divulgação on line, desenvolvimento de hot sites e web sites institucionais, acomodando SEO, SEM, e UX (experiência de usuário). Experiência de 21 anos na área de licencimento e design gráfico.

Conteúdo patrocinado.

Gostou do conteúdo?

Não deixe de conferir nossa série Jornada do Branding, na qual reunimos cases de marcas realmente especiais que tem muito a agregar com sua história e experiência, especialmente porque, em comum, elas têm a proximidade com os pequenos negócios, tão presentes na economia de nosso pais.

Compartilhe!
error0
Author

Write A Comment