Tag

Imagem

Browsing

Em Imagem, um dos tópicos que comentamos é o de Sabotadores de Imagem. Sabotadores de Imagem são “deslizes” que podem desviar o foco do conteúdo da conversa para a Imagem, o que normalmente não é visto como algo positivo. A Imagem deve ser vista e utilizada sempre como uma ferramenta subliminar, algo de apoio ao assunto principal.

Não foi o que aconteceu durante a assinatura do contrato de Neymar. Apesar de muito ser comentado sobre as cifras milionárias do contrato do jogador, sua regata do Batman virou um assunto à parte e ganhou matéria precisa de Pedro Diniz  neste link.

Neste caso, porém, a escolha do que poderia ser um sabotador de imagem foi algo evidentemente intencional. As razões vão desde o fato de o jogador não necessitar respeitar o dresscode esperado de terno e gravata, numa demonstração de autoafirmação e poder, até efetivamente fazer parte de uma ação de marketing de alguma marca. Talvez hoje ainda não seja possível afirmar com certeza. Lembramos que dresscode é o estilo de vestimenta pedido ou esperado em determinada situação, seja ela um evento ou um escritório.

Vale atentar também para os casos de Mark Zuckerberg e Steve Jobs, citados na matéria. O aparente “descaso” com o dresscode na verdade é algo muito bem pensado e com certeza apenas aderido após anos de experiência, e que reverteu inclusive em criação de produtos que só aumentaram os ganhos de quem lançou esta tendência.

Não tente fazer isso em casa! Não respeitar o dresscode é uma das maiores queixas das empresas que nos contratam para treinamentos e palestras. Também optar por algo tão descontraído em uma entrevista de emprego é altamente arriscado, a menos que esteja se candidatando para setores e empresas mais informais.


Jaqueline Araujo e Silvia Beraldo são consultoras de imagem pessoal e corporativa há 10 anos e sócias na Olhar Estratégia de Imagem. Além de executarem processos individuais, ministram palestras e facilitam treinamentos para empresas como Bradesco, Carrefour, Sanofi, Novartis, Cisco, Mattos Filho, Net, dentre outras. Para mais informações e opções de contato, por favor acesse www.oeimagem.com.br

 


Quer aprender mais? No dia 23 de setembro temos a próxima edição da Oficina da Imagem e em breve lançaremos outro curso aberto – Dez Passos Para Uma Imagem Nota Dez!, em que passamos por todos os componentes para uma imagem cuidada e adequada as suas necessidades.

Compartilhe!
error0

912479_505945479484020_1527184110_n

Há histórias de líderes que contribuíram de maneira significativa para a imagem da organização. Eles, ao longo de suas ações, junto a elas fizeram a diferença e, perante o mercado, fizeram com que sua imagem se associasse às instituições que representaram, gerando valor e elas sendo reconhecida pela imagem deles.

Exemplificando essa relação, pode-se citar a Apple, organização pautada na inovação e na tecnologia e maior empresa de capital aberto do mundo, não compôs a sua história sem a figura de Steve Jobs, que foi seu cofundador e principal executivo. De acordo com Isaacson, que escreveu a biografia de Steve Jobs e escreveu para a Revista Harvard Business Review Brasil de abril de 2012, Jobs iniciou a Apple na garagem da casa de seus pais, foi expulso dela em 1985 e voltou para evitar a sua falência em 1997.

 

jobs4

Ao longo de sua história, desenvolveu papel importante como líder, o qual estimulava sua equipe, prezava por colaboradores excepcionais e buscava desenvolver produtos e soluções inovadores, simples e modernas, conforme artigo de Isaacson.

Jobs faleceu aos 56 anos, em outubro de 2011 por consequência de um câncer no pâncreas que enfrentava desde 2004, um dia após a sua morte, as ações da Apple caíram, como também elas tiveram queda meses antes a sua morte, mediante a sua renúncia.

O que se percebe é que a figura de Steve Jobs como executivo contribuiu para a valorização da Apple no mercado de ações, pois ele era considerado a mente criativa da organização, da mesma forma que os consumidores o consideravam.

Houve impacto com a saída e morte de Steve Jobs no mercado e no mundo, mas por conta dos valores já enraizados na empresa, continuaram a gerar confiança no mercado investidor e nos consumidores. De acordo com a Info Exame de março de 2012, a Apple obteve 60% de aumento de suas ações em menos de seis meses após o falecimento de Jobs. E ainda, sua liderança e estabilidade é reforçada pela sua primeira colocação no ranking BrandZ 2013 da Forbes.

 

rolim2

Outro caso interessante, agora no Brasil é a imagem de Rolim Adolfo Amaro, o Comandante Rolim, assim conhecido, da empresa de aviação TAM.

Nascido no interior de São Paulo, sempre cultivou o sonho pela aviação e ao longo de sua trajetória profissional foi piloto em diversas empresas, inclusive a própria TAM, comprou seu primeiro avião e na década de 70, retornou a ela como sócio.

Prezar pelo contato direto com o cliente e em servi-lo era a sua principal característica e crença. E esta atitude era exemplo a todos da organização que o multiplicava. Reforçava entre todos da companhia o “espírito de servir” (conforme site institucional), o que revolucionou a aviação comercial, criou prestígio e o levou a ser referência neste mercado.

Faleceu em 2001 em um trágico acidente de avião, o que causou comoção no mercado de aviação e principalmente em seus colaboradores. Mas, apesar de crises no setor, a organização busca reproduzir seus valores e princípios.

Isso não significa que para uma organização alcançar o sucesso e estar entre as principais marcas lembradas e admiradas pelos consumidores e pelo mercado, ela necessite de um líder de imagem carismática associada a ela.

A imagem do líder só é um elemento que pode contribuir para isso, mas, acredito, que sua postura de respeito para com o mercado, colaboradores e parceiros é fundamental para sua perenidade, bem como ser leal a seus princípios e cumprimento de sua missão.

 

Referências:

Forbes. Disponível em http://www.forbes.com/pictures/ejdd45fjld/apple-2/

Globo. Morre Steve Jobs fundador da Apple. http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/10/morre-steve-jobs-fundador-da-apple.html

ISAACSON, Walter. “As verdadeiras lições de Liderança de Steve Jobs”. Harvard Bussines School Review – Brasil, edição de abril de 2012

Info Exame. Ações da Apple sobem 60 % após morte de Jobs. Disponível em http://info.abril.com.br/noticias/mercado/acoes-da-apple-sobem-60-apos-morte-de-jobs-28032012-27.shl

Tam. Disponível em http://www.tam.com.br/b2c/vgn/v/index.jsp?vgnextoid=b0bd09f1157f2210VgnVCM1000000b61990aRCRD

Museu da Tam. Disponível em http://www.museutam.com.br/comandante_rolim.php

Compartilhe!
error0