Tag

branding pessoal

Browsing

Diversos gestores de empresas aproveitam o tempo em quarentena para realizar estudos de branding nas suas empresas, esquecendo também da sua marca pessoal.

Perceber como você, seu discurso e propósito são vistos é parte essencial para construir uma imagem sólida, que deveria ser levada em consideração durante esse momento de distanciamento social.

Durante um webinar direcionado a diversos profissionais de comunicação, Lucas Lima, diretor de marca e relacionamento da midiaria.com, e Marcia Auriani, gestora executiva do InfoBranding, discutiram sobre a necessidade de cada profissional cuidar da sua imagem.

Jogar o jogo em vez de só assistir

Para os especialistas, o primeiro ponto que o profissional deve se atentar é definir um ponto de partida. “A pessoa, independentemente do cargo, tem que conhecer seus atributos, para que ela consiga se comunicar com o mercado”, afirma Lima. Ele ainda cita que é importante se diferenciar de outras marcas, desenvolvendo novas habilidades e explorando novas áreas.

Já para Marcia Auriani, a construção de uma boa marca pessoal deve começar pela paixão. “É como estar apaixonado. Devemos acordar com aquela alegria, viver intensamente, motivados em dar o melhor de si”.

Ela ressalta ainda que a pessoa deve ter foco em suas ações e desafios, buscando aumentar a sua capacitação e ter um repertório diferenciado de conhecimento.

“Não basta apenas ir ao jogo, tem que vivenciá-lo, se preparar para ele. Todo profissional tem que se capacitar para dar o seu melhor e possuir foco, reputação e repertório. O branding só existe se cuidarmos da reputação primeiro”, explica.

 O sucesso de outras marcas pessoais

Diversas empresas de sucesso, nacionais e internacionais, estão ligadas à força das marcas pessoais de seus donos e executivos. É o caso da Luiza Trajano, CEO da Magazine Luiza, e Oprah Winfrey, apresentadora de televisão dos EUA.

No caso das referências apresentadas, tanto para Lucas Lima e Marcia Auriani, a capacitação e o amor durante a entrega são os diferenciais que transformaram essas profissionais em personalidades de referência. “A Luiza Trajano mantém um carinho com o pequeno empresário, uma vez que ela começou dessa forma e a sua empresa cresceu. Assim, ela espera que todos evoluam com ela”, afirma Lima.

“A Oprah venceu uma situação totalmente desfavorável para crescer e se tornar uma das maiores empresárias dos EUA. Investiu seu tempo em estudo, capacitação e oratória para alcançar o público com que gostaria de falar”, cita Marcia.

A força do Social Media

Um dos pontos que o profissional deve trabalhar constantemente são suas redes sociais. De acordo Marcia, elas devem ser pensadas não apenas como o local de reunião de amigos e familiares, mas como um veículo de comunicação de sua trajetória e do propósito da pessoa.

“O profissional deve tratar com mais carinho as suas redes sociais. O seu discurso deve estar alinhado com a imagem que ele quer passar ao mercado, evitando compartilhar qualquer mensagem fora do que realmente acredita. O mercado quer conteúdo de qualidade”, afirma.

Marcia Auriani ainda destaca que a produção de conteúdos exclusivos, como artigos, cursos e experiência, possibilitam um networking melhor, bem como fortalece a imagem pessoal.

Via: midiaria.com

O mundo contemporâneo se depara com uma sociedade super comunicativa, refém de escolhas intermináveis e saturação de informação. Tal quadro é alimentado por uma implacável concorrência no mercado de consumo aliada a uma constante evolução da tecnologia, que dentre muitos objetivos, atende às expectativas de relacionamento social e encurtamento das distâncias geográficas.

Neste cenário, assim como as empresas se vêm obrigadas a estar em constante evolução e melhoria, buscando alcançar ininterruptamente um diferencial competitivo em relação aos concorrentes, a situação com os profissionais é a mesma, visto que eles também precisam estar em constante evolução para acompanhar as mudanças no mercado e permanecer sempre na linha da frente.

Se pararmos para avaliar este momento pelo qual o mundo está passando, com o Covid-19, com a crise econômica e de quebra no Brasil a crise política, mais do que nunca o capital intelectual é o grande “super-homem” para encontrar saídas para a gestão dos negócios.

É nesse momento que a gestão da marca pessoal é imprescindível, pois ter controle sobre sua vida profissional e pessoal e ter claro aonde quer chegar, faz a diferença para conquistar o seu espaço no mercado e passar por este momento tão delicado.

Ter claro quais são seus objetivos e metas pessoais faz a diferença neste contexto, assim como pensar de forma estratégica só traz benefícios para a construção da marca pessoal no longo prazo. A escolha dos objetivos pessoais e sua compatibilização com as metas de uma organização não constituem tarefa fácil. Exigem muita autocrítica, capacidade de análise e de julgamento, entre outras qualidades. Outra característica muito importante para obter o sucesso pessoal é o aprimoramento contínuo e não importa a idade, o profissional que tem compromisso consigo mesmo sabe encontrar tempo para ler, estudar e se aperfeiçoar. Para se manter no mercado essa é uma das condições indispensáveis.

Dois pontos importantes no branding pessoal: reputação e repertório!

Quando o profissional está preocupado com sua reputação ele está efetivamente preocupado com a gestão da sua marca profissional e pessoal. Entender a sua importância no contexto mercadológico é fundamental para a visibilidade e diferenciação de sua presença neste ambiente.

Branding Pessoal

Branding Pessoal nada mais é do que a gestão da marca pessoal. O objetivo principal é criar valor para sua marca e gerenciar esse valor com competência, fazendo diferença com o seu conteúdo e identificando a sua imagem em todos os seus pontos de contato, ou melhor, em toda a sua rede de relacionamento.

A maior parte das decisões de compra se baseia na confiança e no sentimento de conexão, ou das emoções, que as pessoas sentem em relação a determinado produto, serviço ou indivíduo. Gerenciar esse processo exige habilidade do profissional e, por este motivo, o branding é essencial.

Marca pessoal é a percepção que o público tem da identidade do profissional, ou seja, do seu posicionamento estratégico, que determina qual a imagem ele quer passar, ou melhor, o DNA da sua marca pessoal. Como nas empresas, o profissional precisa revelar qual é a sua missão (razão de ser), visão (como quer ser lembrado) e valores (princípios éticos). A partir destes três elementos, ele estabelece uma estratégia de marketing pessoal que pode ser descrita como uma estratégia individual para atrair e desenvolver contatos e relacionamentos interessantes do ponto de vista pessoal e profissional. Passará a dar visibilidade às suas características, habilidades e competências relevantes na perspectiva da aceitação e do reconhecimento de suas potencialidades no mercado.  A credibilidade é despertada a partir da consistência da gestão desta imagem, ou seja, da gestão da marca deste profissional.

E neste momento o repertório é fundamental para dar credibilidade e despertar a consistência no branding pessoal. Investir na sua marca deve ser algo constante, ou seja, precisa estar antenado com o mercado e isso só é possível se este profissional estiver atualizado. E para isso, ele precisa ter o hábito de estar em constante aprendizado, seja através de livros, de cursos, da participação em eventos e congressos, com o objetivo de trazer e gerar novas ideias. Neste momento do Covid19, precisamos de profissionais pensantes e que possam contribuir com soluções emergenciais e que gerem resultados para as empresas, para o mercado e para sua marca pessoal.

Neste ponto, o propósito pessoal é importante para que essa busca  constante por  aprendizado seja relevante no seu branding pessoal.  A determinação do propósito é o ponto de partida para o profissional ser relevante através do seu repertório.

Case Oprah Winfrey

Oprah teve uma infância difícil que, para muitos, seria motivo de reclamar da vida ao invés de lutar por seu espaço no mundo. Ela vivenciou a pobreza extrema, a negligência, o racismo e o abuso sexual. Sua cabeça começou a mudar quando percebeu através dos livros uma saída para uma vida melhor. Aos 16 anos ganhou uma competição de oratória, que lhe garantiu uma bolsa de quatro anos no Tennessee State University e seguiu a carreira de jornalismo.

Oprah Winfrey virou apresentadora de televisão, atriz e empresária norte-americana, vencedora de múltiplos prêmios Emmy por seu programa The Oprah Winfrey Show, o talk show com maior audiência da história da televisão norte-americana. Sempre preocupada com sua reputação e repertório, hoje é uma das mulheres mais ricas do mundo. Quando pensamos na marca pessoal Oprah Winfrey, pensamos em simpatia e no empowerment das mulheres. Inspiração para muitos!

Conheça a história de Alessandra Martinelli, dentista apaixonada pela profissão, que a cada atendimento entrega mais do que qualidade e encanta seus pacientes há mais de 25 anos

A Jornada do Branding mostra que gestão de marcas não é algo apenas para grandes empresas ou nichos específicos. Ela pode acontecer independente do porte e segmento de atuação do negócio ou profissional.

Pensar, planejar e colocar em prática estratégias que construam uma marca sólida são características determinantes na trajetória rumo ao sucesso e dependem, sobretudo, da atenção e foco de seu gestor.

De longo prazo, a gestão de uma marca começa junto com a abertura do negócio, quando as primeiras referências sobre ele começam a surgir e perdura durante toda a sua existência, atingindo novos patamares a cada ação implementada.

No caso dos profissionais, a construção de suas marcas começa na escolha da profissão a ser seguida, como é o caso da Dra. Alessandra Martinelli, dentista com mais de 25 anos de experiência, especialista em odontopediatria e ortodontia, com atuação em clínicas particulares e ambiente acadêmico que visitamos para esta Jornada do Branding!

UMA HISTÓRIA DE ENCANTAMENTO 

Alessandra Martinelli vem de uma família de dentistas e, como acontece com muitos profissionais, escolheu sua profissão influenciada por essa realidade. Mas sua atuação e histórico profissional foi marcado por uma abordagem única, pautada na paixão e no carinho, cativando os pacientes e construindo vínculos que transcendem gerações, ou seja, acompanhando mais do que a saúde bucal de seus pacientes, acompanhando suas vidas.

Assim como acontece com muitos profissionais de saúde, Alessandra Martinelli conquistou seus pacientes por indicação, com base no famoso processo de boca-a-boca, que hoje sabemos estar potencializado pelas redes sociais.

Clientes por indicação, além de uma oportunidade, são um verdadeiro desafio. Uma vez que, por terem recebido uma recomendação de um conhecido, chegam ao profissional e/ou sua marca imbuídos de percepções pré-concebidas.

Cabe a essas marcas e profissionais ir além do bom atendimento e criar experiências memoráveis que entreguem mais do que o esperado e causem um impacto tão positivo que transforma cada novo cliente em um advogado da marca, que vai indicá-la e perpetuá-la por sua rede de contatos, dando sequência à jornada do consumidor que, no mundo digital, tem nas recomendações uma etapa fundamental. Para saber mais sobre a Jornada do Consumidor na era digital, acesse este link.

Alessandra sempre se preocupou com a experiência de seu atendimento e, nesses anos de atuação, transformou cada contato com seus pacientes em uma oportunidade de difundir sua marca, reconhecida pelo carinho e paixão profunda pelo que faz.

Guy Kawasaki, conhecido por sua posição de “evangelista-chefe” na Apple e tendo trabalhado lado a lado com Steve Jobs, reforça a importância de fazer os outros acreditarem nas coisas antes mesmo de poderem vê-las. Durante sua atuação na Apple, sua missão era convencer as pessoas a comprar ou investir em algo em que ele acreditava, refletindo a importância de se acreditar para encantar.

Profissionais de saúde, especialmente os que atuam com odontologia, precisam ter a capacidade de envolver seus clientes desde o primeiro contato, passando confiança por meio da sua atuação e fazendo com que seus pacientes acreditem no resultado do tratamento, incentivando-os a colaborar no processo e, sempre de forma ética, apresentando a evolução e os aspectos técnicos envolvidos.

Mas, para isso, é fundamental que os profissionais olhem além do resultado financeiro de sua atuação e o encarem como reflexo de um processo bem articulado e sustentado em um senso de propósito consistente e inspirador, capaz de engajar as pessoas e consolidar uma imagem positiva.

PROPÓSITO E O PODER DA EXPERIÊNCIA 

Alessandra Martinelli contou ao InfoBranding que a inspiração de sua carreira veio desde a sua infância, quando passava férias em Pindorama, interior de São Paulo, na casa de seu tio, que também era dentista.

Ela passava os dias ajudando no dia a dia do consultório, observando cada detalhe e aprendendo o impacto da profissão na vida das pessoas. “Até o cheiro me vem à memória quando lembro daquela época”, diz Alessandra Martinelli mostrando o quanto a memória olfativa é poderosa! “E acredito que as crianças atendidas em meu consultório também terão boas lembranças da clínica”, complementa.

Segundo a Disney Institute, o nariz humano tem cerca de 5 milhões de células receptoras e fica a uma pequena distância do cérebro. Os aromas são armazenados na memória de longo prazo. E isso pode ser utilizado de forma estratégica pelas marcas para promover experiências únicas. No Walt Disney World, por exemplo, os cheiros são utilizados para ajudar a criar memórias mágicas. (Disney Institute, 2011)

Sem dúvidas da carreira que gostaria de seguir, Alessandra mergulhou no universo da odontologia e, além de sua experiência clínica, ainda atuou na área acadêmica em ortodontia por 10 anos para compartilhar e inspirar futuros profissionais.

Seu propósito sempre foi proporcionar qualidade de vida, saúde e bem estar, tanto funcional quanto estético, ajudando as pessoas a serem mais felizes por meio de um sorriso bem cuidado.

E é isso que transborda em seus atendimentos e sustenta a relação que seus pacientes tem com ela e sua clínica. Quem procura a Alessandra, sabe que seu bem-estar estará em primeiro lugar nas mãos de uma profissional qualificada, atualizada e dedicada à profissão.

Hoje, o propósito da Alessandra Martinelli vai além, e permite que ela trace os próximos anos de sua carreira e construa uma marca pessoal alinhada às evoluções tecnológicas e aspirações de uma nova geração de pacientes.

BRANDING PESSOAL

Branding Pessoal nada mais é do que a gestão da marca pessoal. O objetivo principal é criar valor para sua marca pessoal e gerenciar esse valor com competência, fazendo diferença com o seu conteúdo e identificando a sua imagem em todos os seus pontos de contato, ou melhor, em toda a sua rede de relacionamento. A maior parte das decisões de compra se baseia na confiança e no sentimento de conexão, ou das emoções, que as pessoas sentem em relação a determinado produto, serviço ou indivíduo. Gerenciar esse processo exige habilidade do profissional e, por este motivo, o branding é essencial.

A marca pessoal da Alessandra Martinelli é a soma de toda sua história e percepções acerca de sua maneira de atender os clientes e se sustenta em uma abordagem com foco no bem-estar do paciente.

Desde que começou a atuar como dentista sua marca refletiu qualidade, dedicação, paixão, carinho, atualização e foco no resultado, prático e emocional, do tratamento. 

“A função em si me encanta, seja pela estética, o resultado, seja pela gratidão do paciente”, diz Alessandra Martinelli

“Concentre-se no que você faz de melhor. A sua chance está aí”, já dizia Arthur Bender, referência em Personal Branding.

Essa combinação gera percepções que constroem uma imagem única, reconhecida tanto pelos seus pacientes quanto por colegas de profissão e parceiros.

Desde os primeiros anos de atuação, quando trabalhou com seus primos em uma clínica popular, passando pelo mundo acadêmico, até chegar no Centro Odontológico Martinelli & SAAD, consultório particular da família onde atua hoje em dia, Alessandra nunca fez diferença na maneira de atender os pacientes e manteve uma linha de ação coerente ao longo dos anos.

Hoje a dentista vive um momento de foco em sua marca pessoal, com atenção à sua construção e comunicação no cenário digital. Mas, embora como muitos profissionais, tenha a percepção de que está começando do zero, ela já possui o mais importante: os alicerces de sua marca estão consolidados, sua atuação segue um propósito firme e coerente. Ou seja, sua imagem está consolidada e, dia após dia, ela sabe como investir seus recursos para se aprimorar.

Seu próximo passo é organizar uma identidade visual que reflita tudo isso e trabalhar sua presença digital para promover sua imagem nas redes, construindo relacionamento de forma exponencial e conquistando novos clientes com base em estratégias digitais.

O exemplo da Alessandra reforça algo que sempre abordamos nos artigos, eventos, palestras e workshops:

A marca de um negócio é o conjunto das percepções que ele gera nas pessoas, dia após dia, a cada interação em seus diversos pontos de contato. Sua existência não depende apenas de um logotipo, embora a identidade visual seja fundamental para sua identificação e diferenciação diante de outros no mercado. Marca está nas atitudes, expressa visual e verbalmente, a fim de criar essas percepções, construir relacionamento, valorizar e entregar a promessa da marca. Afinal, não adianta ter uma embalagem maravilhosa e não entregar um produto de qualidade.

UM NOVO OLHAR SOBRE O MARKETING DIGITAL

Como falamos anteriormente, grande parte do trabalho da clínica foi feito exclusivamente por meio de indicações – de amigos, pediatras e até colegas de profissão de outras especialidades.

Agora, o momento é de abraçar o digital para alavancar a prospecção de novos clientes e potencializar o processo de indicação boca a boca por meio da gestão de sua presença digital.

Alessandra até confessa uma resistência inicial com relação ao marketing digital, mas hoje percebe sua importância para divulgar os diferenciais de sua marca. Ela é uma das poucas profissionais da região que possui um consultório com equipamentos de ponta e foco na tecnologia. Além de scanners digitais que substituem a modelagem em gesso das arcadas dentárias, sua clínica possui também equipamentos para modelagem 3D de próteses.

Ao longo dos anos, ela e os demais profissionais da clínica focaram num atendimento e resultados de excelência sem a necessidade ou prioridade da divulgação online. No entanto, a percepção passou a ser: “estamos escondendo toda a tecnologia que temos. As pessoas só ficam sabendo ao visitar a clínica. Hoje acredito que é possível fazer diferença e mostrar o quanto estamos investindo em tecnologia, equipamentos, cursos, e passar para os nossos pacientes ainda mais credibilidade e valorização do tratamento realizado”. Segundo a própria dentista: “É como ter uma Ferrari e deixá-la escondida na garagem”.

Legenda: Da esquerda para a direita – equipamento capaz de escanear a arcada dentária em 3d, de maneira digital e sem o uso de moldes ou gesso; impressora de prótese 3D; microscópio endodôntico e equipamento para colocação de pró-pé e manutenção da higiene do ambiente.

Essa situação é muito mais comum do que se pode imaginar. Segundo o portal Saúde Business (2019), ainda há certa resistência na adoção de táticas mais profundas de marketing digital na área da saúde, pois é um segmento que ainda atua muito por meio de comunicação de massa e indicações boca a boca. 

Outros motivos para inicialmente não trabalhar o marketing digital pontuados pela dentista são a falta de habilidade para administrar estas ferramentas e também a resistência da super-exposição pessoal.

Alguns profissionais nutrem este receio da exposição virtual e falta de privacidade. No entanto, esta é uma realidade que pode facilmente ser solucionada mudando o mindset de exposição pessoal para visibilidade profissional, o foco da marca pessoal. E esta administração tanto das ferramentas quanto da estratégia, quando necessário, pode ser feita por profissionais habilitados que transmitam a devida confiança.

O digital é uma realidade. É fundamental para os profissionais administrarem uma presença digital coerente para si e para seus negócios, buscando estar presente nas redes sociais que seus clientes utilizam de forma a interagir e nutrir relacionamentos que se transformem em oportunidades de negócio.

Além de redes sociais, recomenda-se também que as marcas possuam um website próprio, ambiente no qual podem se apresentar de forma customizada, centralizar contatos e, sobretudo, se fazer relevante nos mecanismos de busca, fator fundamental para um negócio ser encontrado na internet.

RELACIONAMENTO ALÉM DO MARKETING 

Branding e marketing vão além de posts bonitos em redes sociais, eles constroem relacionamentos com base na percepção que as pessoas tem  sobre o uso do produto ou serviço oferecido.

Não só na odontologia, o acompanhamento e o atendimento são feitos por pessoas às pessoas, ao ser humano. No caso da doutora Alessandra Martinelli, o vínculo afetivo construído ao longo da carreira sustentou as indicações boca a boca e foi responsável pela prospecção de novos clientes.

Para construir este vínculo não basta apenas estratégias de marketing, é preciso gerenciar cada ponto de contato da marca para transmitir a atenção, preocupação e o cuidado que é passado ao paciente desde a sua chegada à clínica.

“Principalmente por trabalhar com pediatria, é preciso transmitir segurança e confiança tanto para a criança quanto para os pais. Utilizo de desenhos, joguinhos durante o procedimento, pelúcias para ilustrar e até presente pela criança ter se comportado para que seja uma visita prazerosa.”

Trata-se de um esquema que envolve uma visão global da marca:

Esquema ilustrativo: 

Imagem pessoal:

O exemplo da Marca Alessandra Martinelli reflete a realidade de muitos profissionais e empreendedores, que possuem marcas consolidadas mesmo sem saber e que, por isso, deixam de aproveitar oportunidades que uma visão mais estratégica traria.

O marketing digital, nesse contexto, aparece como agente impulsionador da virada de mindset, uma vez que a necessidade de estar presente nas redes sociais faz com que os profissionais e negócios passem por uma autorreflexão que termina por mostrar que eles precisam, na verdade, “organizar a casa” e embalar seu “produto” para apresentá-lo em uma vitrine acessada por milhões de pessoas todos os dias.

Ao refletir sobre seu histórico profissional, sobre o propósito que os motivou a escolher o caminho que seguiram e em cada decisão ao longo do processo, a Marca Pessoal vem à tona e configura-se como ferramenta essencial para entregar valor e expandir a atuação em um cenário cada vez mais conectado.


Alessandra Martinelli é dentista, especialista em Ortodontia e Odontopediatria, com mais de 25 anos de experiência e paixão pela profissão. Atua em clínica particular Centro Odontológico COM Martinelli & Saad e já passou pelo mundo acadêmico, compartilhando conhecimentos e contribuindo para a formação de colegas tão apaixonados pela odontologia quanto ela. Graduada em Odontologia pela Universidade Paulista (UNIP), pós-graduada em Ortodontia pela Sociedade Paulista de Ortodontia (SPO). Credenciada em Técnicas de Alinhadores (Invisalign Doctor, Irok, Clear Aligner), Imersão em Odontologia do Sono e Invisalign Doctor.

 


REFERÊNCIAS

Acreditar para encantar. Portal InfoBranding. Disponível em: <https://www.infobranding.com.br/acreditar-para-encantar/>

BENDER, Arthur. Personal branding: construindo sua marca pessoal. São Paulo: Integrare, 2009. 

DISNEY INSTITUTE. O jeito Disney de encantar os clientes: Do atendimento excepcional ao nunca parar de crescer e acreditar. São Paulo: Saraiva, 2011.

Desmistificando o Marketing Digital para a área da Saúde. Portal Saúde Business, 26 de fevereiro de 2019. Disponível em: <https://saudebusiness.com/mercado/desmistificando-o-markering-digital-para-a-area-da-saude/>.

YOU – Marca Pessoal e Marketing Pessoal | quando marca e marketing se conectam é o título do livro recém lançado por Paulo Moreti e Dulcce Migliorini, diretores da SimpleYou Desenvolvimento, consultoria que apoia pessoas para que realizem mudanças em suas vidas e criem fortes conexões entre a Marca Pessoal e o Marketing Pessoal.

Com o objetivo de estimular o autoconhecimento e o uso de ferramentas para a gestão da vida profissional e pessoal, os autores ressaltam: “o Ciclo de Vida independe da atividade que a pessoa  exerça, daquilo que acredita, dos valores  que a motivam, das competências adquiridas ou a serem desenvolvidas, do quanto a vida financeira está compatível com o estilo de vida que possui, da idade que tem, dos objetivos que deseja alcançar e dos sonhos que quer realizar. Quando um Ciclo de Vida termina, existe, imediatamente, outro começando… Toda hora é hora para mudar e iniciar um novo Ciclo.”

O livro é destinado a qualquer pessoa que queria se desenvolver, em qualquer momento da vida. De fácil compreensão e transformando conceitos em ações práticas, Moreti e Migliorini desenvolveram as seguintes metodologias:

Personal Branding l StepbyStep: desenvolvido por Paulo Moreti, leva o leitor a sair da zona dos profissionais “comoditizados” e se posicionar como a melhor opção do mercado em sua área de atuação.

O objetivo é a construção de uma plataforma de marca pessoal alinhada, com diferenciais competitivos, posicionamento claro e conhecimento dos públicos de interesse para que se estabeleça, de maneira sustentável, a conexão da marca pessoal às estratégias de marketing pessoal.

Segundo Paulo Moreti , a Marca Pessoal é um processo de desenvolvimento para expressar, habilidades, valores de uma pessoa com o objetivo de construir reputação e aumentar a rede de contatos para seja escolhida pelo conhecimento e expertise. É mostrar de forma clara, quem a pessoa é, o que faz, como e porque o faz. “Isso é ser real, único e profundo, não dá para fingir”, relata.

Personal Marketing Cycle: desenvolvido por Dulce Regina Migliorini depois de observar muitas situações nas quais constatou que pessoas de diferentes profissões se referiam ao marketing pessoal de maneira muito negativa; decidiu, então, tratá-lo com a relevância que tem e a partir disso criou uma metodologia que leva o leitor a revisitar conceitos, rever preconceitos, avaliar o mercado, perceber tendências, reexaminar competências necessárias para atuar no mundo em constante transformação, exercitar como comunicar, promover o que é e o que faz, enfim, refletir sobre a verdadeira essência do marketing de maneira ética, respeitosa e totalmente alinhada a Marca Pessoal.

Desenvolver uma marca pessoal envolve cultivar e tornar perceptível diferentes atributos de personalidade. Um dos atributos mais úteis profissionalmente e que você deve considerar adicioná-lo ao seu perfil é o da assertividade.

Assertividade é uma forma de se comunicar clara, simples e direta. É o meio do caminho entre a comunicação passiva e a comunicação agressiva.

Algumas pessoas são caracterizadas pela sua passividade. Recebem o rótulo de “Maria vai com as outras”, um atributo não muito legal de fazer parte da sua marca pessoal. O comportamento passivo é aquele em que a pessoa prefere não se posicionar nas discussões. Baixa a cabeça e deixa que os outros decidam o rumo das coisas. Claro, eventualmente fará sentido deixar a discussão. Especialmente quando não se domina o assunto. O problema é quando isso se torna uma regra.

Por outro lado existe a comunicação agressiva. Aquela em que a pessoa tenta forçar sua vontade sobre as outras. Utiliza vocabulário e tom de voz intimidador. Em alguns casos chega até mesmo a praticar bullying como forma de auto-afirmação. Esta também não é uma forma de se comunicar adequadamente no ambiente profissional. Mais provavelmente o que você irá conseguir é que as pessoas se afastem de você e não aceitem as ideias impostas.

A assertividade é uma solução alternativa mais adequada. Significa abandonar a passividade e participar. Se posicionar a respeito dos temas em discussão. Ao mesmo tempo fazer isso de forma respeitosa e disposta a ouvir a opinião dos demais. O comportamento assertivo é muito mais colaborativo. Ajuda você a conquistar respeito dos colegas pela sua capacidade de colaboração.

A seguir algumas dicas de como você pode desenvolver um comportamento mais assertivo tornando-o parte da sua marca pessoal.

Por Juan O’Keeffe: bacharel e mestre em Administração de Empresas e tem vasta experiência atuando em empresas multinacionais de grande porte. Escreve sobre desenvolvimento pessoal no blog Evolução Pessoal.com.br.

intern_xlgSão vários os filmes motivacionais e inspiradores para carreira profissional. Temos Gladiador, À procura da felicidadeA vida secreta de Walter Mitty com o tema de superação e até aqueles que mostram a agressividade e a sagacidade do mundo dos negócios como O lobo de Wall Street, A Rede Social, Amor sem Escalas e O diabo veste Prada.


Mas um filme despretensioso, que no primeiro momento parecia uma comédia tipo Os Estagiários (aquele sobre o Google) com o Robert De Niro, me chamou a atenção. O senhor estagiário é uma história leve, mas cheia de questões pessoais e profissionais que nos faz refletir sobre como está nossa carreira e como podemos evoluir.

O filme mostra diferentes pessoas em diversos estágios da vida e carreira:

  • um aposentado em busca de novos desafios;
  • uma jovem CEO que precisa provar sua competência para os acionistas e conciliar o sucesso da carreira com a vida pessoal;
  • uma profissional formada em administração que trabalha diretamente com a CEO, mas faz papel de secretária;
  • um jovem promissor que larga a carreira para cuidar da família;
  • jovens profissionais que tem qualidades técnicas, mas pouca experiência comportamental.

Certamente você já deve ter identificado perfis parecidos no seu círculo social ou até em seu momento profissional: Você tem formação superior em uma boa escola, mas seu trabalho não te valoriza (arquétipo da secretária). Ou os mais velhos e experientes da empresa não tem confiança em você por ter 10 anos a menos que eles.

Como contornar essas situações?! Listei as principais questões levantadas pelo filme e que podem ajudar você a pensar melhor na sua carreira (sem spoilers):

 

1 – A aposentadoria não é o fim

O que fazer com a carreira quando você se aposenta? Se está acostumado com a rotina profissional, não pare, comece tudo de maneira nova. Tenha coragem de iniciar uma nova carreira. 

Uma nova vida profissional pode trazer benefícios para a sua vida pessoal. No fim da sua vida, você pode perder amigos (falecimento), seus filhos já têm sua própria família, então é hora de expandir seu círculo de amigos e relacionamentos. Você também pode trocar experiências com outras gerações e se adaptar às novas tendências com mais facilidades quando o ambiente é favorável.

tumblr_nt711b5REE1uvw5nko1_500

2 – Não há trabalho ruim

Você tinha um cargo bom quando se aposentou ou foi demitido e agora tem que encarar uma vaga inferior. Isso afeta a autoestima e você se sente desconfortável, mas lembre-se do Gladiador que era general, virou escravo e depois se superou, foque no seu objetivo final e faça um bom trabalho. 

Seja humilde e entenda que: qualquer aprendizado é válido e pode ser uma porta para outras oportunidades. Se oferecer para fazer alguma tarefa difícil (que os outros não querem) pode demonstrar que você não tem medo de desafios e é capaz de fazer algo a mais, além do que sua vaga permite.

tumblr_ntg29nBQMk1uvw5nko1_1280
3 – Estagiário também pode ensinar

Ouvir é tão (ou mais) importante quanto falar. Qualquer adulto pode aprender algo com uma criança e até o CEO pode aprender do estagiário. Grandes soluções são encontradas com observação e conversa com qualquer tipo de pessoa. Não deixe o preconceito definir seu círculo social no ambiente profissional.

 

4 – Entenda e participe dos processos

Um bom líder não é aquele que fica fechado em reuniões, direto no computador e dá ordens de sua sala. É preciso entender e vivenciar todos os processos da empresa. Como o cliente é atendido, do que ele reclama, qual a melhor forma de atendê-lo?! Separe um pouco da sua agenda lotada para encarnar o atendente ou visitar o estoque e ver como seus funcionários trabalham, quais são as suas queixas. Pequenos gestos podem ter um impacto grande na percepção de colaboradores e consumidores.

tumblr_ntca0jjgKD1uvw5nko1_1280Se você não é líder, interagir e conhecer os processos da empresa é importante para sugerir e implantar melhorias que possam te ajudar a conseguir promoções.

 

5 – Falta de tempo

Às vezes culpamos a falta de tempo pelo atraso em alguma reunião ou ausência em algum compromisso familiar. O fato é que a culpa não é apenas do tempo, é nossa, da nossa organização e do critério de prioridade que damos para cada compromisso.

O objetivo é crescer na carreira e para isso você tem que trabalhar até tarde, mas qual será o impacto para sua vida pessoal? Será que vale a pena o sacrifício? Será que a sua promoção depende só de você ou alguém pode te ajudar? Há horas que precisamos deixar o individualismo de lado e aceitar trabalho em equipe.

 

The-intern6 – Socialize

Se você é novo na empresa ou não, vença a timidez e não seja invisível. Use qualquer oportunidade para se relacionar com as pessoas. Oferecendo ajuda ou quebrando o gelo, sem ser invasivo. Intimidade e confiança se constroem com o tempo.

 

7 – Aceite ajuda ao invés de competir

Quando entra um novo funcionário na sua área você se sente ameaçado? Ainda mais quando essa pessoa nova conquista seu chefe e é popular com o resto da equipe. Parece que todas as suas chances de reconhecimento e promoção acabaram, mas não fique na defensiva e não o encare como adversário.

Se seu novo colega for bom profissional, ele gostará de trocar experiências com você e trabalhará em equipe. O sucesso de um pode ajudar o outro.

 

CNNMp8SU8AA5obu8 – O Guru

Às vezes precisamos de um guru ou um coach. É um guia que pode te aconselhar na sua vida profissional ou indicar o rumo da empresa. Gurus são pensadores que influenciam o mundo dos negócios, lembra da teoria do Oceano Azul? Onde a marca/empresa cria um novo mercado, o oceano azul, onde enfrenta pouca concorrência, explorando-o ao máximo.

O seu guru não precisa ser um grande pensador ou um famoso empreendedor, também pode ser seu pai, seu chefe, seu professor. Alguém que sabe onde você quer chegar e te indica caminhos ou insights.

 

9 – Siga seus instintos

Aceite os conselhos dos outros, mas ouça sua voz interior. Como foi explicado, ouvir é fundamental, mas não podemos deixar de respeitar nossos instintos e lógica. No final das contas, você é o responsável pelas suas decisões.

 

Espero que essas dicas tenham te inspirado. Se você assistiu o filme, deve ter reconhecido algumas dessas situações, senão, aproveite o fim de semana para assistir O senhor estagiário!

 

Referências

10 filmes que todo empreendedor deveria ver

http://revistapegn.globo.com/Noticias/noticia/2015/10/5-licoes-do-filme-o-senhor-estagiario-para-empreendedores.html

10 gurus mais influentes do mundo dos negócios

Imagens do Filme: http://www.theinternmovie.com/

Sabemos que gerir a marca pessoal e se atentar a todas as ações que refletem na imagem da marca são de extrema importância. E hoje, ao pensarmos em líderes – que não só conduzem, mas motivam e inspiram as pessoas – podemos entender como características e ações interferem de forma significativa nessa percepção.

Com base no estudo Nextview People/DMRH com 4.599 executivos, existem cinco características essenciais para um líder empresarial no Brasil:

Untitled-1

Danilca Rodrigues Galdini, diretora da Nextview People, observa que esse resultado confirma que o século 21 trouxe uma mudança de paradigma no modelo de gestão dos negócios, onde o foco deixou de ser em custo e passou a ser em pessoas (público interno e externo), embora muitos ainda duvidem (2014).

A exemplo desta mudança, gerar resultados apareceu apenas em 6º lugar (36%) e estabelecer metas desafiadoras em 12º (19%).

Confira o ranking dos líderes admirados pelos brasileiros segundo a pesquisa:

Líderes Mundiais:

  1. Steve Jobs;
  2. Nelson Mandela;
  3. Líder ou ex-líder direto;
  4. Pai ou mãe;
  5. Bill Gates;
  6. Jorge Paulo Lemann;
  7. Jack Welch;
  8. Fernando Henrique Cardoso;
  9. Papa Francisco;
  10. Antônio Ermírio de Moraes.

Líderes Nacionais:

  1. Líder ou ex-líder direto;
  2. Pai ou mãe;
  3. Jorge Paulo Lemann;
  4. Fernando Henrique Cardoso;
  5. Antônio Ermírio de Moraes;
  6. Abilio Diniz;
  7. Fábio Barbosa;
  8. Roberto Justus;
  9. Bernardinho;
  10. Silvio Santos / Ayrton Senna.

Os entrevistados justificaram sua admiração pelos líderes citados em ambos os rankings por sete atributos principais: foco em pessoas, capacidade de dar o exemplo, conduta ética, bom estilo de gestão, inovação, poder de fazer a diferença e foco em resultados.

REFERÊNCIA

GALDINI, Danilca Rodrigues. Que líderes inspiram nossos executivos? HSM Management. nº 105. Pg.18-pg.19.  Jul./Ago. 2014.