Apesar do novo logotipo ter sido apresentado em julho de 2016, ainda vejo algumas pessoas percebendo esta mudança. Mas, afinal, o que justifica essa atualização? Será que foi apenas um redesign para adaptar o logo ao contexto digital?

Não. Não foi apenas uma “simples” atualização da identidade visual.


FOCO NO DIGITAL

O novo projeto de identidade visual foi desenvolvido pelo estúdio de design Pentagram, trazendo simplicidade e clareza para a marca, além da otimização para o digital:

“O objetivo era transmitir simplicidade e modernidade, preservando a herança da empresa e o enorme valor da marca. A tecnologia digital é um segmento crescente dos negócios da Mastercard, e precisava de uma identidade que ajudasse a posicionar a marca como uma empresa de tecnologia voltada para as pessoas e voltada para o futuro. A nova marca foi projetada para funcionar perfeitamente em todas as plataformas digitais, canais de varejo e dispositivos conectados.” (Pentagram)

Imagem: Pentagram.
Imagem: Pentagram.

Segundo Raja Rajamannar, diretor de marketing e comunicações da Mastercard, “hoje, tudo envolve consumidores conectados, e o digital está no coração de possibilitar a eles praticamente tudo o que precisam fazer em todas as esferas de suas vidas”.


NO MORE CARDS!

Crédito, débito, transporte, convênio médico, refeição, carteirinhas e afins…  que sonho seria não precisar carregar uma variedade de cartões, não é? (Há quem goste… inclusive de moedas).

Pois bem. Soluções digitais já fazem as pessoas, principalmente em países mais desenvolvidos, necessitarem cada vez menos dos cartões físicos: as transações podem ser feitas simplesmente inserindo informações de pagamento ou pelo celular com a tecnologia NFC (como Samsung Pay, Apple Pay e Google Pay), além das soluções vestíveis (como pulseiras), que também permitem realizar pagamentos aproximando-as de uma máquina leitora.

E…?

É claro que a Mastercard, umas das marcas mais reconhecidas mundialmente, já estava atenta a todas as mudanças promovidas pela transformação digital há um bom tempo.

Segundo a companhia, a mudança do logo foi mais um passo na preparação da empresa para o momento em que os cartões não serão mais utilizados – a palavra “cartão” tende a cair cada vez mais em desuso (UOL, 2019).


POSICIONAMENTO DE MARCA

A Mastercard planeja ser vista como uma FINTECH (empresa financeira de tecnologia) e não simplesmente como rede de cartões de crédito. Já foram feitas mudanças na comunicação nos últimos anos – a Master agora se proclama uma “companhia de pagamentos digitais”.

Imagem: Mastercard, 2020.

E para iniciar a mudança da marca, uma pesquisa global levou 20 meses para garantir que as pessoas reconheceriam a empresa só pelo logo dos círculos – o número de pessoas que reconhecem espontaneamente passa dos 80%.

Lembre-se: o símbolo da marca vai além da representação visual para diferenciá-la no mercado. Quando o branding é trabalhado, utilizando-se do design de maneira estratégica, o logotipo, o símbolo e as cores transmitem uma série de associações intencionais construídas para a experiência do consumidor com cada ponto de contato da marca.

Desta forma, o design associado às estratégias de marketing e comunicação caminham para fixar o novo posicionamento de uma marca que já tinha nome e imagem consolidados no mercado.


FOCO NO USER EXPERIENCE

Muitos cargos dentro da empresa passaram a ser redirecionados pensando na experiência do consumidor.

Segundo Consumidor Moderno, Francine Cruz, Gerente de Produtos Digitais, afirmou que sua função na empresa vem mudando junto com o reposicionamento da marca: “Deixei de ser uma especialista em meio de pagamentos para ser especialista em UX (User Experience), com conhecimento do todo”. (CONSUMIDOR MODERNO, 2018)

A marca tem trabalhado junto de organizações privadas e do setor público para facilitar entrega de serviços variados que vão desde o pagamento de benefícios até o pagamento do ônibus.

Para se ter uma ideia da evolução deste serviço, o volume de pagamentos por aproximação da Mastercard cresceu 10 vezes em um ano, o uso em pagamentos de transporte público na cidade de São Paulo tem expandido e a empresa ainda prevê o lançamento de uma nova plataforma customizada para o cliente com inteligência artificial para 2020. (GAZETA DO POVO, 2020)


E a sua marca, tem pensado estrategicamente cada ação com foco na transformação digital e na experiência do consumidor ? Lembre-se: tudo isso não é sobre o futuro ou apenas para grandes marcas.


Referências:

Agência Pentagram.

Consumidor Moderno (2018).

Exame (2016).

Gazeta do Povo (2020).

UOL (2019).

Compartilhe!
error0
Author

Cofundadora e Gestora Executiva de Conteúdo do InfoBranding Designer sempre envolvida em projetos acerca de business design, design thinking e emotional branding. Formada pela Belas Artes (São Paulo) e pós-graduada em Branding – Gestão de Marcas pela Business School São Paulo, auxilia pessoas e empresas a otimizarem resultados e criar conexões estratégicas por meio de suas marcas: expressão e comunicação de marca, propostas baseadas em visual thinking e desenvolvimento de soluções criativas que consigam expressar personalidade e identidade em seus pontos de contato.

Write A Comment