fbpx

O caminho da imaginação na gestão de marcas e projetos

A gestão de marcas e projetos poderia ser considerada como uma arte por equilibrar objetivos, recursos e prazos. Mas para mim o que a torna realmente empolgante é a capacidade de liberar a criatividade para superar desafios e alcançar resultados extraordinários.

Criatividade é um catalisador para resolução de problemas, adaptação a desafios e inovação, seja em produtos, serviços, processos ou gestão, desempenhando um papel crucial no gerenciamento de projetos, ou impulsionando o branding, dando vida à identidade da marca e inspirando conexões autênticas com o público-alvo. Num ambiente em que demandas e circunstâncias podem ser complexas e imprevisíveis, a capacidade de pensar de maneira criativa permite que equipes encontrem soluções únicas e eficazes.

No contexto editorial, por exemplo, em que também tenho atuado ativamente, a criatividade precisa estar no desenvolvimento de estratégias inovadoras para cercar o público-alvo num mercado cada vez mais competitivo e onde se encontram cada vez menos leitores.

Uma editora que enfrenta o desafio de conquistar seu público pode recorrer à criatividade para, ao invés de simplesmente lançar um novo título, desenvolver uma campanha de marketing interativa. Isso pode incluir vídeos, redes sociais e eventos on-line exclusivos, proporcionando uma experiência envolvente que vai além das páginas do livro, atraindo a atenção do leitor, alcançando novos públicos e gerando maior motivação e engajamento dentro da equipe de projeto, que se sente inspirada pela busca de soluções inovadoras.

A inovação não só tem mudado a forma como livros são consumidos, mas também como são produzidos, distribuídos e comercializados, demonstrando inclusive o poder da tecnologia no setor, com os notáveis e-books, os livros interativos, as publicações independentes, as impressões sob demanda e até mesmo a inteligência artificial nos processos de editoração.

À medida que continuo minha jornada e os estudos na gestão de projetos, estou convencido de que a criatividade desempenha um papel central no sucesso. E foi em busca de referências que encontrei em minha prateleira o The Imagineering Way: Ideas to Ignite Your Criativity, um guia de bolso da Disney Editions, de 2003, que me acompanhou no último fim de semana, e apresenta uma visão detalhada de princípios e processos seguidos por engenheiros dos parques da Disney, uma das marcas mais icônicas do planeta – da qual sou fã de carteirinha –, conhecida pela sua criatividade incomparável e a capacidade de fazer o que faz tão bem: transformar sonhos em realidade.

Mas como isso é possível e como essa abordagem pode nos ajudar a aprimorar a gestão de marcas ou a gestão de projetos em qualquer outro contexto? Destaco alguns valiosos insights e análises extraídos dessa releitura para nos inspirar e para responder essas questões:

 

1. Criatividade é uma ferramenta poderosa na resolução de problemas complexos

Ao estimular a imaginação e ideias originais, a criatividade permite que as equipes de projeto encontrem soluções que podem não ser óbvias em uma abordagem convencional. Ela nos encoraja a explorar diferentes perspectivas, abrindo caminho para soluções mais eficazes e, às vezes, mais eficientes.

Além disso, a criatividade também promove a motivação e o engajamento das equipes, tornando o processo de resolução de problemas até mais estimulante e gratificante.

 

2. Estimular a inovação, colocando em prática a criatividade, e encontrar soluções únicas é essencial

Isso impulsiona o desenvolvimento de abordagens e resultados diferenciados. A busca incessante pela inovação não apenas mantém os projetos alinhados às tendências e demandas em constante evolução, mas também proporciona uma vantagem competitiva significativa.

A capacidade de encontrar soluções únicas não apenas resolve desafios de maneira mais eficaz, como também permite que equipes se destaquem, adicionando valor ao projeto e à organização como um todo.

Por intermédio da promoção da inovação e da busca por soluções singulares, a gestão de projetos pode alcançar níveis mais elevados de eficiência, qualidade e relevância.

3. A colaboração e a diversidade de pensamento são fundamentais para impulsionar a criatividade em equipes

Quando indivíduos com diferentes perspectivas, habilidades e experiências se reúnem para trabalhar em um projeto, isso cria um ambiente propício para a geração de ideias frescas e soluções inovadoras.

A diversidade de pensamento estimula a discussão e o debate, levando a abordagens mais abrangentes e uma compreensão mais completa dos desafios. Além disso, a colaboração permite que os membros da equipe aproveitem seus conhecimentos coletivos, combinando suas habilidades individuais para superar obstáculos de maneira mais eficaz.

4. Transformar ideias em ação requer um plano sólido e foco na execução

Um plano bem estruturado serve como um guia que orienta a equipe ao longo do caminho, definindo metas, prazos e recursos necessários para alcançar o objetivo. No entanto, tão importante quanto a concepção do plano é o foco na sua execução.

Isso requer a coordenação eficiente de recursos, a monitorização constante do progresso e a capacidade de ajustar o processo quando necessário.

💭🚀📖Compartilhe suas impressões nos comentários e vamos inspirar outros profissionais a abraçar a criatividade na gestão de suas marcas e projetos! Como ela tem ajudado você?

Outras leituras recomendadas para incentivar a criatividade:

MONTEIRO JUNIOR, J. G. (org.). Criatividade e Inovação. São Paulo: Pearson, 2010.

CARSTENS, D. D. S.; FONSECA, E. Gestão da tecnologia e inovação. Curitiba: InterSaberes, 2019.

SCHERER, F. O.; CARLOMAGNO, M. S. Gestão da inovação na prática: como aplicar conceitos e ferramentas para alavancar a inovação. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

Denis Souza

Licenciatura em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo com habilitação em Línguas Portuguesa e Inglesa. Pós-Graduação em Gestão de Projetos pela Universidade Anhembi Morumbi. Gerente operacional na Clannad Editora Científica. Experiência em gestão editorial e em gestão de projetos educacionais e eventos no segmento de saúde