Como tudo começou?

A VisaBrand começou em novembro de 2019, quando a já formada em design de interiores Raphaella Almeida apresentava seu segundo projeto de conclusão de curso, dessa vez em Gestão de Economia Criativa.

Já com trabalhos desenvolvidos na área de interiores, a designer queria explorar novas rumos que a permitissem desenvolver algo que se complementava ao seu trabalho e até mesmo dando fruto a novos projetos, como a VisaBrand.

Um desejo de fazer diferente sem deixar de lado seu propósito em auxiliar mulheres que decidem viver de seus próprios trabalhos e ideias e escolhem não viver de cargos em empresas, mas sim de si mesmas. São mulheres que, assim como Raphaella, enfrentam diariamente barreiras por serem quem são.

A ideia foi unir conceitos, pontos de vista, vivências, autoconhecimento e o desejo de ver a mudança que tanto queremos ser, em um único formato de trabalho.

Sobre a Raphaella

Raphaella gosta de dizer que veio ao mundo com o propósito: “I WAS CREATED TO CREATE.”

Desde nova o desejo de criar, construir, ajudar e inovar era forte e foi o que a direcionou por todas as áreas em que passou. Quase 10 anos criando através do Design de Interiores e, agora, da gestão criativa. No entanto, a designer ainda sentia falta de criar tudo com um toque mais seu, com o propósito que estivesse mais alinhado com a mulher que vem se tornando.

Empreender foi o caminho, e hoje orienta mulheres a se desenvolverem de duas formas, uma em um estúdio de beleza em sociedade com sua mãe, Cida Almeida, e a outra na VisaBrand, onde ajuda na gestão das marcas pessoais dessas mulheres. Ambos projetos trabalham com princípios como, autenticidade, autoconhecimento, valorização de suas histórias e o conceito do visagismo.

A principal bandeira e uma nova forma de se encontrar

O principal compromisso que deu início à VisaBrand, foi a importância em se falar, desconstruir e lutar contra os padrões de beleza estabelecidos na sociedade contemporânea.

Vivemos a constante exigência de se enquadrar nos novos padrões, em questão a estética feminina, mulheres de todas as classes sociais e lugares do mundo se veem em situações onde são cobradas a serem, usarem, comprarem, aquilo que não as representa. Essa constante exigência produz um culto ao corpo e à beleza de uma forma que gera grande angústia, ansiedade e medo constante em não fazer parte de algo. A indústria, através dos meios de comunicação, encarrega-se de criar desejos e reforçar imagens padronizando ideias de beleza, quando na verdade deveriam mostrar representações diversas corporais sinalizando como nós, humanos, estamos em constante transformação.

As transformações atuais carregam fatores que marcam uma nova revolução, cada vez mais rápida, e com um forte impacto de longo alcance. A busca por novas formas de ser relevante além do produto que vende acontece principalmente com uma ruptura dos padrões que estão presentes em vários momentos. Com um número cada vez maior de brasileiros que se identificam como influenciadores, sem limitações geográficas a mescla de opiniões, movimentos, tribos e influência sobre diversos assuntos é enorme. Criando assim, uma forte corrente de reciprocidade, respeito e interação a partir de interesses comuns. Grupos que antes não tinham voz estão se expondo cada vez mais nas redes e se tornando autores do conteúdo e produtos que eles tanto queriam ver e que se identificam.

Um conceito ainda desconhecido

O visagismo é um conceito e não meramente uma técnica. Pouco comentado, o visagismo para muitos se trata de uma técnica e uma boa ferramenta para trabalhar a estética, mas possui uma verdadeira grandeza que permite que profissionais atendam às necessidades de seus clientes com uma profundidade jamais vista. Resgatando, assim, o indivíduo da massificação e da uniformização, integrando a beleza e estilo a uma identidade própria e o auxiliando a encontrar e trilhar novas perspectivas, seja na vida pessoal quanto na profissional.

Além disso, pode ser muito bem aplicado hoje na sociedade contemporânea em que vivemos, onde a cada dia busca-se a personalização, valores e propósitos das marcas ainda mais claros. Com conceitos pouco explorados, o visagismo lida diretamente com a psicologia da imagem, sendo fundamental uma consultoria presencial, diferenciada de consultorias de imagem, ou assessoria.

Na prática, o visagismo funciona com uma consultoria onde se destaca às principais características do cliente, físicas ou de personalidade. Com medições no rosto, com o uso de um paquímetro, definimos os formatos/desenhos (de queixo, nariz, boca, olhos…), sendo de grande importância ser realizado com cuidado e atenção, pois com essas informações descobrimos os temperamentos de cada cliente e a resposta para grande parte de suas atitudes, desejos e formas de se comunicar com o mundo.

Temos 4 categorias em que podemos classificar o cliente: sanguíneo, colérico, melancólico e fleumático. Todas as pessoas apresentam partes das características destes temperamentos, mas em graus diferentes. Esses temperamentos existem apenas como base para se enquadrar melhor as características e personalidade das pessoas, não existe com o intuito de colocá-las em grupos ou pré julgá-las, mas sim de ajudar a melhorar alguns pontos.

É preciso pensar em cada pessoa como única, um ser individual, um ser humano em busca de autoconhecimento e direção, para trilhar novos caminhos. E o que o torna essa pessoa única, e a distingue dos demais, não é sua profissão ou as roupas que usa, mas sim suas características pessoais, personalidade, estilo de vida seus sonhos e desafios.

Construindo a partir de uma união

Visagismo + Branding Pessoal, reforçando o autoconhecimento feminino e desconstruindo padrões de beleza para empoderar o Branding Pessoal de empreendedoras. VisaBrand vem trabalhando a linguagem visual através dos arquétipos, desde o logo em que transmite o poder e resultados dessa união, como também detalhes e personalidade da Raphaella.

O futuro da VisaBrand

Trabalhar na expansão da marca para ainda mais mulheres, mantendo o propósito e valores que nos conectam a elas.

E esses passos já começaram a serem dados, contando com as clientes que vem surgindo e da presença no V Congresso Internacional de Branding.

É preciso investir tempo no planejamento, aprendizado e atualizações constantes, estando cada vez em mais lugares, compartilhando esse universo de conceitos e métodos juntos.


Raphaella Almeida: Designer e Gestora, apaixonada por empoderar, desafiar e vivenciar o melhor que existe em ser mulher. Criou a VisaBrand e se dedica a ajudar mulheres empreendedoras a enxergar, vivenciar e se apropriar de suas histórias para transformar o mundo.

Author

Write A Comment