Tag

tecnologia

Browsing

Saiba o que nos chamou atenção no tão aguardado evento da marca

Aconteceu hoje o Apple Special Event, evento anual que a marca realiza no mês de setembro para apresentar todas as suas novidades ao mercado, em especial, a atualização na linha do iPhone.

Além da grande expectativa criada, o evento desencadeia uma série de especulações e análises sobre a marca e o rumo de seus produtos, tanto no que diz respeito à tecnologia, quanto aos serviços relacionados, colocando-a em posição de destaque na mídia.

Afinal, a Apple sabe como fazer branding! Estabelecendo-se como a marca mais valiosa do mundo mesmo com seus resultados e participação de mercado ameaçados por grandes concorrentes como o sistema operacional Android do Google (segunda marca mais valiosa do mundo), a sul-coreana Samsung e, mais recentemente, a chinesa Huawei.

Tudo isso é o que acirra as discussões de Apple X Samsung, Android X IOS e Marca X Reais avanços tecnológicos, trazendo um gostinho todo especial para quem acompanha o mercado de tecnologia!

Mas vamos ao que realmente importa: o evento de hoje!

Acompanhamos sua transmissão direto do Steve Jobs Theater e reunimos o que achamos de mais interessante da performance de Tim Cook, CEO da Apple, e sua equipe.

Tim Cook apresentando o IPhone 11

Embora a tecnologia e sua evolução nos fascine, este não é o foco de nossa abordagem. Queremos mesmo é falar sobre branding e como a Apple reforça seu posicionamento por meio deste tipo de ação.

O Apple Special Event é um verdadeiro acontecimento, esperado por especialistas e consumidores aficionados pelo universo da Apple. Seu propósito é unificar os lançamentos da marca e marcar um “ponto de virada” em sua linha de produtos, tecnologias e diretrizes do mercado.

Tudo é pensado para reforçar a experiência superior que a Apple ostenta desde a época do icônico Steve Jobs. E a receita parece funcionar: crie expectativas em relação a seus próximos passos, chame atenção da mídia, reúna um grupo seleto de especialistas e early adopters para presenciar as apresentações, transmita para o mundo e, o mais importante: conte estórias que coloquem o usuário como fonte de inspiração e centro de todos os avanços implementados.

Foi o que saltou aos nossos olhos na apresentação de hoje.

Um dos destaques é o caminho que a marca segue em direção aos serviços de streaming com preços acessíveis e conteúdos próprios desenvolvidos por produtores de renome, com participação de artistas do momento e abordando temas plurais que atendam a todas as idades e gostos, atualizados mensalmente em sua plataforma.

Se a Apple revolucionou o mercado da música com o iTunes e o iPod, agora ela mira nos games e conteúdos on demand, fazendo parcerias com gigantes como a Capcom e estruturando uma plataforma de conteúdo para bater de frente com a Netflix, Amazon Prime e Disney +. Estamos falando respectivamente do Apple Arcade e Apple TV +, este último compartilhando o mesmo elemento que o serviço recém lançado da Disney.

Destaque para a abordagem do Apple Arcade e Apple TV +

A diferença está no fato da Apple, além de oferecer os serviços com foco em simplicidade e usabilidade facilitada, oferece também os gadgets necessários para que toda a experiência aconteça. Nesse sentido, a nova linha de iPhones apresenta, dentre outras coisas, uma qualidade de imagem superior e um sistema de som imersivo compatível com a tecnologia Dolby Atmos.

Outro aspecto que nos chamou atenção é o foco em impactar a maneira como os usuários realizam suas tarefas e exploram sua criatividade, unindo hardware e software que, juntos, potencializam a criatividade e a criação de imagens, edição de vídeos e maneira como se pode criar e compartilhar conteúdo no mundo digital.

A sétima geração do iPad ganha um nome próprio: iPad OS. Dentre as novidades destacam-se o Slide Over e Split View, que facilitam o uso de diversos apps de forma simultânea, além, é claro, de uma tela maior, com mais resolução; nova câmera e sensores atualizados.

Já o iPhone 11 e o iPhone 11 Pro traz por meio de suas potentes câmeras, a possibilidade de criar imagens e vídeos com uma qualidade nunca antes vista em dispositivos portáteis, trazendo ao alcance dos usuários toda a qualidade de grandes produções profissionais. Isso impacta o usuário comum, mas, principalmente, traz grandes oportunidades para pequenos empreendedores impulsionarem seus negócios.

Novos recursos do IPhone 11 Pro

O Apple Watch por sua vez reforçou sua importância para além das facilidades mais óbvias, explorando sua capacidade de auxiliar no acompanhamento da saúde do usuário, com destaque para saúde da mulher, acompanhamento cardíaco, de movimentos e também saúde auditiva.

Para fechar a apresentação o destaque foi para o Apple Retail, ou seja, a experiência de varejo da marca nas suas lojas, na qual reforçaram a importância dos colaboradores no atendimento aos consumidores e, principalmente, mostram um claro direcionamento para a customização.

Apple Watch Studio

 Nos moldes da Nike Concept Store, a Apple traz o Apple Watch Studio, experiência segundo a qual o usuário customiza o produto com o suporte da equipe e de diversos acessórios.

Também foi anunciada a reinauguração da loja da Quinta Avenida em Nova York, aquela com o cubo de vidro próxima ao Central Park, que acontece no dia 20 de setembro, mesmo dia no qual os novos produtos estarão disponíveis para venda. Imagine só o alvoroço que presenciaremos em Manhattan!

Prévia da Apple Store na Quinta Avenida

Gostou? Confira todas as novidades no site da Apple, atualizado logo após o evento, deixando o mundo todo a par das novidades sem delay!

Confira um vídeo com os melhores momentos do evento:

Compartilhe!
error0

A tecnologia da informação é quem abriu as portas para o surgimento do Marketing Digital e a sua aplicação nas empresas de diversos setores atualmente. Mas como isso surgiu? Bom, basicamente deu-se início com a vinda dos primeiros chips na década de 60 que posteriormente veio o computador e diversos aparelhos como o discman, entre outros.
A revolução da tecnologia como é chamada desenvolveu o mundo a partir de uma forma que o mercado mudou a sua própria visão, ou seja, antes as organizações pensavam de forma interna e não expandiam a sua própria “caixa” no sentido de evoluírem e pensarem como o próprio consumidor age, o que ele deseja, as suas necessidades e outros valores, Esta técnica atualmente é conhecida como poder de compra do consumidor final, logicamente que tanto o pré e pós-venda são muito importantes neste processo também.
Foi a partir da década de 70, aproximadamente que as empresas começaram a abrir a sua “caixa”, onde entra a lei de Friedman o qual as organizações devem levar em conta seus ativos que são fundamentais para elas girarem. Esta lei leva em conta todos os custos e benefícios de estado versus não estado. Para a empresa está diretamente ligado a mercado que ela atua e a necessidade que ela tem perante isto, por exemplo, os benefícios que ela terá com uma nova tecnologia ou a implantação de um novo produto.
Com a tecnologia também veio à inovação uma ferramenta muito importante que vigora a criação, desenvolvimento, análise e aplicação de novas ideias no mercado e que possa, por exemplo, atingir um ápice de satisfação dos consumidores e por consequência aumentar as vendas.
Foi com a inovação que o Marketing Digital começou a ganhar mais espaço, além da própria internet que surge neste meio tempo. A internet sofreu uma série de transformações desde a década de 80 aproximadamente até hoje, ou melhor, ela ainda vem mudando.
As empresas perceberam com o tempo que a internet ia muito além do que o esperado para postar informações. As pessoas também virão que estas informações poderiam ser melhores aproveitadas tanto no dia a dia, quanto no ambiente profissional, foi aí que começaram a aplica-las e a desenvolver novas técnicas também.
A internet passou a ser reconhecida como uma forma de comunicação, onde era possível trocar conhecimentos e experiências com outras pessoas e empresas. Era e é possível descobrir sobre as empresas concorrentes, se informar melhor sobre o mercado de atuação, sobre os consumidores, desenvolver o networking, entre outras diversas formas. Outro fator é que estas informações disponíveis devem ser aproveitadas com cuidado, analisá-las bem para você mesmo não cair em uma armadilha, utilizá-la de forma incorreta ou até mesmo coletar informações e dados errados.
Para o Marketing Digital a internet é a base de tudo é onde é possível para as empresas a exposição delas de maneira online, através de websites, vendas de produtos, desenvolvimento de aplicativos para celulares, computadores, Ipads e outros.
Além do mais o Marketing Digital não precisa ser utilizando somente pelas empresas em si, pessoas do mundo todo vem usufruindo desta nova área também, através da criação de websites próprios para venda de produtos, para postarem informações em fóruns, blogs e sites pessoais, para compartilharem experiências de suas vidas pessoais no Facebook e pelo Instagran, etc.
Há várias maneiras para usar e abusar desta área. Mas para tudo deve ser levado em consideração o custo que você terá para desenvolver as plataformas de sites necessárias, o recomendável é que se inicie com plataformas mais baratas e conforme seu negócio for crescendo, opte por aprimorar isso, foque sempre no seu objetivo principal, o mercado que irá atuar, o consumidor, o que ele procura e o que você procura também.
Outra possibilidade são os blogs que onde você compartilha experiências sobre um determinado tema do seu interesse, o qual da maneira que for expandindo é possível trabalhar com o patrocínio de links, ou seja, empresas desenvolvem links ou aplicativos próprios e você pode compartilhar isto na sua página, uma parte dos lucros vai para você mesmo e outra para as empresas que forneceram os links.
Para estimular os valores dos links geralmente são utilizadas por clicks dos internautas, as visualizações deles por página também entram. Existem variadas formas de divulgação também.
Além destas técnicas de uso o Marketing Digital proporcionou um “BOOM” no quesito profissional, algumas empresas surgiram no mercado como é o caso das agências digitais que prestam serviços para outras empresas que ás vezes não optaram por ter este setor dentro delas. Uma grande empresa digital que permanece até hoje e soube aproveitar deste mercado foi a Scup conhecida pela sua plataforma de monitoramento das redes sociais, por exemplo.
Com a inovação, tecnologia, as empresas novas dentro deste mercado e os profissionais estipula-se que o Marketing Digital também colaborou para um aumento nas vendas de smartphones e tablets, o que acabou beneficiando as empresas como Apple e o Google que também investe diretamente em aplicativos e ferramentas como o Google Docs e Google Analytics.
Com os smartphone e tablets além de beneficiar as empresas favoreceu muito o consumidor, porque são aparelhos mais leves, portáteis que podemos levar para todos os lugares e permite que possamos estar sempre conectados com as informações com uma internet Wi-Fi. Veja melhor abaixo:

tabela

Fonte: http://www.emarketer.com/Article/Mobile-Takes-Increasing-Share-of-Email-Opens/1010087

A tecnologia é realmente algo incrível em minha opinião, ela consegue lançar oportunidades no mercado e basta somente nós aproveitarmos elas para desenvolvermos algo novo que seja diferenciado, útil e que agrade a todos os consumidores. Ela realmente abriu as portas para um novo mercado para novas áreas como o Marketing Digital e para novos profissionais.

Mas, por outro lado ela vem colocando em extinção jornais e revistas que são distribuídas de maneira física para as nossas mãos. O que fez as editoras migrarem para o meio digital e passaram a adotar tudo via online, como ocorre com estes sites que fornecem e-books onde é possível ler livros, revistas e jornais diretamente no seu tablete.

Referências:

– E Market, http://www.emarketer.com/Article/Mobile-Takes-Increasing-Share-of-Email-Opens/1010087 Acesso em: 19/09/2013 ás 13 hrs.

– Era dos Computadores, http://www.educacaopublica.rj.gov.br/biblioteca/geografia/0016.htmlAcessp em: 19/09/2013 ás 11 e 40 hrs.

– Lei de Friedman, http://www.ordemlivre.org/2011/12/david-friedman-e-o-mercado-de-leis/ Acesso em: 19/09/2013 ás 12 e 30 hrs.

– Marriotti, Humberto. Pensamento diferente: para lidar com a complexidade, a incerteza e a ilusão. São Paulo: Atlas, 2010.

– Marketing Digital, http://www.guiase.com.br/marketing-digital Acesso em: 19/09/2013 ás 12 hrs.

– Kotler, Philip. A Bíblia da Inovação. Lua de Papel, 2011.

– Scup, http://www.scup.com/pt/sobre-nos/quem-somos/ Acesso em: 19/09/2013 ás 12 e 15 hrs.

 

Untitled-2

Priscila Carvalho Ferrari

Formada em Administração de Empresas pela Universidade Anhembi Morumbi e com a pós-graduação em Gestão de Marcas e Branding pela Business School São Paulo. Apaixonada pela área de marketing, porém atualmente trabalha na área comercial. Gosta de viajar, comer em diferentes lugares e aprender novos idiomas. Ela acredita que inovação e criatividade caminham juntos no meio coorporativo.

Compartilhe!
error0